Na ultima quinta-feira (9), os caças da IAF atacaram mais de 150 alvos militares estratégicos pertencentes à organização terrorista Hamas.

Os ataques ocorreram contra dez dos complexos militares do Hamas em toda a Faixa de Gaza, e incluíram instalações de fabricação, complexos de treinamento e instalações de armas.

Os ataques começaram pela manhã da quinta-feira. Os caças da IAF atacaram um prédio de cinco andares localizado no bairro de Rimal, no norte da Faixa de Gaza. O edifício era usado pelas forças de segurança internas da organização terrorista Hamas para fins militares. A unidade de segurança interior do Hamas é responsável por todas as operações de segurança realizadas dentro da Faixa de Gaza e é considerada um ramo executivo da liderança política do Hamas. O edifício serve como o escritório de membros ativos da unidade. Uma parte significativa dos membros da unidade também são agentes militares da organização terrorista Hamas.

O ataque foi realizado em resposta aos foguetes que o Hamas disparou contra o território israelense, incluindo o lançamento de um foguete em direção à cidade de Be’er Sheva, localizada a mais de 40 quilômetros da Faixa de Gaza.

Os aviões de combate da IAF atacaram vários alvos terroristas ao longo da Faixa de Gaza, incluindo um complexo militar pertencente ao Batalhão de Rafah Oriental, um túnel terrorista a oeste de Jabalia e dois túneis terroristas localizados perto da costa no centro da Faixa de Gaza, numa continuação do esforço da IDF para destruir a infra-estrutura terrorista nos últimos anos.

O ataque em larga escala da IAF causou danos a mais de 150 alvos militares estratégicos pertencentes à organização terrorista Hamas. Durante a noite, os caças da IAF visaram mais de 140 alvos militares estratégicos.

Entre os alvos estavam uma sede do Hamas em Jabalia, incluindo dezenas de locais militares; um complexo militar usado pelo comandante do norte da cidade de Gaza, que incluía um túnel marítimo ofensivo; um posto avançado do Hamas usado pelo Batalhão Jabalia, usado para treinamento em guerra urbana e para treinamento subaquático; e um complexo militar pertencente ao batalhão Zaytun, usado para armazenar armas e para escavações em túneis terroristas ofensivos.

No início da manhã, os caças da IAF atacaram mais de 20 locais terroristas em complexos militares e em um campo de treinamento do Hamas. Além disso, cinco campos de treinamento foram alvos, bem como um depósito principal e um ponto de encontro usado pelos comandantes seniores da Brigada Khan Yunis. Uma aeronave da IAF também disparou contra um esquadrão de lançamento de foguetes em Gaza depois de este lançar foguetes contra Israel a partir do sul da Faixa de Gaza.

Cerca de 180 foguetes foram lançados contra Israel a partir da Faixa de Gaza e o sistema de defesa aérea “Iron Dome” conseguiu interceptar 30 foguetes no total. A maioria dos foguetes caiu em áreas abertas.

A organização terrorista Hamas continua a atacar civis israelenses e infra-estrutura de segurança, viola a soberania de Israel e põe em perigo os civis e as forças de defesa de Israel. A IDF vê a atividade terrorista do Hamas com grande severidade e está preparada para uma ampla variedade de cenários, enquanto continua cumprindo sua missão de defender civis israelenses.


FONTE: Força Aérea de Israel

33 COMENTÁRIOS

  1. Não entendo porque Israel não devolve esse território para o Egito. Aí eles que se virem pra controlar aquilo. Um pedaço de terra tão pequeno , será que vale toda essa incomodação e desgaste? É só a opinião de um leigo, não sou dr em geopolítica, mas é uma situação ininteligível o que ocorre lá: parece que Israel só angaria uma tonelada de problemas mantendo esse ínfimo território.

    • Mantém mas não mantém o território. Se "devolver" pro Egito, imagina Israel, que não leva desaforo pra casa, atacando o lugar. Ta feita a 100ª guerra árabe-israelense… Como falaram num comentário de outro assunto, "esse pessoal" não quer paz.

