O segundo e terceiro protótipo do Gripen E durante um voo em formação. (Foto: Saab)

A Saab avança com os testes do Gripen E, e divulgou hoje as imagens de um voo de teste com as duas mais recentes aeronaves Gripen E, designadas 39-9 e -10 voando em formação.

O voo realizado recentemente serviu para testes de sensores e sistemas táticos. O terceiro protótipo realizou seu primeiro voo em junho deste ano. O primeiro voou em junho de 2017 e o segundo em novembro do mesmo ano.

A Saab produziu até agora três aeronaves de teste do Gripen E, usadas para testar toda capacidade do caça antes da entrega dos modelos finais de produção.

O protótipo 39-10 é o primeiro com a estrutura-padrão de produção em série. O protótipo 39-9 está sendo usado para testes de sistemas táticos. O primeiro protótipo (39-8) está sendo usado principalmente para testes de fuselagem e controle geral de voo.

Após os testes concluídos, a Saab vai começar a entrega para os clientes: as forças aérea da Suécia e do Brasil. A produção em série já começou em fevereiro deste ano.

A Suécia deve receber o primeiro de 60 Gripen Es em 2019, com entregas até 2026. O único cliente internacional até o momento, o Brasil, encomendou um lote inicial de 28 Gripen Es e oito Gripen Fs de dois lugares a serem entregues entre 2019 e 2024.

Anúncios

16 COMENTÁRIOS

      • Que atualização demorada essa.
        Daqui a pouco o Su57 aparece com motor stealth e o Gripen E ainda em testes ahah

        • O Chile ja tera o F-35, os Russos ja vão estar trabalhando no Su-107 , a sexta geração ja estara logo a porta etc

          • Já defasado antes de nascer. Espero que usem para abater pelo menos avião de traficante, guerra não é para nós é para imperialistas, e nem temos dinheiro para nós dar o luxo de manter muitas aeronaves e aposentadoria integral de militar.

  1. Acredito que assim que começarmos a receber os primeiros Gripen teremos o encaminhamento de um segundo lote, eu só acho que deveríamos ter uma quantidade maior de Gripens F pois como é um caça com ótima tecnologia inclusive pra trabalho em rede acredito que poderíamos ter um caça comandando alguns drones de ataque diminuindo assim a quantidade de aviões pilotados por humanos. Isso seria um futuro bem próximo pra nossa FAB e aumentaria e muito nosso poder aéreo onde poderíamos ter poder ofensivo e também de inteligência bem mais abrangente, não acredito que seja tão complicado assim montar um sistema de combate e reconhecimento baseado neste princípio, demora mas tem como ser feito e ser bem efetivo.

  2. E esse IRST fica ou sai, tem foto que ele está, tem foto que não….

      • Que chique, mas o nosso vai ter? Vai saber, pagamos preço de caça em 50 kombeta pra só depois anunciarem que só 15 serão completinhas ahahah.

  3. Incrivel sua semelhança com aquele caça da década de 80, o Saab JAS-39, ou com o Northrop F-5E/F Tiger II. Pode ser somente mera semelhança. Se colocado ao lado de um F-35 Lightning II o choque será brutal, o pior que FAB pagará o mesmo valor por essa antiguidade.

    • Sim..
      Da mesma forma o SH é incrivelmente semelhante ao F-18 da década de 80..
      O F-15 e o F-16 também têm a mesma cara desde a década de 70..
      Até a maior Força Aérea do mundo (USAF) também voa antiguidades por muito tempo.
      .
      Quem quer estar no topo sua a camisa e desenvolve.
      Quem não pode, paga e se submete a quem pode.

      • Exato, a USAF fica deslumbrada com novos F-16, F-15 e a USNAVY com novos F-18E/F. Vemos isso todos os dias. Ver um Gripen NG voando é a mesma sensação em ver um Chevette zero quilometro saindo da linha da GM hoje. O pior é que o Chevette custa o mesmo que um Corvette Stingray 2019. Não faz o menor sentido, mas no Chevettinho a FAB colocou um virtual cockpit, e tem uma plataforma pra deixar brigadeiros e Elbit com "trabalho" por mais 50 anos. O que a FAB sempre procurou foi um novo F5E para ter onde encostar suas eternas atualizações.

  4. O Gripen NG será um dos melhores 4G da atualidade e com melhor custo/benefício. Será o melhor da América Latina e o melhor que jamais tivemos no Brasil. Com a quantidade certa teremos uma força aérea de respeito. Agora se formos pensar em criar uma força de dissuasão pra encarar um hipotético conflito com uma grande potência nem 36 F-35 ou F-22 seriam suficientes. Então pelo menos por um bom tempo O Gripen é mais do que suficiente pro Brasil.

  5. Alguém sabe informar se algum dos protótipos já voou supercruise,? Mesmo que lisos, ensaboados e com um tiquinho de combustível…

Comments are closed.