O Airbus A220-100 da Delta, no momento que deixava o gate no Aeroporto La Guardia, em Nova York, para seu primeiro voo comercial. (Foto: Delta)

O Airbus A220-100 da Delta fez sua estreia oficial com o primeiro voo comercial na madrugada do dia 7 de fevereiro. O voo 744 da Delta começou no Aeroporto LaGuardia, em Nova York, transportando clientes pela primeira vez a bordo do mais novo jato narrowbody da Airbus.

O Terminal C do aeroporto estava cheio de entusiasmo quando clientes, funcionários e entusiastas da aviação se reuniram para celebrar a partida do primeiro voo.

“Temos grandes planos para esta aeronave”, disse Chuck Imhof, vice-presidente da Delta. “Será parte integrante de nossa futura frota doméstica e proporcionará uma experiência que nossos clientes aguardarão ansiosamente toda vez que voarem”.

Da mesma forma, as festividades estavam em andamento no Texas, onde clientes e funcionários esperavam ansiosamente pela primeira partida do A220 em Dallas / Ft. Worth.

“Estou na Delta há 34 anos e fiquei impressionado quando vi pela primeira vez o A220. Os clientes vão adorar – é um avião espetacular ”, disse Damian Atchison, agente de atendimento ao cliente da Above Wing, com sede em Dallas.

Equipado com um interior de última geração, o A220 da Delta traz elementos de viagens internacionais widebody nas rotas domésticas para os clientes desfrutarem com todo conforto.

Os destaques do A220 da Delta incluem:

  • Configuração de cabine com 109 assentos divididos em três classes (12 na Primeira Classe, 15 na Delta Comfort+ e 82 na Cabine Principal);
  • Interior de última geração com telas nas costas dos assentos, Wi-Fi e os assentos mais largos de qualquer aeronave de fuselagem estreita;
  • Compartimentos superiores de alta capacidade, janelas extra-grandes e iluminação ambiente LED de espectro total.

O primeiro A220 do Delta aproveita a tecnologia avançada de materiais compostos projetados para proporcionar melhorias consideráveis ??na eficiência de combustível, e é o investimento mais recente em um programa de modernização de frota que visa substituir 20% das aeronaves mais antigas e menos eficientes até 2020.

A Delta é a primeira companhia aérea dos EUA a receber a A220, em outubro de 2018. A companhia aérea dos EUA é atualmente a maior cliente da Airbus para o A220. Recentemente anunciou um pedido de 15 A220s adicionais estendendo sua carteira de pedidos para 90 aeronaves no total, de ambas as variantes disponíveis da Airbus.

Anúncios

11 COMENTÁRIOS

  1. Deve vender muito e tirar mercado da Embraer. De certa forma, previsível…

  2. E a Bombardier "entregou" 51% do programa a Airbus por 1 dólar. Por que será?

    • Só sei que seria um sonho a Embraer safada pagar o que deve a nós, entre empréstimo e impostos, mas provavelmente vamos tomar calote.

      Empresas publicas e privadas devem quase 500Bi em previdência, mas o governo "mais do mesmo" quer que nós paguemos a conta, como sempre.

      • Quem fez a minha previdência fui eu. Só o judiciário pode cobrar dívidas com o INSS. Boa parte é de empresas falidas.

        • Mas o governo pode criar mecanismos para forçar pagar, por ex. só no Brasil eu vejo bancos tendo altos lucros na pior crise do país, e são eles os que mais devem impostos, que eu saiba ninguém cobra nada, ninguém sequer pressiona.
          Empresas são geridas por pessoas, (presidente, diretores) ué, se a empresa faliu cobre deles, a empresa não começa dever milhões da noite pro dia.

          Se aquela corja quebra cabeça pra montar um plano no qual nós temos que pagar uma divida que não é nossa, porque não podem montar um plano para as empresas pagarem suas dívidas.

          • Quanto mais regras, pior. Justamente o excesso de normas é usado pelos bancos para recolher menos.

            Simplificar é arrecadar mais.

  3. É, palmas pra quem saiu na frente!

    E aqui em que pé está a venda da Embraer?
    Vai saber, tem um certo messias que dizia que iria vender tudo, agora em 2 meses não vai vender nada.

  4. Bela máquina.
    Concorrência faz parte do jogo, e como a EMBRAER sempre soube jogar muito bem, não será diferente agora, apesar da torcida contra de alguns esquerdinhas ressentidos..

    • Mas os esquerdinhas não querem uma Embraer forte e nacional, capitalizada, para concorrer no mercado mundial? Ou o Kc veio de graça e o governo esquerdista não teve nada a ver com isso?

Comments are closed.