No dia 29 de março de 2019, os aviões Typhoons da RAF em QRA (Quick Reaction Alert) partiram da Base da RAF de Lossiemouth, com um Voyager de Brize Norton, para monitorar dois Blackjacks russos que se aproximavam do espaço aéreo britânico. (Foto: UK MoD)

Caças Typhoon partiram da Base da RAF de Lossiemouth, juntamente com uma aeronave de reabastecimento Voyager da Base da RAF de Brize Norton, para monitorar dois bombardeiros russos Tu-160 Blackjacks que se aproximavam do espaço aéreo do Reino Unido.

A RAF (Real Força Aérea Britânica) disse em um comunicado de imprensa que trabalhou em estreita colaboração com os parceiros da OTAN para monitorar as aeronaves russas enquanto elas passavam por uma variedade de países em espaço aéreo internacional antes de serem interceptadas no Mar do Norte.

“Nossos jatos de combate os escoltaram durante a passagem pela área de interesse do Reino Unido e garantiram que eles não entrassem no espaço aéreo soberano do Reino Unido”, disse o Secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson. “Nossos bravos pilotos da RAF mostraram novamente que estamos prontos para responder a qualquer ameaça ao Reino Unido. Ao lado de nossos aliados da OTAN, devemos permanecer vigilantes e conscientes da atividade militar russa.”

A RAF identifica rotineiramente, intercepta e escolta aeronaves russas que transitam pelo espaço aéreo internacional nas proximidades da área de interesse do Reino Unido e que continuam a ficar de plantão todos os dias.

Esta é a segunda vez nesta semana as aeronaves da RAF partem de suas bases para investigar a atividade russa, após um incidente semelhante na noite de quarta-feira, mas nessa ocasião não foi necessário acionar os Typhoons.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Igual a 1ª Cold war. testando a reação da defesa aérea no flanco norte. quando o F-35 operacional os russos vão saber

Comments are closed.