O F-35B do USMC armado com munições nos compartimentos internos e nos pontos externos foi utilizado em treinamentos de ataques na região do Indo-Pacífico.

O Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos (USMC) anunciou que seus caças F-35B Lightning II destacados junto ao Esquadrão Tiltrotor Médio dos Fuzileiros (VMM) 262 foi utilizado em operações de ataque pela primeira vez com munições instaladas externamente.

As aeronaves F-35B Lightning II, que operam junto à 31ª Unidade Expedicionária dos Fuzileiros Navais (MEU), realizaram operações de ataques aéreos com munições inertes e reais carregadas externamente, em treinamento de ataque expedicionário com o USS Wasp (LHD-1) nos mares das Filipinas e da China Oriental, entre os dias 26 de janeiro e 6 de fevereiro. O F-35B totalmente armado, interna e externamente, é conhecido como “Beast Mode”.

Durante as missões, os caças de quinta geração foram carregados com mísseis ar-ar CATM-9X e lançaram munições inertes e altamente explosivas com a precisão de GBUs (unidades de bomba guiadas), incluindo bombas de 500 libras GBU-12 Paveway II e de 1.000 libras GBU-32 JDAM, de acordo com o Tenente Coronel Michael Rountree, oficial encarregado do destacamento dos F-35B do VMM-262.

“Conseguimos o sucesso da missão usando todos os recursos do F-35B no mar. Nós voamos surtidas em uma configuração limpa e uma configuração com pontos externos e armas. Conduzimos essas missões a partir do USS Wasp, engajando aeronaves adversárias simuladas, atingindo alvos simulados com munições guiadas de precisão instaladas interna e externamente, retornando ao Wasp e pousando no modo vertical – uma capacidade única do F-35B”, disse Rountree. “Esta foi a primeira vez que este nível de treinamento foi realizado por um destacamento F-35B com a 31ª MEU operacionalmente implantada.”

Este marco operacional marca a primeira vez que aeronaves F-35B realizaram ataques com material totalmente carregado na região do Indo-Pacífico, demonstrando um aumento na letalidade e capacidade anfíbia integrada, de acordo com o coronel Robert Brodie, comandante da 31ª MEU.

“A combinação de táticas furtivas e aeronaves de ataque totalmente carregadas aumenta a letalidade do F-35B, permitindo uma maior contribuição e eficácia de combate pela equipe da Unidade Expedicionária do Grupo Anfíbio / Fuzileiros”, disse Brodie, um piloto de F/A-18 Hornet. “A capacidade formidável e versátil do F-35B fornece uma plataforma de primeira linha para apoiar a capacidade da Força-Tarefa de Ataque Aéreo dos Fuzileiros de manter a luta no ambiente dinâmico e em evolução da região Indo-Pacífico.”

A 31ª MEU, a única unidade na linha de frente com o F-35B, em parceria com o grupo de ataque Wasp, fornece uma força flexível e letal preparada para realizar uma ampla gama de operações militares como a principal força de resposta a crises na região do Indo-Pacífico.

7 COMENTÁRIOS

  1. O tal "Beast Mode" deve fazer o bichinho beber igual a um Dodge Dart V-8 dos 1970 — pois além dos cabides cheios, ele ainda possui de nascença um belo Lift Fan na corcunda, que ajuda muito na decolagem e no pouso, mas no ínterim…

    Essa Gabiru Transformer é a mais legal das variantes.