A quinta aeronave IA-63 Pampa II entregue para Força Aérea Argentina.

A empresa estatal argentina FAdeA (Fábrica Argentina de Aviones) anunciou que entregou o quinto treinador a jato IA-63 Pampa III para Força Aérea Argentina.

A nova aeronave, identificada com o registro A-704, será destinada, como os quatro Pampas III já entregues entre 2018 e 2019, à VI Brigada da Força Aérea Argentina, localizada em Tandil, para integrar a frota de aeronaves Pampa III que é usada na operação Escudo Norte para proteção da fronteira nordeste argentino.

Em 2015, um protótipo da terceira versão do IA-63 Pampa foi apresentado à imprensa. No entanto, a inflação galopante e uma recessão severa tornaram impossível para o governo argentino financiar a fabricação de qualquer um dos aviões prometidos. Em 2016, um novo governo argentino permitiu avançar e o primeiro voo do “Pampa III” ocorreu no mesmo ano.

Em 17 de julho de 2018, a FAdeA obteve o documento de aprovação para a nova versão do avião Pampa III, concedido pela Direção Geral de Aeronavegabilidade Militar Conjunta (DIGAMC), acreditando a conclusão do processo de certificação da aeronave. O primeiro Pampa III de série fez seu voo inaugural em setembro de 2018.

Ainda na época, foi alcançado o processo de certificação do primeiro lote de componentes nacionalizados do Pampa III, mostrando sinais de rapidez e progresso na incorporação de novos componentes, integrando fornecedores nacionais e internacionais, a fim de otimizar sua competitividade. Note-se que a nova versão do Pampa III aumentou a incorporação de componentes nacionais, passando de 3% para 12% atualmente.

A Força Aérea Argentina espera receber mais um Pampa III até o final do ano, de três unidades previstas para entrega em 2019. Atualmente, o pedido total do governo para a aeronave está em nove unidades, com contratos e entregas sendo implementados em grupos escalonados de três unidades por ano.

Até a presente data, o programa Pampa III e o cronograma de produção consistentemente implementado para o novo modelo marcaram um ressurgimento para a FAdeA, que lutava para projetar e implementar programas de aviação de nova construção nos anos seguintes aos anos 90 e em diante devido aos problemas econômicos e estruturais sustentados pelo país.

O Pampa III, um desenvolvimento do bem-sucedido IA-63 Pampa da empresa, datado de meados da década de 1980, representa um retorno à capacidade da empresa de orientar um projeto nacional desde o estágio de planejamento até o chão de fábrica, disse a empresa.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Pelo menos jatos para manter os pilotos em dias tem. Os argentinos podiam manter seus recursos para incorporar mais unidades. Pra eles e um jato espertinho com Boa avionica da pra patrulhas e defesa de fronteira depois compra jatos de oportunidade não?

  2. Esqueça. Com a voltado da esquerda na Argentina esta possibilidade é zero.

  3. Até onde me informaram outro dia aqui mesmo no Cavok (e me perdoem se era fake news ou se entendi de modo errado), essa aeronave carrega apenas bombas burras e PODs lançadores de foguetes. Mísseis (mesmo que WVR), nada! Nem canhão interno tem (há apenas versões também em PODs externos).

    Se, e somente se, isto for verdade…. Ou os argentinos integram algum armamento ar-ar que dê mínima dignidade a este pássaro ou é melhor parar com as encomendas mesmo! ¯\_(?)_/¯

Comments are closed.