Bombardeiros Tu-22M3 estão partindo de uma base aérea no Irã para atacar o Estado Islâmico na Síria.
Bombardeiros Tu-22M3 estão partindo de uma base aérea no Irã para atacar o Estado Islâmico na Síria.

Nessa terça-feira, bombardeiros russos Tu-22M3 baseados no Irã, atacaram alvos militantes no interior da Síria, informou o Ministério da Defesa russo, depois que Moscou implantou aviões militares em uma base da força aérea iraniana, visando ampliar a sua campanha na Síria.

Pelas imagens é possível ver três bombardeiros de longo alcance Tu-22M3 posicionados na base iraniana.
Pelas imagens é possível ver três bombardeiros de longo alcance Tu-22M3 posicionados na base iraniana.

O ministério disse que os ataques, feitos por bombardeiros de longo alcance Tupolev-22M3 e caças bombardeiros Sukhoi Su-34, foram lançados a partir da Base Aérea de Hamadan no Irã.

Acredita-se que essa seja a primeira vez que a Rússia atingiu alvos na Síria a partir do Irã, desde que lançou uma campanha de bombardeios para apoiar o presidente sírio Bashar al-Assad, em setembro do ano passado.

Uma aeronave de transporte e apoio Il-76 também foi deslocada para o Irã.
Uma aeronave de transporte e apoio Il-76 também foi deslocada para o Irã.

O movimento mostra que a Rússia está expandindo o seu papel e sua presença no Oriente Médio, e ocorre junto a divulgação da imprensa russa que relatou que Moscou pediu ao Irã e ao Iraque a permissão para disparar mísseis de cruzeiro contra alvos em todo o território sírio a partir do Mar Cáspio.

O ministério disse que os ataques de terça-feira tinham como alvo postos de comando e de militares do Estado Islâmico, anteriormente conhecido como a Frente Nusra nas províncias de Aleppo, Idlib e Deir al Zour.

Os bombardeiros foram protegidos em voo por caças russos baseados na Base Aérea de Hmeymim, na província de Latakia da Síria, disse o ministério.

As imagens divulgadas pelo Canal de TV estatal Rossiya 24 da Rússia, mostra pelo menos três bombardeiros e um avião de transporte militar IL-76, aparentemente dentro do Irã, mas disse que não estava claro quantos bombardeiros russos haviam chegado lá.

O canal disse que a implantação permitiria que a força aérea russa cortasse as horas de voo em 60 por cento e poderia aumentar as cargas de bombardeio.

Os ataques a partir do Irã diminuem as horas de voo e aumentam a capacidade dos bombardeiros Tu-22M3.
Os ataques a partir do Irã diminuem as horas de voo e aumentam a capacidade dos bombardeiros Tu-22M3.

A imprensa russa disse que os bombardeiros Tupolev Tu-22M3, que já havia realizados muitos ataques a militantes na Síria a partir de suas bases no sul da Rússia, eram muito grandes para serem acomodados na base aérea da Rússia dentro da Síria.

A base aérea iraniana perto de Hamadan, às vezes também chamado de Hamedan, está localizado no noroeste do Irã e os bombardeiros russos teriam de sobrevoar o Iraque para atacar a Síria.

Fonte: Reuters – Tradução: Cavok, com contribuição de Rustam Bogaudinov, direto de Moscou

Anúncios

57 COMENTÁRIOS

  1. Lembrei daquele comunicado da retirada parcial das forças russas da Síria, a politica russa é algo bem interessante de se acompanhar.

  2. A grande incógnita é até onde a influência iraniana irá e qual o novo papel dos curdos.

    • A influência iraniana vai até onde existirem xiitas ou seja, Iraque e Síria.

      • São maioria no Bahrain e minorias importantes no Yemen e Kuwait. O Irã está combatendo no Yemen.

        Entramos na área de influência saudita.

        • O Irã quer ser o país hegemônico na região, e nesse objetivo vê como obstáculos Arábia Saudita e Israel….

