O novo 777-9 durante apresentação para funcionários da Boeing.

A Boeing tinha programado para ontem (13/03) a apresentação oficial do primeiro e novo 777-9 (777X) na sua unidade em Everett. Devido ao acidente com o Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines no domingo passado o evento foi adiado. Mas os funcionários da gigante aeroespacial puderam ver de perto a nova aeronave.

Fotos surgiram ontem no Twitter, no perfil do DJ’s Aviation, logo após os funcionários terem acesso ao novo widebody. Algumas imagens foram depois retiradas da rede social.

A nova aeronave, matrícula N779XW, ainda não tem data para ser apresentada oficialmente e aparece na imagem com as pontas das asas dobradas, uma das novidades do novo bimotor.

A primeira aeronave 777-9 de série será entregue para a Lufthansa na metade do ano que vem.

9 COMENTÁRIOS

  1. Interessante os winglet. Tomará que tenham validado de forma correta esta inovação.

  2. Coitados dos estopinhas que enceraram a aeronave inteira para as visitas/ fotografias…

  3. Esse winglet dobrável me dá impressão que é perfumaria para justificar "algo novo" para o mercado…

    • Não é perfumaria, acabou sendo uma necessidade pois o B777X é muito largo e não poderia operar em vários aeroportos, então ele dobra a ponta das asas e dribla a proibição.

      • Então, eu disse que era perfumaria mas pensando na utilidade em voo, do fato dele ser dobrável, mas você lembrou da envergadura e é interessante que tudo isso pra eliminar creio eu no "olhometro" uns 1,5m em cada ponta.

    • Na verdade é para diminuir os custos, pois com eles dobrados a aeronave paga mais barato no aeroporto, pois a envergadura também influencia no preço pago pela CIA aérea ao aeroporto

        • Não é só custo, muitos aeroportos internacionais limitam a envergadura dos aviões em 65 metros e o 777X tem 71.8 m, então dobra as pontas das asas depois do pouso ficando com 64.8 m. Cada ponta de asa dobrada ganha 11 pés ou 3,5 metros.

  4. Li que um dos requisitos fundamentais para o projeto – imposto pela FAA – era de as pontas das asas não poderem ser dobradas em voo em hipótese alguma.

    Quanto a dobrar para pagar menos, creio que não seja isso. O ICAO (Organização Internacional da Aviação Civil) estabele categorias para aeródromos. 747-8 e A380 são da categoria 4F (na verdade a letra é que tem a ver com a envergadura) (F:65 m but < 80 m) O 777-9 tem 71,8 m desdobrada e 64,8 m com as pontas das asas dobradas (não são winglets ou sharklets porque em hipótese alguma estarão dobradas em voo). Sendo assim, ele cai na categoria 4E(52, m but < 65 m) – B777 Series/B787 Series/A330 Family, podendo operar em um número muito maior de aeroportos. Pode até ter taxas aeroportuárias menor (eu não sei).

    Vejam o link: https://www.skybrary.aero/index.php/ICAO_Aerodrom

Comments are closed.