O primeiro SC-105 destinado ao Esquadrão Pelicano da FAB, durante voo de testes em Sevilha, Espanha. (Foto: Guillermo Granger / JetPhotos)

Foi fotografado na Espanha o primeiro Airbus C-295MP “Persuader” destinado ao 2º/10º Grupo de Aviação “Esquadrão Pelicano”, com sede na Base Aérea de Campo Grande. Na Força Aérea Brasileira (FAB), as aeronaves serão designadas SC-105 e destinadas especificamente para missões de Busca e Salvamento (SAR).

A primeira aeronave SC-105 para FAB (matrícula FAB 6550) está realizando os últimos testes em Sevilha, na Espanha, junto a unidade militar da fabricante Airbus, e tem previsão de chegada no Brasil no final de maio ou início de junho. Na imagem (acima) capturada no dia 25 de abril pelo spotter Guillermo Granger durante um voo de experiência, e publicado no site JetPhotos, é possível ver a aeronave já com o padrão completo de camuflagem, e com a marca “SAR” já aplicada na fuselagem. As outras duas aeronaves SC-105 devem chegar no Brasil em 2019.

A Força Aérea Brasileira encomendou em 2014 três aeronaves C-295MP para as missões SAR, num contrato avaliado em US$ 215,1 dólares. Os aviões foram equipados com sistemas eletro-óptico de busca por imagem e por espectro infra-vermelho, que permitirão realizar buscas pelo calor, permitindo detectar, por exemplo, uma aeronave encoberta pela vegetação, ou uma pessoa no mar. Os aviões também foram equipados com o radar EL/M-2022A(V)3, capaz de realizar buscas sobre terra ou mar, com alcance de até 360 quilômetros. Um sistema de comunicação via satélite permitirá o contato com outras aeronaves ou centros de coordenação de salvamento (Salvaero), mesmo quando os SC-105 voarem a baixa altura.

A FAB já possui uma frota de 12 aeronaves de transporte tático Airbus C-295, denominados no Brasil como C-105 Amazonas. Duas dessas aeronaves já realizam missões SAR, estando equipadas com janelas bolhas e detalhes de pintura diferenciadas, mas não possuem radares ou sensores específicos.

O Esquadrão Pelicano opera na Base Aérea de Campo Grande desde janeiro de 1981, época em que chegou ao Mato Grosso do Sul transferido de sua sede original, a Base Aérea de Florianópolis, em Santa Catarina.

Anúncios

9 COMENTÁRIOS

  1. Muito boa aquisição! Um grande salto na capacidade SAR da FAB. Agora falta o H-36 no Esquadrão Pelicano. Ninguém merece o velho H1H.

    • Nem sabia que o UH-1H ainda voava pela FAB amigo.
      O Brasil com a responsabilidade SAR que possui, principalmente sob o Atlântico, deveria investir mais pesadamente em aeronaves do tipo, fazer um Hi-Lo com esses Persuaders e desenvolver a versão SAR do KC-390, juntamente com os P-3 e P-95 já existentes no inventário. Vou mais longe e falo ainda em uma frota específica para isso, como a guarda costeira americana. quem sabe …

  2. Interessante essa pintura camuflada para os aviões SAR, porque a camuflagem é para o avião não ser visto né, e os aviões SAR precisam ser visto, tanto que na cauda e asa eles são pintados de laranja para melhor visualização, acho que até isso (as partes laranja) é uma pintura padrão para aeronaves SAR!

  3. Uma correção, o Esq. Pelicano é originário da Base Aérea de São Paulo, onde operou de 1957 a 1972, já com o Catalina, depois foi transferido para Florianópolis onde operou até 1981, quando foi transferido para Campo Grande.
    .
    Uma observação, os C-105 e os SC-105 anteriores podem fazer busca porque todos os da FAB usam o radar RDR-I400C que é misto, meteorológico e busca. Agora com um radar dedicado nos novos SC-105 vai melhorar a capacidade de busca.
    . http://www.radartutorial.eu/19.kartei/08.airborne/karte0...

  4. Correção ao editor:

    Infelizmente a FAB teve de renegociar o contrato de aquisição dos SC-105, diminuindo a encomenda para apenas 2 unidades.

Comments are closed.