Dois caças Rafale construídos pela fabricante francesa Dassault aterrissaram no dia 20 de janeiro na Base Aérea de Pirkkala para iniciar um período de 10 dias intensivos de testes e avaliações.

O Rafale é o segundo de cinco aeronaves que chegarão à Finlândia até o final de fevereiro, enquanto a Força Aérea Finlandesa avalia os prós e contras de cada um no processo para determinar qual empresa ganhará o contrato de 10 bilhões de euros para substituir os antigos jatos Hornet do país.

As duas aeronaves foram escoltadas no espaço aéreo finlandês por um F/A-18D finlandês, um dos jatos que o Rafale espera substituir.

Embora a Força Aérea Francesa seja a principal usuária dos jatos Rafale, eles também foram vendidos para a Índia, o Egito e o Catar.

A aeronave participará da competição HX 2020, onde os candidatos a jato desempenharão seu papel como parte dos sistemas de defesa da Finlândia. Nas batalhas simuladas, eles enfrentarão os atuais treinadores de jatos F/A-18 Hornets e Hawk da Força Aérea Finlandesa.

A Força Aérea Finlandesa disse que o evento está ocorrendo na Finlândia para que cada avião possa ser testado nas condições de operação finlandesas no inverno – e também para fornecer uma avaliação equilibrada para cada uma das cinco aeronaves candidatas.

Os outros participantes do ‘Operação HX 2020’ são o Lockheed Martin F-35 Lightning II e o Boeing F/A-18 Super Hornet da Boeing (EUA); e o Saab JAS39 Gripen (Suécia).

As aeronaves Typhoon da Eurofighter de uma base da RAF na Inglaterra foram as primeiras a participar do exercício de avaliação.

Embora todas as aeronaves sejam projetadas para operar em temperaturas abaixo de zero, os desafios surgem quando as temperaturas oscilam em torno de zero com neve, granizo ou garoa congelante, lançando desafios extras nos jatos. Condições climáticas adversas podem ter um impacto no desempenho de sensores eletro-ópticos, em particular.


Fotos: Miikka Hult

Anúncios

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.