          Ocorre que essa arrogância iraniana ainda vai lhes custar caro pois eles não têm como se contrapor a Sauditas e Israelenses caso estes resolvam se aliar contra os Aiatolás.

          • É complicado ver as coisas nessa logística.
            Tenho a honra de conhecer algumas famílias persas que vivem no Brasil, eles são muito diferentes dos árabes, normalmente sendo mais liberais e bastante éticos. Infelizmente, não tem muita sorte na política, tendo por muitos anos governos extremistas.
            Não pense que o povo iraniano seja como seus governantes, assim como um estrangeiro poderia pensar que nós brasileiros somos um bando de socialista hipócritas e corruptos por causa de nosso governo.
            Outro ponto controverso, é esse erro, ao meu ver, do Irã contrapor Israel, pois ambos sempre tiveram no passado uma convivência tranquila, sendo que, no Irã existe uma comunidade judia que convive em paz. Esse erro, eu interpreto que seja para agradar o Hezbollah, mas ainda assim, acho um erro de postura diplomática.
            Quanto ao fato do Irã ter intromissão dura em sua vizinhança. Vejo isso como uma demonstração de força, pois estão cercados de inimigos, tendo forças antiquadas para combater exércitos que possuem equipamentos de ponta. Se eles tiverem uma postura submissa, os árabe verão nisso uma fraqueza, e poderiam ataca-los.
            Não digo que concordo com a sua política, mas compreendo a dificuldade que os iranianos passam. A meu ver, o Irã deveria manter boas relações com Israel, pois os dois tem poderosos inimigos (ou ameaças) em comum.

            • eu conversei no começo do ano com um iraniano pelo face, que me fez umas perguntas sobre o impeachment e a possivel prisao do lula, ele se mostrou surpreso quando contei pra ele da roubalheira, mas se mostrou alguem muito longe dum radical

              ja vi uns doc no youtube, mostrando que a juventude iraniana tenta buscar um estilo de vida mais proximo do ocidental

  3. Grande estratégia da Rússia. Acredito que em breve mais variados aeronaves chegarão ao Irâ.

    • Não demora o EI começa a atacar o Irã também. Aí eu quero ver os aiatolás arrancarem a barba com pinça…

      • Já estão combatendo ou vc acha que é o exército iraquiano que está lutando? Aquele que abandonou Mosul, bases e equipamentos para os terroristas.

      • O novo exército iraquiano é composto por milícias organizadas pela guarda republicana.

      • Vê-los arrancar as quilométricas barbas com pinça é um desejo meu!! kkkkkk

  4. Estou meio perdido aqui…
    Ok eu entendo o interesse Russo na região e pela manutenção do governo de Assad.
    Caça aos terroristas é duro de engolir!
    Os Russos vão atacar todas as posições que possam enfraquecer o governo Sírio.
    Porém não entendo uma coisa: a retirada de grande parte dos aviões Russos da região.
    Faltou dinheiro? Se faltou como eles ainda estão atacando.
    As relações com Assad azedaram? Refaço a pergunta acima.
    Não havia espaço para os Tu-22M3 na Síria? Ok.. em Lataika eu entendo, porém pq não em outro aeródromo Sírio então? Falta de segurança talvez?
    Preciso de uma mão!

    • O interesse russo vai além do Assad. Há grande quantidade de guerrilheiros do cáucaso (cidadãos russos) na região. O Putin já falou isso diversas vezes.

    • Provavelmente, por decisão política.

      O governo russo (Putin) anunciou a 14 de Março o fim da participação militar após a assinatura do cessar fogo parcial, entre Assad e a oposição, tendo até feito para as câmaras uma cerimónia de recepção aos pilotos, com doces tradicionais e tudo.

      Não poderia ser visto a reforçar novamente Latakia com mais meios e mais pesados. A base Khmeimim tem capacidade para parquear o Tu-22M3, e a pista tem o comprimento e a capacidade de peso (pressão no asfalto) necessárias para operá-lo.

