Um Typhoon acompanha um B-52 sobre o Reino Unido, durante voo conjunto entre a RAF e a USAF. (Foto: Cpl. Alex Scott / RAF)

Os jatos de combate Typhoon da Real Força Aérea Britânica (RAF) da Base da RAF de Coningsby realizaram um exercício pela segunda vez este ano com os bombardeiros estratégicos B-52H Stratofortress da Força Aérea dos EUA (USAF). O encontro gerou belíssimas imagens feitas pelo piloto da RAF, Alex Scott, da parte traseira de um Hawk do Esquadrão 100.

As aeronaves da RAF realizaram uma interceptação prática, dando à tripulação da RAF e da USAF a oportunidade de se exercitar entre si.

O Comandante do Grupo Aéreo 11, vice-marechal do ar Ian Duguid, disse: “Temos uma parceria de longa data e gratificante com a Força Aérea dos Estados Unidos, tendo trabalhado com sucesso em operações e exercícios e como parte da OTAN. Esse sucesso se baseia no respeito e cooperação mútuos”.

Ele acrescentou: “A RAF está envolvida em operações com parceiros em todo o mundo e nosso compromisso com a aliança da OTAN permanece tão firme como sempre”.

Esse exercício de treinamento com o B-52 é o mais recente de uma série de oportunidades de treinamento em integração aérea que viram as aeronaves da RAF e da USAF operando juntas treinando para realizar missões em um ambiente aéreo hostil e marcando uma mudança para as operações de contra-insurgência que foram realizadas nos últimos anos.

Os Typhoons da RAF de Coningsby realizam uma série de tarefas, incluindo interceptações de alerta de reação rápida de aeronaves estrangeiras ou suspeitas que entram no espaço aéreo do Reino Unido. As aeronaves também retornaram recentemente da Estônia, onde conduziram a missão de policiamento aéreo do Báltico da OTAN.

O policiamento aéreo do Báltico é uma missão de defesa coletiva em tempos de paz que protege a integridade do espaço aéreo dos membros da Aliança da OTAN. É o aumento visível da capacidade de poder aéreo de nossos aliados orientais e destaca o compromisso do Reino Unido com a capacidade, vigilância e interoperabilidade da OTAN.

A Força Typhoon também está comprometida com operações no Oriente Médio, implantadas nas Falklands e em breve realizará tarefas de policiamento aéreo da Islândia; a primeira implantação operacional da RAF na Islândia desde a Segunda Guerra Mundial.

Anúncios