Um KC-10 reabastece em voo um Gripen da Força Aérea Sueca que segue para o Red Flag nos EUA. (Foto: Forças Armadas da Suécia)
Um KC-10 reabastece em voo um Gripen da Força Aérea Sueca que segue para o Red Flag nos EUA. (Foto: Forças Armadas da Suécia)

Na sexta-feira, dia 11 de janeiro, oito caças JAS39 Gripen da unidade aérea F17 da Força Aérea Sueca partiram do Aeroporto de Malmö, na companhia de dois aviões tanques de apoio KC-10 (da Base Aérea de McGuire) e um KC-135 (da Base Aérea de McConnell) da Força Aérea dos EUA. O motivo era realizar a mais difícil jornada já realizada para participar do exercício de combate aéreo Red Flag 13-2 que ocorrerá a partir do dia 21 de janeiro na Base Aérea de Nellis, Nevada, prosseguindo até o dia 1° de fevereiro.

Mesmo já tendo participado duas vezes do Red Flag nos EUA (em 2006 em Nellis e em 2008 no Alasca), as Forças Armadas Suecas precisaram de vários meses de preparação e de treinamento para essa missão. Sendo a terceira vez que os suecos são convidados pelos EUA, demonstra que a Força Aérea dos EUA ficou impressionada com as aeronaves Gripen e em como usar elas taticamente.

Quatro caças JAS39 Gripen da Força Aérea Sueca acionam seus motores para partir da Base Aérea de Midenhall, no Reino Unido, durante translado para o Red Flag 13-2. Ao fundo um KC-10 de apoio da USAF. (Foto: Daren Eaton / Fence Check)
Quatro caças JAS39 Gripen da Força Aérea Sueca acionam seus motores para partir da Base Aérea de Mildenhall, no Reino Unido, durante translado para o Red Flag 13-2. Ao fundo um KC-10 de apoio da USAF. (Foto: Daren Eaton / Fence Check)

O translado do esquadrão 172 da unidade aérea F17 sueca vai levar cinco dias, contando com algumas escalas, como em Azorerna, Portugal e Maine, nos EUA. O esquadrão realizou uma escala técnica supresa na Base Aérea de Mildenhall, no Reino Unido, onde foram fotografadas na saída. Um problema na aeronave reabastecedora forçou o pouso antecipado antes de cruzar o oceano. Essa é a primeira vez que os Gripens suecos são reabastecidos em voo sobre o Atlântico. Parte do equipamento e da equipe de apoio segue daqui uns dias com outras aeronaves, incluindo um An-124.

A aeronave de apoio An-124 que foi fretada para levar os equipamentos. (Foto: Forças Armadas Suecas)
A aeronave de apoio An-124 que foi fretada para levar os equipamentos. (Foto: Forças Armadas Suecas)

O trecho entre Kallinge, Ronneby, até Nellis, Nevada, será de 1.111,2 milhas, mas não será mais um desafio para os pilotos da unidade F17 depois da realização de vários exercícios de reabastecimento em voo realizado pelo esquadrão com aeronaves da USAF, conforme disse o líder do componente aéreo sueco, o Coronel Anders Segerby.

Anteriormente os Gripens precisavam de sete ou oito escalas técnicas, reduzidas para duas com a capacidade de reabastecimento aéreo, reduzindo também a quantidade de riscos técnicos, maior no caso de pousos e acionamentos em condições climáticas de formação de gelo.

A aeronave de apoio KC-10 na Base Aérea de Ronneby. (Foto: Forças Armadas suecas)
A aeronave de apoio KC-10 na Base Aérea de Ronneby. (Foto: Forças Armadas suecas)

Durante o translado, cada aeronave KC-10 vai voar em grupo com quatro caças JAS39 Gripen, que permanecerão em formação o tempo todo.

Além dos caças Gripen da Suécia, o Red Flag 13-2 vai contar ainda com a presença de caças F-16 da Holanda e de Cingapura, além das aeronaves militares da Força Aérea dos EUA.

Iniciamos o ano de 2013, e eu gostaria de desejar um maravilhoso ano para nossos leitores e amigos. Aproveito para solicitar mais uma vez a ajuda de todos com as contribuições para o site, que ajudam muito nas despesas de hospedagem. Para contribuir, utilize as formas de pagamento online abaixo ou nos botões localizados na barra lateral. Quem quiser também poderá doar através de depósito na conta corrente: Banco do Brasil – Agência: 0181-3 – C/C: 12.742-6 – Favorecido: Fernando Valduga. Desde já meu muito obrigado!




Enhanced by Zemanta
Anúncios

21 COMENTÁRIOS

  1. É o Gripen abrindo as asas e mostrando possuir capacidade expedicionária….

  2. Caro Tireless,

    Realmente. 🙂

    Tão importante quanto participar do Red Flag, é o próprio deslocamento da Suécia até Nevada-EUA com uso de tankers.

