Um helicóptero Merlin da RAF navega num espetacular vale no deserto da Jordânia durante o Exercício Pashtung Vortex. (Foto: MoD UK / Crown)

Na última semana, tropas britânicas participaram de um exercício militar com helicópteros AgustaWestland Merlin. Os três helicópteros Merlin da Real Força Aérea Britânica (RAF) realizaram manobras num vale localizado no deserto próximo a Aqaba, na Jordânia. O Ministério de Defesa do Reino Unido divulgou as imagens dos helicópteros em voo no Exercício Pashtung Vortex realizado numa região inóspita mas ao mesmo tempo espetacular.

Um helicóptero Merlin da RAF navega no vale de Aqaba, na Jordânia.

O Exercício Pashtung Vortex foi um exercício de treinamento no exterior, e envolveu três aeronaves da Força Merlin da Base da RAF de Benson. O exercício permitiu a formação ambiental e para atingir os objetivos de treinamento de pré-implantação.

Tropas embarcam num helicóptero Merlin durante o exercício Pashtung Vortex na Jordânia.

Elementos da Força da RAF de Benson e as unidades de apoio formaram a Força Conjunta Jordan de helicópteros, capaz de apoiar e manter em voo três as aeronaves Merlin na duração do exercício.

Enhanced by Zemanta
Anúncios

17 COMENTÁRIOS

  1. Lindas imagens, muito bonito o deserto da Jordânia, mas o Merlin também é espetacular, eu particularmente gosto muito de helicópteros que tem rampa traseira!!! =)

  2. Este helic´ptero é o "bixo", sobra motor, sobra toque, caro de operar e manter, mas é o bixo…..

    Grande abraço

    • Se é pra pagar caro,pelo menos,deviam ter comprado um helicóptero de verdade.

    • uma hora o cara critica custos altos, depois, como é do seu gosto, cai de elogios… é cada uma viu… vale qualquer coisa! vai defender o F-22 para o Brasil vai? vai lá "pedir" pro titio!

    • mas na verdade tu nem faz idéia dos custos reais de operação destas novas aeronaves… assim como também não sabe sobre o ECs… é só conversa fiada…

  3. Blasfêmia Jaks, blasfêmia, o Merlin não chega aos pés do top híper ultra foderoso, salve salve EC…..

    grande abraço

    • Verdade,esse EC-725 é o helicóptero mais mortal já construído perdendo apenas para o Trovão Azul.HAHAHAHAHAHA…

  4. Lindas imagens, é na jordânia se não me engano que fica petra né.

    Quanto ao merlin, sem comentários é o melhor heli e dizem ser o mais caro também, a mercedes dos ares…

    Esse aí sim VALE o que custa, não um tal de EC.

  5. Camaradas,

    Sinceramente, eu não compreendo o porque de tantas críticas ao EC-725…

    Senão vejamos…

    – É um helicóptero de porte médio/pesado, com capacidade de transportar mais de 4500kg de carga externa ( o que atende bem as necessidades das três forças ).

    – Transporta até 28 soldados plenamente equipados. Ou seja, 15 deles são capazes de transportar o que, salvo engano, seria todo um batalhão de infantaria; uma capacidade de asas rotativas que até então o Brasil nunca teve similar… E, nesse ponto, ele virtualmente equivale ao Merlin…

    – Tem um alcance de 850km e velocidade máxima de 325km/h, podendo, salvo engano, ir até a 1320km com tanques extras. Ou seja, pode ir quase tão longe quanto o Merlin e na mesma velocidade ( na verdade, o Caracal é um pouco mais veloz, embora a velocidade de cruzeiro seja similar ), e com uma autonomia de cerca de cinco horas, como o Merlin.

    – A versão naval em particular será dotada do mesmo radar do SeaHawk da MB, podendo lançar o Exocet, numa capacidade ASuW respeitável, para dizer o mínimo…

    Ou seja, o Brasil terá a sua disposição uma excelente aeronave, independente de quanto isso custou…

    • RR, cuidado para um cara, que vive para paulear o EC, pode te chamar de "coisa feia" por achar isso! 🙂

      perfeito comentário meu amigo! 🙂

      abraço!

  6. Camaradas,

    Sinceramente, eu não compreendo o porque de tantas críticas ao EC-725…

    Nobre amigo RR, dentro do clima de cavalheirismo que sempre norteia tuas colocações, gostaria de pedir a tua licença e efetuar algumas pequenas coreções nas tuas afirmações:

    Senão vejamos…

    – É um helicóptero de porte médio/pesado, com capacidade de transportar mais de 4500kg de carga externa ( o que atende bem as necessidades das três forças ).

    4.500Kg, a que distância?, em que condições? Que tipo de missão? Que autonomia???? Em fim, é vago fazer esta afirmação solta, esta é capacidade depende de muitas viariaves, inclusive pressão barométrica do TO.

