Ilyushin Il-76TD-90VD da Volga-Dnepr Airlines aterrissou pela primeira vez no aeródromo de gelo na Antártida (6)
Ilyushin Il-76TD-90VD da Volga-Dnepr Airlines na estação de pesquisa Novolazarevskaya, na Antártida

Uma aeronave de transporte Ilyushin Il-76TD-90VD pertencente à cia aérea russa Volga-Dnepr aterrissou pela primeira vez em um aeródromo de gelo na Antártida, na estação de pesquisa Novolazarevskaya, abrindo oportunidades significativas para apoiar projetos de exploração no continente gelado.

No comando da aeronave estavam dois pilotos experientes e condecorados: Nikolai Kuimov, Herói da Rússia e Piloto Chefe da Ilyushin, e Ruben Yesayan, Herói da Rússia e Piloto Chefe do Instituto de Pesquisas Aeronáuticas GosNII GA.

Ilyushin Il-76TD-90VD da Volga-Dnepr Airlines aterrissou pela primeira vez no aeródromo de gelo na Antártida (2)

Com a operação, foi realizada uma série de ensaios a fim de se definir as capacidades de desempenho da aeronave quando operando em pistas de gelo, sobretudo quanto à aplicação segura dos reversores.

Ilyushin Il-76TD-90VD da Volga-Dnepr Airlines aterrissou pela primeira vez no aeródromo de gelo na Antártida

Tendo pousado sob essas condições na Antártida, as aeronaves da Volga-Dnepr a partir de agora passam a atender efetivamente os sete continentes.

Ilyushin Il-76TD-90VD da Volga-Dnepr Airlines aterrissou pela primeira vez no aeródromo de gelo na Antártida (3)

A estação de pesquisa Novolazarevskaya é uma base russa na Antártida localizada no oásis Schirmacher, Terra da Rainha Maud, a 75 km da costa. Foi inaugurada a 18 de janeiro de 1961 pela VI Expedição Antárctica Soviética.

Ilyushin Il-76TD-90VD da Volga-Dnepr Airlines aterrissou pela primeira vez no aeródromo de gelo na Antártida (7)

Ilyushin Il-76TD-90VD da Volga-Dnepr Airlines aterrissou pela primeira vez no aeródromo de gelo na Antártida (4)

Se para a Volga-Dnepr essa foi a primeira vez no continente gelado, não podemos dizer o mesmo do Ilyushin Il-76, cuja operação na região é corriqueira.

divider 1FONTE: Volga-Dnepr

EDIÇÃO: Cavok

Anúncios

66 COMENTÁRIOS

  1. Essa variante é preparada para qualquer tipo de pista, certo?

    Belo pouso do piloto russo!
    🙂

    • Esta versão é a com os novos motores aviadvigatel PS-90A, que não estavam aferidos para operar na região. bebe menos, por conta dos motores mais potentes – e que atendem as normas europeias de poluentes. E o TD indica que a aeronave conta com reforços estruturais pra garantir 12% a mais de peso máximo de decolagem.

  2. Belas imagens, esse país só me da orgulho!

    Que outro país teria peito pra pousar nesse gelo aí?
    pff eles não teriam coragem nem de pousar uma pipa

          • O feito da FAB só poderá ser comparado quando o KC-390 fizer o mesmo.
            Pousar no gelo em si não é o cerne do assunto. O complicado é fazer isso com uma aeronave à reação de médio/grande porte.

        • Ele deve se referir ao "Gordo" semi-enterrado na Base Aérea Antártica Presidente Eduardo Frei Montalva, do Chile

          • Pois é….
            E nem se compara os dois tipos de operação.
            Atualmente ninguém opera aeronaves à reação de médio/grande porte sobre o gelo senão a Rússia. Em breve, com o KC-390, a FAB poderá fazer o mesmo.

            • Eu gostaria de ver o KC-390 pousando lá…
              Pelo ao menos isso não é um sonho distante.

      • JPC3,
        Sem querer menosprezar a FAB, um coisa é pousar no gelo com o C-130, outra bem diferente é fazer o mesmo com o Il-76.

        O feito da FAB só poderá ser comparado quando o KC-390 fizer o mesmo.

        Pousar no gelo em si não é o cerne do assunto. O complicado é fazer isso com uma aeronave à reação de médio/grande porte.

        • Realmente não da para se comparar..
          Mas o urso ai em cima falou em pousar no gelo! Não necessariamente a aeronave…

          • Mais errado que o ursinho acima são vocês que ainda dão atenção a ele. A melhor forma de se lidar com um troll é ignorando-o. Vcs tentam racionalizar…

            • Bateu doído, mas é o seguinte, mestre dos paranauê. Se fica assim, o dito pelo não dito, o cidadão fica comentando asneiras ao ponto de se tornar como aquele vivente que tem kgb no nickname, troll no modo sputnik full. É melhor cortar as asinhas antes de aprender a voar, senão aqui vira uma sucursal da pocilga. Claro que aquilo acontece por lá em virtude da perniciosidade dos editores, coisa que não acontece por aqui, mas não custa nada a gente dar uma forcinha.