    • Muito simples!
      A Russia segregou seus objetivos em varios e de dimensões e abordagens diferentes. Diferente de outros países que buscam um amplo objetivo, muitas vezes até subjetivo, Putin vai atras de pequenos ganhos bem mais realistas.
      Na primeira fase, o objetivo era claro: Impedir a derrocada do regime Sirio. Tal objetivo foi conseguido com maestria a ponto de fazer com que os terroristas, antes quase vitoriosos, fossem a beira da total derrota.
      A retirada unilateral de parte dos efetivos da base aerea na Siria-Ocidental, foi outro objetivo de Putin: Mostrar que a Russia estava disposta a buscar uma solução negociada, permitindo que o governo Sirio e seus opositores, achassem a paz. Todos sabem que tal negociação foi, principalmente para rebeldes (mas tambem para o governo Sirio) uma forma de se preparar para movimentos futuros. Aos rebeldes deu tempo de convocar, receber e ambientar terroristas estrangeiros na região noroeste da Siria, onde hj é seu principal (e talvez unico) bastião de resistencia. Ao governo Sirio, permitiu concentrar atenção na região de Palmira e empurrar o IE mais para o lado oriental da Siria.
      Agora temos inicio uma nova fase: As forças Russas que estão no litoral Sirio, irão concentrar-se mais no combate aos grupos terroristas proximo a Allepo, onde essa cidade é a ultima fortaleza terrorista onde os mesmos ainda tem alguma expressão, assim como tentar empurrar cada vez mais o IE para Leste. Essa base no Irã irá alem de apoiar a outra base, tambem ira suplementa-la em ataques na região oriental da Siria, diretamente atacando o IE.

      Perceba que a Russia esta aos poucos subindo os degraus na região, onde alavancou um aliado (Siria) e esta agora reforçando sua posição com outro (Irã) e seu satelite (Iraque). Em minha opinião, colocar aviões no Irã pode significar para Israel uma boa noticia, já que Russia e Israel tem boas relações e não creio que qualquer um deles queiram azedar isso. Ou seja, é um "freio" que a Russia está colocando no Irã. Depois de todo o ocorrido na Turquia no ultimo mês, aparenta-se que entre eles tal situação estabilize.
      Quem deve estar "soltando faíscas" de raiva com isso é a Arabia Saudita, essa sim esta sofrente revés sobre revés (primeiramente a sua guerra na Siria saiu do planejado, segundo o Iemem tambem não anda muito bem, e depois do ocorrido na Turquia, onde aquela teve participação no malogrado golpe, e com a importancia estrategica que a Turquia tem ao ocidente e a Russia), a Arabia Saudita se ve cada vez mais enfraquecida em sua posição no Oriente Médio.
      Não pensem que o que esta acontecendo no Oriente Médio é um jogo de Poker, pois é muito mais para uma partida de Xadrez, onde cada vez mais os jogadores vão avançando suas peças, mas nem sempre mostram isso de forma clara.

      • pedrao otimo comentario cara, parabens. acho q vc tem total razao e foi uma belissima avaliação socio politica da situaçao por la

      • Ótimo comentário Pedrão. Você foi lúcido no seu comentário.

  5. Há um erro no texto. A Frente al- Nusra ou Jabhat al-Nusra não é o Estado Islâmico. Eles (al-Nusra) declararam-se não mais alinhados com a al-Qaida e mudaram o nome para: Jabhat Fateh al-Sham (Frente de Conquista da Síria). Apesar de terem a intenção de criar um califado islâmico também, não são alinhados com o EI.

    • Tanto faz , são todos terroristas cortadores de cabeças. Mudam de nomes para confundir quem persegue eles.

    • A Frente al Nursa na verdade quer se descolar da imagem negativa do EI. Passar uma imagem como "nós somos diferentes".

      • mudaram de nome pra tentar escapar dos russos, mas os russos n estao nem ai pra nomes

        • Não estão nem aí pra nomes nem pra nada, e nesse ponto eu me identifico. Essa porcaria de politicamente correto passa longe deles.

