O caça F-5EM “FAB 4827” precisou trocar um de seus motores, fora da base do esquadrão, devido ao choque da aeronave com um pássaro. (Foto: Marcos Junglas / Cavok)

No último dia 10 de outubro, a aeronave F-5EM (FAB 4827) pertencente ao Esquadrão Jambock colidiu com uma ave de médio porte na aproximação para procedimento ILS no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, Minas Gerais, necessitando efetuar um pouso de emergência devido a perda do motor direito com o choque.

Um motor foi transferido a bordo de um C-130 que partiu de Santa Cruz para o aeroporto em Confins para substituir o motor danificado do F-5EM. (Foto: Marcos Junglas / Cavok)
O motor sendo recolocado no F-5EM. (Foto: Marcos Junglas / Cavok)

Como o aeroporto não dispõe de estruturas militares, a Força Aérea Brasileira necessitou deslocar um efetivo de mecânicos para a troca do motor da aeronave em Confins. Então, uma aeronave C-130 Hercules pousou na noite do dia 11, trazendo um motor e todos os berços e estruturas necessárias para troca do motor.

O C-99 “FAB 2523” do Esquadrão Condor trouxe a equipe de mecânicos que efetuou a substituição do motor do caça F-5EM. (Foto: Marcos Junglas / Cavok)
Depois da troca do motor, o caça F-5EM retornou para Base Aérea de Santa Cruz. (Foto: Marcos Junglas / Cavok)

Na manhã do dia 12, pousava em Confins uma aeronave Embraer C-99 do Esquadrão Condor, trazendo os mecânicos responsaveis pela troca do motor GE-J85 do “FAB 4827”. Em tempo hábil, o motor da aeronave já estava trocado e, na manhã do dia 14 a aeronave decolou para retornar à Base Aérea de Santa Cruz, no Rio de Janeiro.

Enhanced by Zemanta
Anúncios

12 COMENTÁRIOS

  1. E é por isso que 36 caças é um número ridiculamente baixo. Uma parte fazendo revisão, outra parte acontecendo esses incidentes, ficaríamos com uns 12 caças de prontidão pro Brasil todo.

    Que vergonha…

  2. Tudo bem que não temos motores espalhados em todos os aeroportos, mas esta aeronave não podia descer no PAMA-LS ? Estrutura militar e mecânico lá é que não falta. Não entendi porque descer em uma pista civil.
    Outra coisa, quanto custou esta operação por conta de um pássaro. Imagina uma turbina Snecma M88 ou uma GE F404/414 ?

    • poorman,

      Quando o F-5 fazia uma passagem a baixa altitude sobre o Aeroporto de Confins encontrou o passaro. O motor apagou.

      O piloto declarou emergencia e pousou em CNF . Na pista de SBLS não é possivel pousar o F-5 nestas condições . Pra falar a verdade nem em condições normais ocorrem operações de F-5 lá por restrições de segurança .

      Quanto a existir mecanicos no Pama LS ,existem sim . Porém são todos qualificados para A-29,T-27,Caravan, T-25 , U-7 . Os mecanicos habilitados em F-5 trabalham nas bases que operam o modelo ou no PAMA SP onde estas aeronaves sofrem as inspeções maiores.

  3. Credo…o Forevis tá na 'capa do Batman'…esses aviões tem que ser retirados de operação imediatamente!

  4. Uma coisa dessas impressiona as pessoas…

    kkkkkkkkk !!

    Mas esse motor tem que idade ?

  5. Como se não bastassem os problemas corriqueiros com os motores dos bicudos vem esse pássaro e causa danos em mais um motor. Ainda bem que o pessoal da manutenção da FAB é nota 10 e nossos aviões não são muito exigidos também, é claro.

Comments are closed.