              Sds*

              • mestre dos paranauê…
                KKKKKKKKKKKKK

                Mas estamos de olho nesse rapaz. Ele não sobrevive, garanto, a não ser que se enquadre. E como eles nunca se enquadram, é mais um que vai para zona fantasma.

                • LaMarca, eu entendo a bronca que vc me deu, mas saiba que minha intenção era boa…
                  Apenas queria que o cara entendesse que aqui não é o PB!
                  Peço desculpas mais uma vez…

                • Não foi bronca, Kbça… é que as vezes não vale a pena. Troll é igual a praga, vc corta o pescoço, ele cresce novamente.

                  Sendo honesto com vocês, a respeito do comentário do rapaz, o único exagero que eu achei foi a declaração apaixonada que ele fez à Rússia. Mas ele não é o único que age dessa forma, e isso não se constitui em uma falta grave. Temos fanboys de ambos os lados. Uns defendem cegamente países, outros aeronaves. O Cavok é um site de entusiastas, e a trollagem começa quando o vivente começa a querer emplacar inverdades.

                  Sobre o evento descrito no artigo, realmente ele está certo. Eu desconheço pilotos de outras nacionalidades que façam o mesmo com uma aeronave do porte do Il-76. É que as vezes a verdade incomoda, e nesse caso, pode até não ter sido, mas ficou essa impressão.

                • Bem, na matéria da chegada dos F-15E, do qual ele comentou, já foi uma trollada…
                  E tem mais o histórico do ursinho carinhoso dele em outro site, né?!

                  Mas isso é fato, o feito dos pilotos russos foi incrível!

                  🙂

                • E tem mais o histórico do ursinho carinhoso dele em outro site, né?!

                  Ufric…

                  O histórico dele no outro site não nos diz respeito.

                  Eu só acho que vocês estão usando do mesmo comportamento que o Octávio, apenas com palavras mais educadas.

                  O site tem moderação, e os comentários julgados inaptos são vetados.

                  Obrigado.

                • Como eu já disse anteriormente, pode deixar que não vou mais me estressar com Trolls!
                  🙂

                • No mais, gostei da sua definição de troll.

                  E falando por mim, eu não tenho nenhum preconceito com a Rússia, porem o ursinho carinhoso disse apenas que só a Rússia fazia pousos no gelo! O que está errado! Porem de fato, a Rússia é a única que opera aviões deste porte no gelo…

                • Muito bons os vídeos, Velasco… Eu realmente não sabia que os americanos tbm pousavam no gelo com o C-17. Muito bom mesmo.

                  Com o tempo o KC-390 vai se justar a esse time.

                • Puts…
                  Pior que eu já tinha visto isso mas no meio do debate eu me esqueci…
                  Obrigado por linkar.

                • Me mostre onde eu insultei alguém aqui. Onde eu desrespeitei as regras?

                • Se o seu comentário não fosse adequado, ele não teria sido aprovado. O site tem moderação.

            • Me perdoe, amigo LaMarca.

              Mas estou achando esse ursinho muito engraçado, eu já tava rindo lá no PB (ele consegue ser troll lá) e agora ele vem aqui, completamente sem noção, tentar provocar a galera?

              O pessoal só não está batendo mais para não prejudicar a seriedade do blog.

              Eu não me incomodo se ele ficar por aqui, tô me divertindo de verdade.

              Sds.

              • E vc acha que não estamos de olho ele?

                É mais um que será enviado à zona fantasma mais cedo ou mais tarde, a não ser que se enquadre.

    • Como assim orgulho? De quê?? Como é possível ter orgulho dos feitos de outros países sendo brasileiro?? Ou é exatamente isso, esse país (a mamãe russia) te dá orgulho de ser brasileiro?

      HAHAHAHAHA, vocês não existem, não é possível.

    • Até Valodya Putin te daria um tapão por causa do comentário, e pediria pro LaMarca colocar um botão de unlike pra não curtir o seu comentário!

  3. Parabéns aos editores pelo novo visual e do blog ficou muito bonito e mais funcional parabéns!

  4. Para quê servem as vidraças na parte inferior do nariz? Taxiamento? Isso parece resquício dos projetos de alguns bombardeiros soviéticos a pistão.

    • smichtt,

      Salvo melhor juízo, é para orientação a navegação visual. É, de fato, um resquício de uma época em que não haviam sistemas muito confiáveis para orientar o voo.

      • Eh , os caras pensam em tudo , se dar pane na navega;ao o operador de instrumento corre para o nariz ,como nos velhos e heroicos tempos !