  6. O aumento dos meios russos na campanha da Síria, aliado ao fato de que a economia ainda se encontra em recessão e as sanções cobrando o seu preço, tem tudo para quebrar a maquininha de rublos…rs!

  7. Entretanto, a REUTERS noticiou já hoje que em resultado desse Carpet Bombing morreram 19 civis, entre os quais três crianças, em Aleppo.

    E é isso mesmo que os TU-22M3 vão fazer, Carpet Bombing, não têm capacidade para mais.

    • Diga-se de passagem a presença desses aviões é desnecessária! É mais uma demonstração de força do Déspota Corrupto.

      • É em si uma contradição.

        Há meses o Kremlin anunciou a retirada oficial das VKS – após a assinatura do cessar fogo parcial – mas desde lá a esta parte tem reforçado o apoio no terreno com tropas especiais – que participam já em acções ofensivas – e armamento.

        Da mesma forma, agora os TU-22M3 reforçam a tonelagem de bombas largadas, o que demonstra que os meios existentes não são suficientes.

        Nem que para isso tenham de usar "bombas burras", termobáricas ou incendiárias – que a TV russa acabou por provar sem querer – numa escolha de alvos muito duvidosa, para não dizer desastrosa.

      • Quando o déspota corrupto do Iraque caiu, vimos no que o país se transformou.

        Deixa o déspota corrupto da rússia lá.

        Imagina um EI maior e com armamento nuclear, pois é.

    • Só relembrando que os "ataques de precisão" feitos pelos EUA e seus aliados, até o momento quase nada adiantaram! Se tais ataques em carpetes de bombardeios, forem feitos com competencia e tiverem efeitos praticos, tanto faz se dará com "tecnologia" ou "força bruta" a destruição do IE e outros terroristas.
      Alias, um dos mais espetaculares ataque realizado por aeronaves, se deu em 1981 com F-16A Israelences usando bombas burras tambem. Se vc quer que algo realmente de certo e minimizando o espaço para falhas, vc irá usar bombas "burras" pois essas não falham.

      Detalhe: Vc sabe de quem a Reuters usa como fonte dessas noticias? Sim, é o famigerado "Observatorio Sirio dos Direitos Humanos" que é um escritorio chique dos terroristas localizado em Londres para distribuir propaganda! Os carros bombas e ataques suicidas de grupos terroristas a areas curdas ou pertencentes ao governo sirio matam muito mais civis mas não tem divulgação alguma.

      • pedraoctba

        Tenho uma visão completamente diferente da sua e não espero que concorde com a minha posição.
        Estamos em campos tão distintos, que seria até excessivo debatê-la, tendo em conta o resultado prático.

        Ainda assim aqui vai:

        A) A única coisa que a intervenção russa conseguiu foi terminar o cerco que as forças de Assad sofriam, por parte da oposição a que chama de terroristas. Os ganhos territoriais sobre o EI foram conseguidos após o cessar-fogo parcial, depois das forças de Assad e da Oposição deixarem de lutarem entre si, e passarem a luar contra o Daesh.
        Ainda assim, nem com todo o apoio russo, as forças de Assad conseguiram grandes ganhos territoriais ao Daesh, pois afinal Aleppo parece que não está tomada, e que o cerco foi mesmo quebrado.

        B) Interessa-me claro manter as baixas civis no menor número possível. É essa experiência de combate que tem levado os países ocidentais a desenvolverem armas de energia concentrada. Compreendo que à Rússia isso não interesse, até porque a mesma não mexe uma palha para lidar com os milhões de refugiados que essa guerra já criou. Gente comum, como eu e você.

        C) Pelo contrário, o conceito de Dumb Bomb vem na sequência das Smart Bombs. As últimas conseguem impactar onde desejadas, as primeiras não, e têm uma taxa de acertos bem inferior. Penso que deveria rever seus conhecimentos neste quesito.

        D) O ataque israelita ao reactor nuclear de Osirak foi realizado por F-16A, em 1981, exactamente pelas bombas usadas terem maior poder explosivo, de dispersão da energia, e não de concentração. Ora, não é isso que se quer no combate em zonas urbanas com centenas de milhares de civis, pois não?

