No dia 16 de dezembro de 2019, na base aérea avançada de Niamey, a segunda decolagem de um drone Reaper armado, com uma GBU-12 no lado esquerdo. )Foto: Armée de L’Air)

A França enviou seus primeiros drones armados MQ-9 Reapers, fabricados nos EUA, para a região africana do Sahel como parte da Operação Barkhane, anunciou na quinta-feira a Ministra das Forças Armadas, Florence Parly.

De acordo com relatos da mídia, três drones Reaper armados foram enviados para a Operação Barkhane, uma operação anti-insurgente em curso na região africana do Sahel, iniciada em 1º de agosto de 2014. A operação foi projetada com cinco países e ex-colônias francesas que abrangem o Sahel: Burkina Faso, Chade, Mali, Mauritânia e Níger.

O desenvolvimento ocorreu cerca de dois anos depois que a decisão de armar os veículos aéreos não tripulados MQ-9 Reaper da Força Aérea Francesa (UAV) foi anunciada pela Ministra, como parte das diretrizes definidas pelo Presidente da República Francesa.

A ministra disse que a principal missão dos drones continuará sendo a vigilância e a aquisição de inteligência, mas eles também serão capazes de realizar ataques em conformidade com as regras do engajamento, se surgir uma oportunidade. Os drones foram testados inicialmente na Base Aérea de Niamey, no Níger.

Os drones Reaper podem ser armados com mísseis ar-terra AGM-114 Hellfire, bombas guiadas a laser (LGB) GBU-12 Paveway II de 500 libras e bombas guiadas a laser e GPS GBU-49 Enhanced Paveway II de 500 libras.

Anúncios