  5. Um feito impressionante… Pra fazer isso, tem que ter mesmo coragem ( e muuuuuuito sangue frio )…

  6. Situada a 4200km da Cidade do Cabo, a pista de Novolazarevskaya (Novo Runway) é explorada comercialmente pela empresa russo-sul-africana ALCI (ver http://www.alci.co.za/wp-content/uploads/2013/09/…. Trata-se de uma pista de blue ice, como é chamado o gelo que se forma em certas áreas onde a precipitação de neve é nula (geralmente perto de cadeias montanhosas). Esse gelo azul forma uma superfície muito dura e compacta, que , depois de alguma preparação, suporta operações com aeronaves dotadas de rodas, que podem transportar cargas bastante pesadas. Tal superfície não deve ser confundida com o gelo marinho, que em certas épocas do ano também permite o emprego de aeronaves de rodas após a devida preparação.

    Pistas como Novo Runway são fundamentais para a penetração no continente, seja por via terrestre, seja por via aérea, através de aviões menores como Basler BT-67 e Twin Otter, aptos a pousar na neve. Há alguns outros aeródromos de blue ice na Antártida:
    – Wilkins: a 3.420 km de Hobart, fica próximo à base Casey –nele operam o Airbus A-319 “Snowbird”, do instituto antártico australiano e, desde a semana passada, o Boeing C-17 Globemaster da RAAF http://www.antarctica.gov.au/living-and-working/s….
    – Troll: distante 4.380km da Cidade do Cabo, é vizinho da base norueguesa de mesmo nome, e também recebe aviões Ilyushin.
    – Pegasus Field: a 3.830km de Christchurch, é um dos três campos de pouso da Base norte-americana McMurdo (os outros são Ice Runway, no gelo marinho, e Williams Field, de neve compactada). Em Pegasus Field chega a ser usado o Lockheed C-5 Galaxy <a href="http:// (https://en.wikipedia.org/wiki/File:Galaxy_Antarctica.jpg)” target=”_blank”> <a href="http://(https://en.wikipedia.org/wiki/File:Galaxy_Antarctica.jpg)” target=”_blank”>(https://en.wikipedia.org/wiki/File:Galaxy_Antarctica.jpg).
    – As pistas privadas da empresa norte -americana ANI, que opera a partir do Chile: Union Glacier (3.020km de Punta Arenas) e Patriot Hills (esta última atualmente desativada). A ANI geralmente freta Ilyushins de empresas da Rússia ou Cazaquistão (Air Almaty) para o transporte desde o continente, e Twin Otters da canadense Kenn Borek nos deslocamentos para os acampamentos. O Chile usa seus C-130 para acessar a estação de verão mantida nas proximidades.

    O aeródromo utilizado pelo Brasil na Antártida, e o mais próximo da Estação Comandante Ferraz – EACF), é o da base chilena Frei, distante 1.420km de Punta Arenas. A pista é de cascalho e tem 1.320m,e fica eventualmente coberta de neve. Prova da capacidade da FAB é o fato de ela ser, até bem pouco tempo, a única força aérea com voos regulares para a Antártida durante o inverno (os demais países os apenas fazem em caso de emergência – ver em https://rumoaantartica.wordpress.com/2014/03/23/o…. Só recentemente, depois de 50 anos, os EUA voltaram a fazer tais voos <a href="http:// (http://antarcticsun.usap.gov/features/contenthandler.cfm?id=4177)” target=”_blank”> <a href="http://(http://antarcticsun.usap.gov/features/contenthandler.cfm?id=4177)” target=”_blank”>(http://antarcticsun.usap.gov/features/contenthandler.cfm?id=4177) . Contudo, até onde sei, a FAB não tem experiência em pouso no gelo (azul ou marinho). Tampouco realizou pousos em pistas feitas de neve, onde C-130 Hércules dotados de esquis poderiam pousar

    A EACF fica em uma ilha localizada na parte mais setentrional do continente, onde o clima é bem mais ameno que no interior. Contudo, em função do módulo de pesquisas Criosfera 1 (a 670km do Pólo Sul e a 420km de Union Glacier), o Brasil adentra o manto de gelo antártico anualmente desde 2012. Para o acesso a essa região de pesquisa distante, o país ainda depende da logística da referida empresa ANI, embora já tenha havido apelos da parte dos pesquisadores para que a FAB se capacitasse a operar no gelo azul de Union Glacier <a href="http:// (http://www.ebc.com.br/tecnologia/2013/04/brasil-devera-montar-base-para-pesquisadores-dentro-do-continente-antartico-no)” target=”_blank”> <a href="http://(http://www.ebc.com.br/tecnologia/2013/04/brasil-devera-montar-base-para-pesquisadores-dentro-do-continente-antartico-no)” target=”_blank”>(http://www.ebc.com.br/tecnologia/2013/04/brasil-devera-montar-base-para-pesquisadores-dentro-do-continente-antartico-no).

Comments are closed.