        Por exemplo, em 1985, na Operação Wooden Leg, a Força Aérea Israelita usou bombas GBU-15 no bombardeamento realizado por F-15A na Tunísia, à sede da OLP, no mais longo bombardeamento daquela força aérea. E aí, como queria acertar apenas num conjunto de edifícios, e antevendo a chuva de críticas internacionais, usou precisamente aquelas que lhes garantiam mais chances de acerto e menos vítimas civis.

        Mas é como disse no início, você é livre de acreditar no que quiser.

        Assim como eu prefiro acreditar na credibilidade da agência de notícias alemã.

        • Discordo de sua opinião, mas vc tem direito de te-la assim como eu.

          A) Pelo menos a Russia conseguiu algo não? E em muito menos tempo que os EUA e seus aliados. O que eles, Coalizão, conseguiram até agora com esse tipo de ataque? Nada! Da forma que vc fala, o IE somente foi empurrado ou contido na Siria Ocidental por um trabalho "conjunto". Sinto muito mas isso é falso! Unica força não governamental que luta com sucesso contra o IE são os Curdos. O exercito Sirio conseguiu retomar Palmira, o que foi sim um grande feito (repito, qual outro foi realizado contra o IE na Siria?). Em Allepo até ocorre o oposto, onde o IE antes como uma "terceira força" na cidade esta unido aos demais terroristas. Em momento algum foi noticiado que Allepo foi tomada, pelo contrario. O que houve foi um estrangulamento das forças terroristas, e por alguns dias apenas uma rota de suprimento existia entre a região dominada por terroristas. Tal situação melhorou depois de uma ofensiva (a qual começou apos uma pausa nos conflitos, pausa essa "mediada" pelos EUA e ONU visando "salvar vitimas" sitiadas no lado terrorista da cidade), onde foi usado diversos ataques suicidas e veiculos bombas para os bairros controlados pelo governo, bem como na região esta concentrando um grande numero de forças, já que não há para esses terroristas senão segurar Alepo a qualquer preço. Uma derrota ali para eles significa o fim. E sim, quem usa de carros bombas, bombardeio indiscriminado, assassinato e expurgo de quem tem uma fé diferente da sua, em minha opinião é terrorista, e isso quem os faz é a tal "oposição moderada" que de moderada só tem nome.

          B) Desculpe, mas esse tipo de ataque se mostrou ineficaz e inutil! Se ele é inutil e ineficaz, esta contribuindo para aumentar ainda mais o numero de vitimas nesse conflito. Diferente do que vc diz, a Russia vem fazendo muito por algo que nem lhe diz respeito, já que acabando com esse conflito insano na Siria, estabilizando o Iraque e Afeganistão é a unica forma de encerrar tal crise e não retirando soldados em um país fragmentado pela guerra como o infantil do Obama (ou mal intencionado mesmo) fez. Alias, trazer para Europa esse tipo de gente só piora a situação do conflito.

          C) Desculpe, não preciso rever nada, pois analiso o resultado e não apenas teorias! No resultado tais "fogos de artificios" tiveram nenhum ou parco resultado! Não é a toa que a USAF não quer aposentar o A-10, já que esse é o seu "cajado" para lidar com assuntos de uma forma que se resolva. Alias, reconheço que a USAF teria a melhor plataforma para esse tipo de conflito, o AC-130, mas o receio de usa-la (seja pelo temor de misseis portateis ou por usar algo que irá fazer tamanho estrago) impede que tenha-se um resultado mais pratico. O "smart/soft" power nesse conflito esta levando até o momento um belo 7×1 do Hard/Dump;

          D) Em 1981 Israel teria apenas uma chance. Precisava de algo efetivo e que não deixasse duvidas sobre sua efetividade. Não teriam uma segunda chance. Certamente as regiões urbanas e civis querem o fim da guerra. Se isso necessita de bombardeios brutos, certamente será mais apreciado do que jogar bombinhas de que nada adiantam, até pq quando se esta doente, os melhores remedios são aqueles que tem o gosto mais amargo, não é mesmo?

