Momento que a aeronave solar SolarStratos decolava pela primeira vez, a partir do Aeródromo de Payerne, na Suíça. (Foto: SolarStratos)

No dia 5 de maio de 2017, a partir do Aeródromo de Payerne, na Suíça, mais uma aeronave da eco-aviação decolou para seu primeiro voo. A pequena aeronave SolarStratos decolou de manhã, com o piloto de testes Damian Hischier nos controles.

Após o Escritório Federal de Aviação Civil da Suíça dar a “autorização para voar”, a equipe SolarStratos já estava preparada para o importante voo que teve uma duração de 6 minutos. Durante esses curtos minutos a aeronave solar atingiu 300 metros de altitude, mas em breve o envelope de voo será aberto, culminando com a realização final do projeto que é de voar na estratosfera usando apenas energia solar até 2019.

No primeiro voo, aeronave foi alinhada na pista em Payerne e o vento estava bem calmo. O piloto Damian deu potência no motor e avião rolou mais rapidamente, e em poucos metros as rodas saíram da pista. A equipe envolvida no projeto vibrou bastante com o feito.

“Nós fizemos isso!”, exclamou Raphaël Domjan, o idealizador do projeto, sentindo as mesmas sensações quando 7 anos atrás o PlanetSolar foi lançado no Norte da Alemanha.

O idealizador do projeto, Raphaël Domjan, junto ao piloto Damian Hischier.

A pequena equipe da SolarStratos agora busca ter um maior controle da aeronave. O SolarStratos quer ser o primeiro avião solar tripulado da história a chegar na estratosfera. A equipe tem com parceira o escritório de design de Calin Gologan (Elektra-Solar GmbH). A base desta aeronave será usada em futuras aeronaves comerciais e o avião SolarStratos de dois lugares será levado ao limite da sua capacidade para conseguir este feito, com uma envergadura de 24 metros e pesando 450 quilogramas.

O próximo evento está previsto para junho, em Quebec, Canadá, onde a aeronave demonstrará melhor as suas capacidades de voo.

Para saber mais sobre o projeto, clique aqui.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS