Já dentro do MUSAL, os dois novos jatos incorporados ao acervo: o Mirage F-2000C e o SEPECAT Jaguar. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Já dentro do MUSAL, os dois novos jatos incorporados ao acervo: o Mirage F-2000C e o SEPECAT Jaguar. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)

Nessa sexta-feira, dia 25 de abril, o Museu Aeroespacial (MUSAL) fez uma solenidade de incorporação de um Dassault F-2000C Mirage 2000, que pertencia ao 1º Grupo de Defesa Aérea (1° GDA), e também de um SEPECAT Jaguar GR.1, que pertencia ao N°20 Sqn da Real Força Aérea Britânica (RAF).

Diversas autoridades, inclusive do Reino Unido e da França, estiveram presentes no evento de incorporação das novas aeronaves no MUSAL. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Diversas autoridades, inclusive do Reino Unido e da França, estiveram presentes no evento de incorporação das novas aeronaves no MUSAL. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
O Mirage F-2000C do 1° GDA, já repousando no hangar do MUSAL. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
O Mirage F-2000C do 1° GDA, já repousando no hangar do MUSAL. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
O SEPECAT Jaguar GR.1, que pertencia ao N° 20 Sqn da RAF. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
O SEPECAT Jaguar GR.1, que pertencia ao N° 20 Sqn da RAF. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Momento da apresentação da Banda Marcial dos Fuzileiros Navais. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Momento da apresentação da Banda Marcial dos Fuzileiros Navais. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)

Dentre as autoridades e convidados que participaram da cerimônia estavam o Tenente-Brigadeiro do Ar Paulo Roberto Cardoso Vilarinho, Diretor do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica, o Chefe do Gabinete do Comandante da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar José Magno Resende de Araújo, o Comandante da Universidade da Força Aérea, Major-Brigadeiro do Ar Paulo João Cury, o Adido de Defesa do Reino Unido e o Adido Aeronáutico da França. O momento da incorporação ao acervo foi marcado pela exibição do grupo de gaitas de fole da Banda Marcial dos Fuzileiros Navais.

mlb140425_81_1280

O Capitão Ramalho, do 1° GDA, em dois momentos, na chegada ao MUSAL em dezembro e no dia 25 de abril, na incorporação da aeronave ao acervo. (Fotos: Mauro Lins de Barros / Cavok)
O Capitão Ramalho, do 1° GDA, em dois momentos, na chegada ao MUSAL em dezembro e no dia 25 de abril, na incorporação da aeronave ao acervo. (Fotos: Mauro Lins de Barros / Cavok)

mlb131231_075_1280

mlb131231_062_1280

mlb131231_087_1280

mlb131231_140_1280

A chegada da aeronave Mirage F-2000C do 1° GDA no Musal, no dia 31 de dezembro de 2013. (Fotos: Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)
A chegada da aeronave Mirage F-2000C “FAB-4948” do 1° GDA no Musal, no dia 31 de dezembro de 2013. (Fotos: Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)

Além das autoridades militares acima, estava presente o Capitão Ramalho do GDA, que trouxe o F-2000C “FAB-4948” para o Musal no dia 31 de dezembro de 2013. Incidentalmente, além deste ter sido o último voo de um Mirage da FAB, foi também a única ocasião em que uma aeronave de asa delta pousou nos Afonsos. As fotos podem ser vistas acima.flb2014_04_25_023_1280p

mlb140425_36_1280

mlb140425_34_1280

mlb140425_14_1280

flb2014_04_25_032_1280p

flb2014_04_25_030_1280p

flb2014_04_25_019_1280p

Vários ângulos do caça Dassault Mirage 2000C que agora está exposto no MUSAL. (Fotos: Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)
Vários ângulos do caça Dassault Mirage 2000C que agora está exposto no MUSAL. (Fotos: Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)

O caça francês Dassault Mirage 2000C, designado F-2000C na FAB, “FAB-4948”, estava em serviço com o 1° Grupo de Defesa Aérea (1° GDA), Esquadrão Jaguar. Como a Força Aérea Brasileira (FAB) desativou esse modelo de aeronave no final de 2013, uma das aeronaves seguiu para o MUSAL, onde foi preparada no início do ano e agora ficará exposta ao público.

flb2014_04_25_021_1280p

flb2014_04_25_037_900p

flb2014_04_25_003_1280p

Detalhes do jato SEPECAT Jaguar que pertencia a RAF. (Fotos: Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)
Detalhes do jato SEPECAT Jaguar que pertencia a RAF. (Fotos: Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)

O SEPECAT Jaguar GR.1 foi doado em 2012 ao Musal pelo Governo inglês e passou por um detalhado processo de restauração que implicou até na recomposição de alguns paineis e carenagens faltantes. O JAGUAR e o Mirage 2000 compõem agora a coleção de mais de 120 aeronaves do MUSAL.

mlb140425_23_1280

O Cauré, que foi restaurado e voltou a ficar exposto no MUSAL. (Fotos Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)
O HL-6B Cauré, que foi restaurado e voltou a ficar exposto no MUSAL. (Fotos Mauro Lins de Barros e Flávio Lins de Barros / Cavok)
O turbojato de um Xavante. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
O turbojato Viper de um Xavante. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Um motor P&W R-1830 em corte. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Um motor P&W R-1830 em corte. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)

Na mesma ocasião, o HL-6B Cauré do Musal foi reapresentado, após uma completa renovação. Dois novos motores foram também incorporados à coleção, um turbojato Viper que equipou o Xavante e um P&W R-1830 em corte.

Obras da ABRARTA foram doadas ao MUSAL. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Obras da ABRARTA foram doadas ao MUSAL. (Foto: Mauro Lins de Barros / Cavok)

Finalmente, o Musal recebeu a doação de uma coleção de 50 telas de pinturas de aeronaves, feita pelo Sr. Mauro José Godoy Moreira. As telas são de artistas plásticos da antiga Associação Brasileira da Aviation Art (ABRARTA).

mlb140425_90_1280

Do lado de fora do MUSAL, acionaram os motores o . (Fotos: Mauro Lins de Barros / Cavok)
Do lado de fora do MUSAL, acionaram os motores o PT-19 (acima) e o Curtiss Fledgling (mais acima). (Fotos: Mauro Lins de Barros / Cavok)

Do lado de fora do hangar onde ocorreu a cerimônia, foram acionados os motores do PT-19 e do Curtiss Fledgling.

Para saber mais informações sobre o MUSAL, visite o site www.musal.aer.mil.br

Anúncios

159 COMENTÁRIOS

  1. É que a MB tem muitos administradores e poucas reuniões….. ahahah

    Mal ela sabe que se vierem o mais caro e excelente sub. diesel/elétrico, ela que erga as mãos para o céu! ahaha

    Subnuc?, isso non ecziste…Ah existe sim, nas despesas da MB a meio século ahaha

  2. Falando inocentemente, se está no contrato um valor "x" então que se cumpra, se houver treta errada como sempre saberemos de quem foi a culpa.

  3. Ãhn…então por isso as trocentas mil latas de cerveja…para os ADMs…ãhn…

  4. Um possível caminho para os norte-americanos colocarem as mãos na tecnologia chinesa?

Comments are closed.