          Ultima coisa……..a Reuters é inglesa e não alemã! Se vc dá creditos para essa agencia que dá credito a terroristas, esta dando apoio aos mesmos terroristas que matam tantas pessoas mundo a fora.

          • Como disse no início, penso que com posições tão distintas é impraticável uma discussão.

            A confusão que faz entre vários conceitos (smart/dumb bombs, Terroristas/Oposicionistas, etc.) não me permite argumentar a partir de uma base sólida por si apresentada. Outras assumpções tomadas pelo companheiro são também para mim difíceis de alcançar, como a Rússia querer pacificar o Afeganistão ou o Iraque, assegurando Assad no poder. Mas aí, admito, a culpa é minha.

            A Reuters, a APTN ou a Associated Press merecem-me toda a credibilidade. Lamento, mas o Sputnik News não.

      • Não entendi o exemplo que você deu.
        Em 1981 a tecnologia era muito diferente, hoje temos a GBU-54, GBU-38, GBU-39, GBU-53, e várias outras bombas com uma precisão enorme. Coisa que os Russos estão atrás em termos de bombas.

        Usar bombas de precisão, não impede o uso de carpet bombing, pode tomar como exemplo o B-1B usando suas JDAMs.
        Fazer carpet bombing com FAB-500, vai causar uma chance muito maior de morte de civis, do que uma bomba guiada a laser ou GPS causaria.
        Os Russos tem bombas guiadas por laser e GPS, por que não usa-las com maior frequência? Caças moderníssmos e poderosos como Su-30SM e Su-35S decolando com FAB-500 é no mínimo estranhado.
        Porque estão usando bombas incendiarias? Não que o uso de armamento inteligente seja uma garantia de segurança, basta ver o caso do AC-130, mas entre evitar e não evitar, é melhor evitar mortes civis.

        Sinceramente, não vou julgar se eles estão certos ou não, vai da consciência e pensamento de cada um.

        PS: As vezes. eficacia da força bruta, causa efeitos colaterais hehe

        😉

        • Em 1981 Israel tinha tanto bombas burras como a GBU-10 e GBU-12, mas preferiu as bombas convencionais por dar uma garantia maior de que o alvo seria efetivamente destruido. Bombas "burras" ou "brutas" tem uma força de ataque bem maior do que as armas "inteligentes". Não é a toa que por mais que as armas guiadas sejam as "estrelas" de conflitos, são as armas brutas que fazem o trabalho duro e sujo de destruir um exercito ou grupo terrorista. Lembra dos B-52 lançando bombas Mk-84 nos ataques ao Afeganistão em 2002 e 2003?

          Alias, até o momento não se viu nenhuma imagem de um bombardeio de carpete contra cidades! Foi usado geralmente 1 ou 2 pares de Tu-22 com bombas de alto poder explosivo contra alvos do IE. Agora em momento algum isso foi, de forma independente noticiado que tais alvos eram em regiões densamente povoadas.

          Sim, os Russos tem bombas guiadas e tal, tem platafomas para uso mas mesmo assim usam as bombas convencionais. Por que? São mais eficazes contra esse tipo de batalha. E entre as bombas "burras" Russas e as bombas "inteligentes" americanas e da coalização, certamente as burras estão fazendo muito mais resultado nesse conflito.

          Esse conflito na Siria esta dando uma oportunidade muito boa em avaliar filosofias distintas. Claro, desde que os resultados de um lado não sejam manipulados por grupos midiáticos que tem interesses distintos e sombrios nesse conflito.

          • Novamente seu exemplo está sem sentido.
            O F-16A tinha TGP para guiar as LGBs em 1981, mais especificamente o LANTIRN? Não, somente via buddy lasing.