    • A Faixa de Gaza é território a ser destinado ao Estado Palestino desde a partilha de 1947, reforçado pelos acordos de Oslo e também pela "linha vermelha" do que seria o território de Israel até 05/06/1967. E da mesma forma que a Jordânia sobre a Cisjordânia o Egito abdicou de qualquer pretensão sobre o território.

      Outrossim cabe lembrar que Israel retirou-se da Faixa de Gaza em 2005. Ocorre que o Hamas, que era mais forte ali, terminou por tomar o poder e expulsar de lá a Fatah de Abbas. Contudo, recentemente o grupo tem enviado sinais contraditórios pois ao mesmo tempo em que acena com negociações onde inclusive estaria disposto a renunciar à violência e reconhecer o Estado de Israel continua a efetuar disparos de foguetes contra Israel. O que dá para deduzir é que o grupo vive um conflito interno entre as facções que desejam negociar e as que pretendem continuar praticando o terrorismo.

  2. É fácil atacar quem não pode se defender. Queria ver se os EUA retirassem toda a ajuda, quanto tempo Israel duraria. Israel foi criado numa canetada da ONU, e não respeita nenhuma resolução. Irã, Iraque, Coreia do norte, viraram párias por conta do programa nuclear, já Israel tem suas armas e ninguém propõe sansão nenhuma. Acredito que Israel só terá paz quando devolver o território e voltar às fronteiras de 1948.

    • Irã, Iraque e Coreia do Norte viraram párias por ameaçarem aniquilar outros países. Israel ataca porque é ininterruptamente atacado pelo Hamas, e faz até pouco porquê os terroristas usam covardemente a população como escudo. Irã e Iraque também foram criados por canetadas após a 1ª Guerra Mundial. A Palestina foi ocupada pelos hebreus por volta de 1.200 AC e os muslins a tomaram em 638 DC, são eles os invasores. Jerusalém se tornou sagrada para os muslims depois que maomé disse que "um anjo o transportou para lá durante um sonho". Você diz " é fácil atacar quem não pode se defender" como se Israel atacasse sem motivos. Estão sendo bombardeados 24hs por foguetes do Hamas e você acha que deveriam ficar inertes observando os terroristas aumentarem seu poder de destruição? Antissemitas estão sempre a virar as costas para fatos históricos e a distorcer o presente invertendo a ordem dos fatores. E enquanto seus "pobrezinhos" muslims estão a explodir civis inocentes pelo mundo afora, Israel contribui de uma forma diferente:
      https://www.youtube.com/watch?v=UsFU6ZTIB9A

      • gostei que citou a questão da I guerra,muita gente desconhece que boa parte das desgraças do oriente medio tem origem na forma irresponsavel e arrogante como frança e inglaterra repartiram as terras do imperio otomano,desconsiderando os povos as tradições,religiões e divisões religiosas.
        quem tiver curiosidade pesquise:
        mandato frances da síria,mandato britanico da palestina,acordo sykes-picot….

    • Bartels, ao invés de aderir incondicionalmente à retórica vagabunda seja ela de esquerda ou de extrema-direita eu sugiro a você estudar um pouquinho mais de história senão vejamos:

      – Israel não foi criado por uma canetada e sim por uma deliberação da Assembléia Geral da ONU, sessão aliás presidida por um brasileiro (Oswaldo Aranha), com o apoio das duas potências emergentes do conflito (EUA e URSS)

      – Irã,Iraque e Coréia do Norte são ditaduras sendo que o regime persa tem tons claramente fascistas. O Iraque de Saddam atacou o Irã e lançou armas químicas contra soldados iranianos e a minoria curda sem falar nas dúzias de ameaças contra Israel. O regime iraniano arma e financia o Hezbollah, cujo objetivo é destruir Israel e não custa lembrar das reiteradas ameaças de aniquilação ao Estado Judeu. A Coréia do Norte não apenas provocou o conflito de 1950 a 1953 como ainda por cima continuou a ameaçar a Coréia do Sul sem falar, é claro, em seus espetaculosos testes de mísseis e armas nucleares. Você já viu alguma vez Israel se vangloriar de suas armas nucleares? De realizar algum teste espetaculoso de mísseis? ouviu ou soube de alguma ameaça de aniquilar o Irã?

