A aeronave C-130 FAB-2453 pode agora ser vista no acervo do Museu Aeroespacial no Campo dos Afonsos. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
A aeronave C-130 FAB-2453 pode agora ser vista no acervo do Museu Aeroespacial no Campo dos Afonsos. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)

Na manhã de 16/04/2015, o Musal incorporou ao seu vasto acervo o Lockheed C-130 Hercules, FAB-2453. Estivemos presente na cerimônia e mostramos aqui como foi.

mlb150416_014

mlb150416_001

mlb150416_023

Várias autoridades brasileiras e norte-americanas estiveram presentes na cerimônia de incorporação do C-130 ao acervo do MUSAL. (Fotos: Mauro Lins de Barros / cavok)
Várias autoridades brasileiras e norte-americanas estiveram presentes na cerimônia de incorporação do C-130 ao acervo do MUSAL. (Fotos: Mauro Lins de Barros / cavok)

A cerimônia contou com a presença de uma comitiva norte-americana, com destaque para a Sra. Heidi Grant – Sub Secretária substituta da USAF; do Cel. Espinosa – Adido de Defesa dos EUA no Brasil; da Maj. Jeniffer Wheststone – Adida Aeronáutica dos EUA no Brasil; Sra. Ana Wugofski – Vice Presidente Internacional da Lockheed; como também do Ten Brig R1 Pohlmann Diretor do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica – INCAER; do Maj Brig Cury – Comandante da Universidade da Força Aérea – UNIFA, e muitas outras autoridades militares e civis.

mlb150416_040

A aeronave foi trazida ao MUSAL pela tripulação do TCel Borba do 1° GTT. (Fotos Mauro Lins de Barros / Cavok)
A aeronave foi trazida ao MUSAL pela tripulação do TCel Borba do 1° GTT. (Fotos Mauro Lins de Barros / Cavok)

A tripulação do TCel Borba do 1° GTT que conduziu o C-130 ao Musal foi homenageada na ocasião.

mlb150416_035

mlb150416_030

mlb150416_028

Detalhes do cockpit e do interior do C-130 incorporado ao MUSAL. (Fotos: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Detalhes do cockpit e do interior do C-130 incorporado ao MUSAL. (Fotos: Mauro Lins de Barros / Cavok)

Em seguida, foi feito o lançamento da nova edição do catálogo do Musal, necessária por causa de novas adições na coleção. Esta edição também homenageia a cidade do Rio de Janeiro, no ano de seu 450° aniversário. O livro já está disponível na loja CavokStore, e pode ser comprado aqui.

Capa do livro do Museu Aeroespacial que está disponível para venda na CavokStore.
Capa do livro do Museu Aeroespacial que está disponível para venda na CavokStore.

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Fui ao musal há uns dois meses e o c-130 já estava em exposição. O musal já não tem espaço para o acervo, muito menos para exposições temporárias. Já passou a hora da mudança, agora sem perspectivas.

    • Concordo. Eu sou da opinião que só se aposenta equipamento a partir do momento em que tu JÁ TENS, no mínimo, o dobro de equivalentes com menos uso e/ou mais tecnologia.

      • Enquanto se espera o novo chegar, gasta-se dinheiro que não se tem com algo que não voará nunca mais.

    • No Brasil, menor ou maior é muito relativo. Até a chegada dos italianos, a Fab tinha 13 C130 E/H. Todos os 23 em teoria foram modernizados, basta olhar o painel. Aí, 10 anos depois, o C130 é desativado? Será que valeu a pena se investir em aeronaves tão antigas?

      Pra mim, é melhor ter 10 ou 12 aeronaves em bom estado e ter se usado as demais como fonte de peças, do que fingir que temos 20 C-130, quando apenas cinco ou seis voam.

      Sou contra se investir em aeronaves novas com tanta aeronave no hangar em reserva branca. Será que existirá verba para operar trinta KC-390 e 24 C-295? A aviação de transporte terá triplicado em 20 anos.

    • Pois eh, será que ja estava no limite da vida util? concordo tambem que deveriam esperar o KC chegar na FAB, pra depois desativar os velhacos….

Comments are closed.