            Você tem ideia do que está dizendo? Bombas burras são mais efetivas? São na realidade muito mais suscetíveis a errarem o alvo do que bombas guiadas. Não são mais efetivas em nenhum momento.
            Não existe nenhuma diferença na operação de ambos tipos de bombas, o que vai mudar é o resultado, e não importa o que diga ou pense, bombas guiadas são mais efetivas e precisas, afinal são feitas pra isso.

            Defina altamente povoadas, afinal, basta ver isso:
            Ataques russos matam mais civis na Síria que os da coalizão, diz relatório http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/03/ataques

            Sabe por que os Russos não querem usar bombas guiadas? $$$

            Não existe santo naquelas terras, os Russos, Americanos e Europeus não estão soltando bombas lá por que são bons moços e querem a justiça, todos querem seus interesses e ponto, ficar "escolhendo" lados é muito, desculpe meu palavreado, tosco.

          • Um novo sistema de Tu-22M3 consegue uma elevada precisão, com uma altura de 5000 metros, a variação não exceda 35 metros

            video – https://www.youtube.com/watch?v=WU53oUmGwyw
            ___

            A new system of Tu-22M3 achieves excellent accuracy, with a height of 5000 meters, the variation does not exceed 35 meters

              • The SVP-24 system does not have the accuracy of a JDAM amunition. The link you posted (thesaker) has been known for its propaganda.

                Here's another one that say's the oposite: http://tactdb.blogspot.pt/2016/02/the-great-game-

                The SVP-24 measures various data of pressure, temperature, winds, etc, between the aircraft and the target, its not the same has droping (a) bomb(s) that can use this information has they are dropped until the very last moment they hit their targets. And like other systems of the same kind, since WWII, the more the altitude the more it misses their targets, due to the various layers of wind, pressure, etc, of the atmosphere until the target.

                The SVP-24 is just a system that guides better dumb bombs, doesnt make them into precision ammunitions. And not to mention the explosive use in them. That´s also why you are killing to many civilians in Syria – but of course, to you, this must be western propaganda against poor Russia.

                That's the classic "stupid americans with their overcomplicated and expensive gadgets vs. smart russian's" story they told you when you were a child. But that was only to get you to sleep.
                Get real.

                PS – I've noticed that you have been taking portuguese lessons.

                • you calm down again, you are the policy and no more than one policy, and a minimum of technical issues

                  better to turn on the TV and see a Russian Be-200 extinguish the fires in Portugal
                  ____

                  você se acalmar novamente, você é a política e não mais do que uma política, e um mínimo de problemas técnicos. Vvocê sente pena para os civis? por um longo período de tempo? Iraque, Iêmen, Líbia, por isso não sinto pena deles, você pode matar as bombas inteligentes?

                  melhor para ligar a TV e ver um russo Be-200 extinguir os incêndios em Portugal

                • On the contrary, please read the info on the link. Its technical only.

                  Dont try to do whataboutism again, with me, and divert the atention from the issue.

                  The SVP-24 has no near a pinpoint accuracy of a JDAM, and you are using high explosive thermite bombs to improve that lack of accuracy.
                  http://www.telegraph.co.uk/news/2016/08/08/russia

                  Unlucky for you, RT proved that.

                • Precisamente. Esse é também o meu ponto de vista.

                  Ao contrário do que foi afirmado aqui pelo colega nacionalista russo, isso não é um sistema de precisão. É mais preciso, mas continua a obliterar tudo à volta. A outra parte da equação é o tipo de explosivo usado pelas próprias bombas.

                  Um sistema similar foi testado no F-111 e foi abandonado em favor das munições guiadas, embora admito que o sistema testado então não contasse com as ajudas de satélite disponíveis hoje. Os russos o desenvolveram por ser mais barato, tão somente. Descontando vítimas civis, é claro.

                • Muito obrigado, Afonso.
                  Bom ver o outro lado da História, achei 3-5 metros de precisão bem estranho para bombas não guiadas.

  8. Como será o custo do abastecimento destas aeronaves, eles usam combustível do Irã e como será o pagamento e os valores aplicados, alguem tem idéia de como acontece nesses casos?

Comments are closed.