      – A ajuda militar norte-americana apenas se materializou no final dos anos 60. Antes disso Israel travou e venceu duas guerras (1948 e 1967). E não custa lembrar da pujança da indústria bélica israelense hoje. Aliás, para refrescar a sua memória vai aí uma matéria aqui do CAVOK
      http://www.cavok.com.br/blog/a-jogada-certa-de-is

      Por fim, quanto a voltar às fronteiras de 1948, o Giordani está correto

        • Não estamos interessados em seu antissemitismo doentio e burro Xings!

          Tente outra vez!

          Ps: enquanto os árabes continuarem insistindo nessa sandice que você expôs em homenagem ao seu antissemitismo continuarão a perder para Israel no campo de batalha e os palestinos permanecerão sem Estado

          • Israel é pequeno corpo estranho no imenso mundo árabe/muçulmano.
            E a tendência de corpos estranhos é serem rejeitados e expelidos..
            E não adianta insistir. É um país criado artificialmente totalmente cercado por vizinhos que não o querem lá.
            A tendência de longo prazo é a continuação do conflito que ocorrerá até uma das partes não aguentar mais.
            Existe apenas uma solução pacífica.
            É Israel fazer parte de um Estado com a participação de todos,o que compreende a volta dos palestinos à sua terra.
            Mesmo que isso implique em um governo de maioria árabe.
            Caso contrário não haverá paz.
            E os últimos acontecimentos não são nada favoráveis ao Estado Judeu.

            • E quais são estes últimos acontecimentos não favoráveis? Porque o que se têm divulgado é que o príncipe herdeiro saudita reconheceu o direito a existência do Estado de Israel e que outras nações árabes mantém conversações com eles a longa data em off. Na verdade a quase totalidade do OM já se cansou desta neurose antissemita e só o Irã e a Síria insistem nisto. Estão trabalhando num novo nível de cooperação com Israel e ninguém quer Irã e Siria atrapalhando, assim como ninguém vai se meter na questão com os palestinos. Os últimos acontecimentos têm sido terríveis para você Xings, que no ápice do desespero vendo seu mundo de fantasias desabar prefere se manter numa posição engessada e hostil. E trate de compartilhar os links, se é que existem, das reportagens sobre os tais "acontecimentos não favoráveis" pois o seu status até o momento é de um mentiroso já que corriqueiramente nada do que anuncia ocorre na realidade.

  3. imenso mundo árabe muculmano…desculpe ,mas nem todo árabe é muculmano,e eram majoritariamente cristãos até serem convertidos a força….tambem tem os povos iranianos , que são persas, da linha xiita que não gostam dos sunitas,e sempre existiram populações judias ,cristãs,bahais,sufis ,yazidis,curdas,turcomenas….e tambem tem ateus ….o islã monolitico nunca existiu e o panarabismo é uma criação do seculo 20 que chegou ao auge no partido baath-união siria egito formando a rep arabe unida ,fracassou por sua mistura de nacionalismo ,socialismo,secularismo e egos .
    e em sua opinião como seria um 'governo de maioria arabe' ?qual tendencia?a historia tem mostrado que por aquelas bandas sempre pode piorar e que religiosos radicais são hábeis em manipular a opinião publica.
    imaginando que viva no brasil ,que pode ser bagunçado ,mas vc pode ir numa praia fiscalizar a natureza,falar mal do governo,ser crente,ateu,comunista,beber uma cerveja,ouvir rock,funk,breraganeja o que for …pode inclusive escrever neste blog .
    aceitaria viver sob a sharia?

    • Parabéns pelo resumo.

      No OM, nem se pode falar em minorias tamanha a diversidade étnica e religiosa.

      Quanto ao islã, não há duas correntes, mas dezenas. Cada uma acusando a outra de ser blasfema e se odiando mutuamente.

      Eles se matam há séculos.

      O conflito na Síria, com diferentes facções, mercenários e mudanças constantes de lado, é uma mera nota de rodapé.

  4. HAMAS é apoiado pelo Irã e mesmo com bloqueio de Israel e Egito consegue fabricar mais misseis. Assim foi um erro Gen. Ariel Sharon ter entregue Gaza a autoridade palestina depois o Hamas deu golpe matando o pessoal da Fatah e dominou o lugar. agora eles não desistem de destruir Israel. são como o IE mesmo