As aeronaves Eurofighter foram as primeiras a participar da competição HX 2020 – a série de testes de avaliação de voo para escolha do novo sistema de combate para Força Aérea Finlandesa. Vejam as imagens da chegada dos dois caças Typhoon da RAF na Base do Comando Aéreo de Satakunta, em Pirkkalade

Os testes estão sendo executados como parte essencial do programa HX em andamento, e a competição é realizada pelas Forças de Defesa da Finlândia para substituir a frota F/A-18 existente no país. Nos próximos cinco dias, as aeronaves Eurofighter da Royal Air Force (RAF) do Reino Unido serão submetidas a uma série de avaliações nas condições frias de Tampere.

O Eurofighter será testado em clima frio para verificar as especificações de desempenho definidas nos documentos da Solicitação de Cotação apresentados no ano passado, juntamente com os valores de desempenho verificados anteriormente em testes de laboratório.

O programa de testes permitirá que a Força Aérea Finlandesa avalie o desempenho de cada aeronave, sistemas e sensores no ambiente operacional finlandês. Os testes do Eurofighter serão liderados por uma equipe aérea da equipe de Operações de Voo da BAE Systems, liderada pelo Chefe dos Piloto de Teste, Steve Formoso e pelo piloto de teste Luke Gili-Ross.

“O Eurofighter é um caça robusto e comprovado em combate, que pode ser implantado e operado em todo o mundo nas condições mais difíceis e exigentes, tanto em termos de ambiente quanto de ameaça. Acreditamos que o Eurofighter atende hoje aos requisitos operacionais da Força Aérea Finlandesa e está otimizado para defender a Finlândia por muitas décadas”, disse Formoso. “Existem cerca de 500 Eurofighters em serviço com países europeus que fornecem a espinha dorsal de sua capacidade de combate aéreo, incluindo o Alerta de Reação Rápida (QRA) 24 horas por dia, 7 dias por semana, tanto nas bases domésticas quanto durante a implantação em locais como aqueles usados ??como parte da função de policiamento aéreo do Báltico da OTAN.

“O Eurofighter tem um histórico comprovado de operação onde e quando for necessário, independentemente das condições, e estamos ansiosos para demonstrar essas capacidades como parte do HX Challenge. Essa capacidade operacional comprovada é, obviamente, apenas um elemento do que a Finlândia exige para seu investimento. O HX deve contribuir para aprofundar os laços de segurança, políticos e industriais da Finlândia e acreditamos que a força combinada do Eurofighter, a única verdadeira oferta européia para o programa HX, oferece isso”, disse Paul Hitchcock, diretor administrativo da BAE Systems Finlândia. “O programa de aquisição de caças HX oferece à Finlândia uma oportunidade única de assumir o controle de seu próprio futuro em segurança, defesa e industrial. Ao escolher o Eurofighter, a Força Aérea Finlandesa não só estaria adquirindo as aeronaves multifuncionais mais avançadas do mercado, e uma comprovada em serviço em todo o mundo, como escolheria tudo o que a Finlândia precisa para operar, manter e controlar suas próprias aeronaves – aqui na Finlândia, como quiser”.

Após o Eurofighter, serão avaliados na sequência os aviões de combate F-35 da Lockheed Martin e o F/A-18E/F Super Hornet da Boeing. O Rafale, da empresa francesa Dassault, e o Gripen E da Saab, da Suécia, completam os concorrentes para substituir a frota de aviões de combate.

As respostas das solicitações de propostas são esperadas até o final de janeiro. Um concurso final vinculativo será enviado ainda este ano e o governo tomará uma decisão de compra em 2021. O objetivo é encomendar a nova frota entre 2025 e 2030.

O custo total estimado da aquisição foi calculado entre 7 e 10 bilhões de euros, excluindo os custos vitalícios, como peças de reposição e manutenção. A frota original do Hornet foi comprada em 1992 e será aposentada até 2025.

Anúncios

4 COMENTÁRIOS