Um dos dois primeiros F-35B que pousaram em Okinawa pela primeira vez, no dia 26 de junho. (Foto: Lance Cpl. Charles Plouffe / III Marine Expeditionary Force)

Duas aeronaves Lockheed Martin F-35B Lightning II do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC) pousaram em Okinawa, no Japão, na segunda-feira, sendo a primeira vez que o caça furtivo visita a estrategicamente importante ilha japonesa.

Os caças do Esquadrão de Caças de Ataque dos Fuzileiros Navais 121 (VMFA 121) chegaram à Base Aérea de Kadena, no centro de Okinawa, para se familiarizarem com o aeródromo, segundo um comunicado do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. A aeronave voaram a partir da Estação Aérea dos Fuzileiros de Iwakuni, no continente japonês, onde estão baseados.

“O F-35B representa o futuro da aviação tática do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA”, afirmou o comunicado.

O Corpo de Fuzileiros Navais disse que os caças estarão operando na forma de destacamento nas Estação Aérea de Fuzileiros Navais de Okinawa, Futenma e Kadena, numa “base transitória”.

Os caças chegaram ao Japão em janeiro. Um mês depois, eles estavam treinando nos céus em torno de Okinawa. No entanto, esta é a sua primeira visita a um aeródromo de Okinawa, segundo o comunicado.

O F-35B Lightning é uma aeronave de pouso vertical e decolagem curta, destinado a substituir as aeronaves F/A-18 Hornet, AV-8B Harrier e EA-6B Prowler. Como com a maioria das novas plataformas, o desenvolvimento do caça passa por problemas, e em um ponto, o presidente Donald Trump indicou que ele poderia acabar completamente com o programa.

No entanto, a aeronave sofreu e normalmente é vista como uma ferramenta valiosa na manutenção do status quo na região do Pacífico.

Tal como aconteceu com o Hornet e o Harrier antes dele, o F-35B irá operar em espaço aéreo designado e em intervalos, segundo o comunicado.

Anúncios

SEM COMENTÁRIOS