    Fico imaginando o futuro FX-2 fazendo o mesmo, usando o KC-390(marketing :))

    []'s

  3. Linda foto do re-abastecimento aéreo. Agora vejamos como o Gripen vai se sair na REDFLAG.

    • O Gripen já participou de outras red flags, mas na função de ataque…será que dessa vez eles atuarão como "caças"? Mas se o F-5M teve um aproveitamento de 60%, imagina o gripen…

      • Aproveitamento do Gripen nas duas Red Flags foi de 95% . Para mais informações consultar os livros The Aircraft of Red Flag 2008-3 e Aircraft of Red Flag, autor Allen Rockwell.

        • Na Red Flag de 2008, foram mandados 07 Gripens pra que 04 voassem nos treinos.
          Verdadeira vergonha, pq sempre eram os ultimos a sairem pras sortidas diarias.
          Sofreram e tiveram problemas com o calor intenso de Nevada.
          Leia isso neste livro, ou descubra na propria Net.

          • Mais um achismo com o selo Wallace de qualidade……como diria Marx " A história se repete ora como farsa, ora como tragédia"…….fico a relembrar toda aquela balbúrdia que obrigou outro administrador de blog a tomar medidas drásticas no intuito de coibir determinada qualidade de comentários…..

  4. Fica difícil entender por que até o momento o governo brasileiro não selecionou o Gripen…para o programa FX2

  5. Os Gripens devem ir engatado na mangueira do avião tanque da Suécia ate os EUA para compensar a perna curta.

    • na campanha da libia chegaram por ultimo… justamente por ser perna curta.

      • Os Gripen executaram missões de reconhecimento posto tererem sido as missões que fram autorizadas pelo parlamento sueco……e aproveitando o ensejo, cabe lembrar ao ilustre que as últimas notícias não são nada boas para o seu querido vetor no FX-2 visto que a fabricante do concorrente que era considerado “azarão” revolveu entrar no jogo e, ao jogar aqs cartas na mesa, ofereceu uma proposta muito melhor que aquele conto da carochinha com gosto de queijo podre

        • Proprio ministro sueco afirmou que o Gripen era fraco pra missoes de ataque, por isso deram a missao de reconhecimento, como desculpa, na ultima fase do conflito.
          A verdade doi nao e mesmo ?? rss…

  6. Gripen rigorosamente avaliado na suissa foi o pior jato nas funcoes de ataque e interceptacao.
    Hornet antigo se saiu melhor que ele, verdadeiro mico.!
    Em Red Flag ate Amx e F5 se sairam bem, um treino em que se avalia, na verdade, somente a forca americana, o resto fica na ilusao que foi bem.

    • Ainda mais que nos primeiros dias os gringos se "deixam abater"… Kobayashi Maru!

    • Creio que é afirmar que o Gripen não presta. Como as areias do deserto de nevada sabem, a USAF costuma convidar para o Red Flag aquelas forças aéreas que possui os vetores que lhe interessa ver o desempenho. Foi assim com os A-1 e com os F-5EM. E uma vez que Flygvapnet já foi convidada 3 vezes desde 2006, é inegável que o Gripen tem um bom desempenho a ponto de chamar a atenção da USAF.

      • A Usaf o chama, por uma unica e simples razao… por ser uma copia modificada do F-20 tigershark antigo deles.

        • Deixa eu ver bem…de um lado temos a USAF, maior força aérea do ocidente, que em seis anos convidou a Flyvapnet 3 vezes para participar do Red Flag. De igual forma temos a revista Jane´s, talvez a mais conceituada revista de assuntos militares do mundo, que após minuciosa avaliação comprovou que o Gripen, dentre os atuais aparelhos, é um vetor barato de operar. E de outro lado temos Wallace, que na base do mais puro "achismo" conjectura que a USAF talvez estivesse saudosa do malfadado protótipo F-20 Tigershark. E eis o cruel dilema: em que eu deveria acreditar?….mode ironic off

          • Vetor barato de operar ??
            Se fosse assim teriamos milhares de Gripens voando pelo mundo…mas nao…temos algumas dezenas deles (67) com dois leasings.
            A Tailandia pagou uma grana preta pra conseguir comprar somente 12…
            O mundo inteiro prefere comprar F-16 novos e usados…muito melhores e mais capazes…Fato comprovado !!!
            A avaliacao suissa detonou com a imagem do Gripen…o pior jato pontuado, limitado e insuficiente.!!! Acredito mais neles…
            A Janes ja soltou muitas materias absurdas, perdeu credibilidade, so vc mesmo com essa sua incansavel insistencia que ninguem da atencao…rsss

      • Se prestasse…o Gripen estaria voando no Chile hoje…que preferiram o F-16 …assim como muitos paises.

Comments are closed.