A Força Aérea do PLA da China continua a trabalhar no J-20, seu mais recente caça furtivo, que agora está participando de treinamento aéreo de combate com caças J-16 e os mais novos caças multifuncionais J-10C. (Foto: China Militar)

O caça Chengdu J-20, desenvolvido internamente na China, participou recentemente de um exercício de treinamento noturno com os caças J-16 e J-10C em um esforço para melhorar ainda mais a capacidade de combate da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (PLAAF).

Durante o exercício, os pilotos do J-20 usaram as vantagens de suas aeronaves em termos de consciência situacional e furtividade para obter superioridade aérea, enquanto os caças J-16 e J-10C realizaram ataques precisos em alvos terrestres.

“O treinamento ajudará a Força Aérea a cumprir melhor seu sagrado dever de salvaguardar a soberania, segurança e integridade territorial da China”, disse Shen Jinke, porta-voz da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China.

Caças multifunção J-10C.

O treinamento buscou aproveitar ao máximo as diferentes capacidades dos caças, disse He Xing, um piloto da PLAAF. O treinamento envolveu três tipos de seus caças mais avançados, transportando mísseis ar-ar, o que Song Zhongping, um especialista militar, disse ser uma combinação perfeita.

Caças J-16 durante voo de treinamento noturno.

Os aviões de combate usaram o míssil ar-ar de médio alcance PL-15 desenvolvido internamente e o míssil ar-ar de curto alcance PL-10, informou neste sábado o site de notícias Sina, de Pequim.

O J-20 é capaz de destruir um sistema hostil de defesa aérea. O J-10C pode então assumir a supremacia aérea, enquanto o J-16 pode atacar forças terrestres inimigas, disse Song, acrescentando que o uso dos mísseis PL-15 e PL-10 juntos pode cobrir tanto combate aéreo de longo alcance quanto de curto alcance.

O caça furtivo J-20 fez seu voo inaugural em 2011. Três jatos fizeram uma aparição no desfile militar para marcar o 90º aniversário do Exército de Libertação Popular no ano passado.

O projetista-chefe do J-20, Yang Wei, disse que a manutenção da paz precisa não apenas de defesa, mas também de capacidade ofensiva. Os jatos J-20 são uma parte importante dos esforços para modernizar a PLAAF.

Anúncios