    – Transporta até 28 soldados plenamente equipados. Ou seja, 15 deles são capazes de transportar o que, salvo engano, seria todo um batalhão de infantaria; uma capacidade de asas rotativas que até então o Brasil nunca teve similar… E, nesse ponto, ele virtualmente equivale ao Merlin…

    Meu nobre, tenho certeza que você sabe o que é um fuzileiro equipado, e tenha certeza absoluta que não cabem 28 fuzileiros equipados, a não ser que tenhamos uma nova lei da física aonde dois corpos possam ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo. O amigo talvez confunda com o número de passageiros transportados, que apesar não estarem "equipados" para o combate se empilharão como sardinhas em lata. Caso o amigo possa nos privilegiar com um foto do EC 725 com 28 fuzlieros equipados seria interessante, mas acho que não conseguirá.

    – Tem um alcance de 850km e velocidade máxima de 325km/h, podendo, salvo engano, ir até a 1320km com tanques extras. Ou seja, pode ir quase tão longe quanto o Merlin e na mesma velocidade ( na verdade, o Caracal é um pouco mais veloz, embora a velocidade de cruzeiro seja similar ), e com uma autonomia de cerca de cinco horas, como o Merlin

    Novas variaveis, ele não pode manter a velocidade máxima por todo o tempo, e esta velocidade é a velocidade "realtiva" não a velocidade real. A adoção dos tanques extras seguramente pesará na capacidade de transporte bem como no desempenho aerodinâmico ao mudar o passo de CG da aeronave para a parte traseira.

    – A versão naval em particular será dotada do mesmo radar do SeaHawk da MB, podendo lançar o Exocet, numa capacidade ASuW respeitável, para dizer o mínimo…

    Isto é verdade, porém, no enetanto, entretanto, nada se escuta sobre como vão estas integrações, ou seja, radar, míssil, passo de CG e sistema de missão. Tem um outro "probleminha " aí: A adoção deste radar implica em um radome logo atrás da bequilha que ficará a perigosos 15 cm do solo, imagine isto com um heli full de payload e num convés balançando. A MB ainda aguarda os voluntários "kamikazes" para esta missão.

    Ou seja, o Brasil terá a sua disposição uma excelente aeronave, independente de quanto isso custou…

    Eu discordo, nós teremos um Heli obsoleto, projeto da decada de oitenta, caro de adquiir, de manter e que não cumpre a grande maioria das missões.

    Se fosse para comprar um "jeep" voador com rampa e capacidade carga, que se compresse os MIl Mi 17, apesar de eu não me agradar da "pelagem" dos mesmo, são baratos, rpústicos e cumprem a missão.eu particularmente preferia um combinação na Mb de SH e S92, mas…..

    Grande abraço

    • Juarez,

      Nenhum helicoptero vai ao máximo de alcance com o máximo de carga de qualquer forma…

      Sobre espaço interno, depende da configuração a ser adotada. Mas é praticamente certo que cabem 28 soldados com o necessário de equipamento.

      Sobre autonomia, o acrescimo de tanques extras modificaria o centro de gravidade de qualquer helicóptero… Mas o que importa é que, de qualquer forma, ele irá a 1300km, o que daria um raio operacional ( teórico ) de cerca de 650 km… Praticamente o mesmo do Merlin…

      Sobre a instalação do radar…

      http://www.airliners.net/photo/Chile—Navy/Euroc

      http://www.airliners.net/photo/Australia—Navy/S

      Se o amigo observar, verá que virtualmente não existe diferença na distância entre o chão e a fuselagem para ambos os helicopteros. Em suma, contesto a parte onde o radar não poder ser instalado, mesmo que seja atrás da bequilha…

      Sobre cumprir ou não missão, o Caracal já é usado pelo mundo em missões SAR, C-SAR, transporte de tropas, enfim… E não se encontra por aí notícia sobre insatisfação dos clientes… É pra tanto que a lista aumenta… México, Malasia, Arabia Saudita, Cazaquistão, França, Brasil, Indonésia…

      Abraço!

    • então as variáveis da física, no sentido desabonador, só atuam no EC? nos helis americanos não? eles podem operar full todo o tempo, faça chuva ou faça sol, em qualquer altitude, tanto faz estar vazio ou carregado? …. cara, assim vc nos mata!

    • mais falácia que não se sustenta! observem nas fotos como o EC/SP é mais alto que o SeaHawk, inclusive entre as bequilhas… pode se perceber nitidamente que o ganho no SH foi praticamente nada, tendo o radar instalado abaixo do "nariz"… isso se tua "dica" de instalação do radar no EC não for mais uma pérola mal intencionada…. vamos ver onde se instalarão o radar do EC da Marinha, tenho a nítida impressão que é mais uma dica "mãe Dinah"
      logo se percebe, mais uma vez, que o que vale para o EC, no campo da gravidade, agora, não vale para o SH…
      tenta denovo "camarada"! mas vê se se esforça! aqui não tem acéfalo como tu pretensa e arrogantemente pensa ter!
      http://www.cavok.com.br/blog/?p=15414
      http://achyotros.blogspot.com.br/2008/10/helicpte

Comments are closed.