O luxuoso e confortável espaço interno para viagens a bordo do dirigível Airlander 10. (Foto: Design Q)

Em outubro do ano passado, a empresa aeroespacial britânica Hybrid Air Vehicles (HAV) anunciou que estava desenvolvendo uma versão orientada para o turismo de luxo de seu dirigível Airlander 10, além da versão para transporte de cargas. Durante o Farnborough International Airshow, a empresa revelou como será o interior da cabine de luxo da aeronave.

Projetada pela empresa britânica Design Q, a cabine de passageiros terá 46 metros de comprimento, o que a torna maior do que as cabines da maioria das aeronaves de corredor único. Será capaz de acomodar 19 passageiros e tripulação em voos de até três dias de duração.

Entre as suas características estarão quartos privativos com banheiro, um Infinity Lounge com janelas do chão ao teto que oferecem visibilidade “de horizonte a horizonte” e um Bar Altitude, onde os 18 hóspedes podem desfrutar de boas refeições e bebidas em voo.

Stephen McGlennan, CEO da HAV, comenta que o Airlander 10 está mudando a maneira como pensamos sobre viagens aéreas. “O Airlander desafia as pessoas a repensar os voos – essa é a força motriz por trás de tudo o que fazemos”, diz ele. “A viagem aérea se tornou muito importante para ir de A a B o mais rápido possível. O que estamos oferecendo é uma maneira de tornar a viagem uma alegria.”

Considerado atualmente a maior aeronave do mundo, o Airlander 10 é equipado com quatro motores turboélices a diesel de 325 hp (242 kW) e usa a sustentação aerodinâmica como um avião convencional de asa fixa para decolar, com o hélio mantendo-o no ar quando está voando. Além disso, ele pode transportar cargas de até 10.000 kg (22.050 libras) e pode decolar e aterrissar de praticamente qualquer superfície plana, eliminando a necessidade de infraestrutura tradicional, como portos ou aeroportos. Isso abre oportunidades para expedições de luxo a lugares onde o transporte existente não pode chegar e oferece o melhor em viagens transformadoras e experiências.

O novo design da cabine aproveita ao máximo as características únicas do Airlander para criar um ambiente diferente de tudo o que existe atualmente na aviação. O CEO da Design Q, Howard Guy, acrescenta: “Adoramos fazer coisas diferentes. Nossa equipe fantástica de jovens designers aproveita a oportunidade de fazer algo que ninguém fez antes, imaginar um novo conceito e entrar no design detalhado do que esse espaço será.”

Esse espaço permitiu que a equipe da Design Q usasse sua ampla experiência em espaços de luxo para criar algo cheio de recursos exclusivos que estabeleceriam novos padrões de excelência em viagens aéreas. Howard explica: “Minha equipe explorou a oportunidade que o Airlander 10 apresenta; tivemos um enorme espaço para criar uma experiência que não compromete nada. Isso é luxo como você nunca viu – com a capacidade de ir a qualquer lugar do mundo”.

As duas empresas trabalharam em parceria no último ano para desenvolver o design da cabine. Durante todo o processo, a equipe foi orientada por demandas de engenharia e regulamentação. O projeto da cabine incorporou muitas considerações para garantir que seja prático, viável e pronto para a transição para a produção.

O dirigível Airlander 10 da HAV.

O HAV sofreu um revés em novembro passado, quando o dirigível estacionado se soltou de seu mastro de amarração. Um sistema de segurança a bordo rasgou o casco automaticamente para esvaziar a aeronave, evitando assim que ela caísse. Desde então, foi determinado que o acidente ocorreu devido a um mecanismo de proteção de bloqueio incorretamente instalado entre o dirigível e o mastro.

Anúncios

1 COMENTÁRIO

  1. Muitíssimo interessante.
    Gosto de dirigíveis e creio que poderiam ter diversas utilidades como passeios turísticos, transporte de carga e etc.

Comments are closed.