O bombardeiro estratégico russo Tu-160M Blackjack durante seu primeiro voo no dia 25 de janeiro, junto a fábrica da Kazan.

No dia 25 de janeiro, o presidente russo Vladimir Putin esteve em Kazan para testemunhar o primeiro voo de demonstração do modernizado bombardeiro estratégico Tu-160M. Em 2015, foi decidido retomar a produção do Tu-160 na Divisão de Aviação Estratégica e Especial da Usina de Aviação de Kazan, que faz parte da Divisão Gorbunov, um ramo da Tupolev.

O voo de demonstração foi realizado a uma altitude de 300 metros e durou cerca de sete minutos. Os pilotos realizaram manobras, o que permitiu verificar a estabilidade e controle da aeronave no ar. O presidente russo pediu para agradecer os pilotos em seu nome.

O presidente Vladimir Putin esteve presente para a demonstração em voo.

O chefe da UAC, Yuri Slyusar, observou que uma modernização profunda aumentará a eficácia de combate da aeronave em mais de 60% devido à expansão das funções e à melhoria das características dos equipamentos embarcados, aumentando a precisão dos sistemas de navegação, o uso de novos meios de autodefesa e contramedidas. A aeronave será equipada com um novo sistema de informação e controle, cuja vantagem é a capacidade de coletar, processar e produzir informações de voo em um único sistema. A aeronave poderá usar novos tipos de armas.

Yuri Slyusar também falou sobre o primeiro voo de um novo avião de reabastecimento aéreo totalmente modernizado, o Il-78M-90A, que voou em Ulyanovsk no dia 19. Juntos, esses sistemas aéreos garantirão a resolução de todas as missões de combate da aviação estratégica.

Para retomar a produção dos estratégicos Tu-160M, foi realizado um reequipamento técnico em larga escala na fábrica de aeronaves de Kazan. Até à data, esta é a maior modernização da produção de aviação na Rússia. Fundos significativos foram direcionados para a reconstrução das seções das principais instalações de produção, o complexo de testes de aeroportos e infra-estrutura.

Na presença de Vladimir Putin, realizou-se na fábrica a cerimônia de assinatura de um contrato estatal entre o Ministério da Defesa da Rússia e a Tupolev, para a entrega dos atuais portadores de mísseis estratégicos Tu-160M ??para as necessidades do Ministério da Defesa da Federação Russa. O documento foi assinado pelo vice-ministro da Defesa Yury Borisov e o presidente da United Aircraft Corporation Yury Slyusar.

O chefe de Estado falou com os funcionários da empresa. Além disso, Vladimir Putin visitou as instalações modernizadas da fábrica de aeronaves de Kazan.

Cerca de 200 empresas do país participam da cooperação de produção para a criação do Tu-160.

O operador de mísseis estratégico supersônico multi-modo Tu-160 é o maior avião com asas de geometria variável, uma das aeronaves de combate mais poderosas do mundo. O portador de mísseis Tu-160 é o primeiro avião novo produzido no âmbito do programa de modernização.

No atualizado Tu-160M, equipamentos de navegação de voo, um complexo de comunicação a bordo, um sistema de controle automático a bordo, uma estação de radar a bordo e um complexo de contramedidas eletrônicas foram atualizados. O equipamento existente foi modernizado: um complexo de controle e gerenciamento de combustível, e um sistema de controle para os motores.

O projeto permitiu introduzir uma série de inovações fundamentais no sistema de construção de aeronaves russas. O trabalho sobre o design digital da aeronave foi conduzido conjuntamente pelas principais agências de design da aviação – Tupolev, Beriev, Ilyushin, Sukhoi, Yakovlev. Engenheiros e designers trabalharam no chamado modo “distribuído” usando canais de comunicação especiais seguros. Isso permitiu reduzir significativamente o tempo de design e otimizar os custos.

Em 2017, o estágio-chave da reconstrução da produção foi concluído – o trabalho de soldagem por feixe de elétrons de estruturas de titânio da longarina central da aeronave foi lançado. Este é o maior aparelho do mundo para soldar agregados de titânio. A longarina central pesando cerca de 6 toneladas é a unidade Tu-160 mais pesada, onde os principais mecanismos são anexados, proporcionando a varredura variável das asas da aeronave. O comprimento total de soldagem é de cerca de 140 metros, e a soldagem ocorre a altas velocidades de até 36 m/h. A produção de Tu-160 utiliza a maior parcela de titânio na aviação, cerca de 30% do peso total. Portanto, a restauração da tecnologia foi uma condição de importância crítica para a implementação do programa.

No campo dos armamentos, o programa de modernização fortalecerá a capacidade nuclear da aeronave e a capacidade de transportar 12 mísseis de cruzeiro de longa distância Raduga NPO Kh-555 (AS-15 Kent) e bombas guiadas a laser.

O Tu-160 também estará equipado com os novos mísseis Kh-101 e o Kh-102, com ogivas nucleares e convencionais. O poder das ogivas nucleares é estimado em 180-200 quilotons. Além disso, seu alcance atinge 5.500 km. No entanto, para aumentar o alcance, foi necessário aumentar a massa de lançamento de mísseis de 700-800 kg, embora o peso da ogiva permaneça o mesmo 400-410 kg.

Pouso do Tu-160M após seu primeiro voo. (Foto: Marina Lystseva)

No serviço operacional desde 1987, o Tu-160 destina-se a destruir alvos importantes por meio de armas nucleares e convencionais. Sua equipe inclui quatro pilotos.

De acordo com o comandante da Força Aérea da Rússia (VVS), Viktor Bondarev, espera-se que a Rússia construa 35 novos bombardeiros estratégicos Tupolev Tu-160 Blackjack, que trará para 50 o número de aeronaves ativas.

Anúncios

5 COMENTÁRIOS

  1. Mas já?
    Eu esperava que isso acontecesse só lá pra 2020 (modernização e teste de vôos)

    É impressão minha uma a Russia está dando uma 'acelerada' nos seus projetos?

  2. Acho interessante esses nomes em vermelho no nariz dos Tu-160s. Esse será nomeado Pyotr Deynekin.

  3. O Alert5 noticia que o Putin "requisitou" à UAC uma versão 'civil' do TU-160. Seria a volta dos aviões comerciais supersônicos?

Comments are closed.