Um caça F-35B Lightning II chega no Chipre na sua primeira missão operacional fora do Reino Unido. (Foto: UK MoD)

Vários jatos F-35B Lightning do Esquadrão 617, “The Dambusters”, voaram de sua base da RAF de Marham, em Norfolk para passar seis semanas na Base da RAF de Akrotiri, no Chipre, como parte do exercício Lightning Dawn.

“Há pouco mais de 76 anos o Esquadrão 617 era formado para conduzir operações inovadoras. Agora ele é mais uma vez convocado a assumir a capacidade pela primeira vez. O exercício em Akrotiri provará nossa capacidade de operar o F-35 Lightning II fora da Base da RAF de Marham e nos permite aprender as lições de operar o sistema aéreo durante a implantação”, disse o Comandante da Base da RAF de Marham, o Capitão Townsend. “A saída de hoje reflete um esforço tremendamente colegiado da RAF, Royal Navy e parceiros industriais que agora estão focados em garantir que a implantação seja tão bem-sucedida quanto a fase de preparação.”

De propriedade e operados pela RAF, a Força Lightning é conjuntamente tripulada por pilotos da Royal Air Force (RAF) e da Royal Navy. Este exercício de treinamento permitirá que o pessoal de ambos os serviços ganhe experiência vital em manter e pilotar a aeronave em um ambiente desconhecido.

O exercício também examinará todos os aspectos da mudança desta aeronave para um novo local, incluindo logística e manutenção de todos os equipamentos e equipes que acompanham esta impressionante aeronave, além de melhorar sua preparação para a primeira implantação operacional embarcada.

“É um privilégio dar as boas-vindas ao Esquadrão 617 e ao F-35B Lightning à Base da RAF de Akrotiri. Este é o primeiro treinamento no exterior da aeronave e marca outra importante etapa para a aeronave no serviço do Reino Unido”, disse o Comandante da Estação da RAF de Akrotiri, o Capitão Christopher Snaith. “Akrotiri tem sido o lar do pessoal das Forças Britânicas há quase 70 anos; somos imensamente gratos pelo apoio e hospitalidade do povo de Chipre e eu sei que todos os envolvidos no programa F-35, tanto da Royal Navy quanto da Royal Air Force.

O Lightning, como o jato é conhecida no Reino Unido, é o primeiro a combinar a tecnologia stealth que evita o radar com velocidades supersônicas e a capacidade de realizar decolagens curtas e aterrissagens verticais. Com a capacidade de operar a partir de terra e mar, o F-35 constitui uma parte vital de entregar uma capacidade de “ataque embarcado” para o Reino Unido quando combinado com os novos porta-aviões da Classe Queen Elizabeth da Grã-Bretanha.

O Reino Unido atualmente possui 17 aeronaves F-35B com o Esquadrão 617 reformado, chegando no Reino Unido no ano passado. Mais jatos são esperados na Grã-Bretanha nos próximos anos, e há um plano geral para adquirir 138 aeronaves durante a vida útil do programa.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Na última foto o Gabiru não está parecendo um Gabiru — está num ângulo MUITO favorável.

Comments are closed.