O primeiro Airbus A350-1000 realiza seu voo inaugural a partir de Toulouse, na França. (Foto: Airbus)
O primeiro Airbus A350-1000 realiza seu voo inaugural a partir de Toulouse, na França. (Foto: Airbus)

O primeiro A350-1000 (MSN059) decolou esta manhã para seu primeiro voo a partir do aeroporto Blagnac, em Toulouse, na França, às 10:42 horas, hora local. O A350-1000 é o maior e mais potente dos aviões bimotores da Airbus – e o mais eficiente do mundo.

O primeiro voo deverá durar cerca de 4 horas. (Foto: Airbus)
O primeiro voo deverá durar cerca de 4 horas. (Foto: Airbus)

Equipado com turbofans Rolls-Royce Trent XWB-97 especialmente desenvolvidos, o primeiro voo do A350-1000 está ocorrendo sobre o sudoeste da França, com previsão de duração de três a quatro horas, onde o envelope de voo será amplamente aberto.

A tripulação a bordo do A350-1000. (Foto: Airbus)
A tripulação a bordo do A350-1000. (Foto: Airbus)

A tripulação no cockpit a bordo deste voo compreende: Hugues van der Stichel, Piloto de Teste Experimental; Frank Chapman, piloto de testes experimental e Gérard Maisonneuve, engenheiro de testes de voo. Além disso, no monitoramento de todos os parâmetros de teste na estação Flight-Test-Instrumentation (FTI) atrás do cockpit estão: Patrick du Ché, Chefe do Flight & Integration Tests; Emanuele Costanzo, chefe do A350 Development Flight Tests; e Stéphane Vaux, engenheiro de testes de voo.

A Qatar Airways será a primeira companhia aérea a receber o novo A350-1000.
A Qatar Airways será a primeira companhia aérea a receber o novo A350-1000.

Se beneficiando da experiência da campanha de teste original do A350-900 (realizada em 2014), o programa de desenvolvimento do A350-1000 será mais curto – menos de um ano para as três aeronaves. A campanha global culminará na certificação do tipo e sua entrada no serviço na linha aérea prevista para o segundo semestre de 2017. A primeira cliente a receber será a companhia aérea Qatar Airways.

O A350-1000 é o mais recente membro da família do widebody, juntamente com o A330neo, oferecendo níveis sem precedentes de eficiência operacional, baixo ruído e uma verdadeira capacidade de longo alcance. Além de ter uma fuselagem mais longa para acomodar 360 passageiros, 40 passageiros a mais do que o A350-900, o A350-1000 também possui novos trem de pouso principais de seis rodas e motores Rolls-Royce Trent XWB-97 mais potentes. O A350-1000 incorpora toda a eficiência de combustível e conforto de cabine “Airspace” do A350-900 original – mas com tamanho extra perfeitamente adaptado para os clientes em algumas das rotas de longo alcance mais movimentadas. Até hoje, 11 clientes de cinco continentes encomendaram um total de 195 aeronaves A350-1000.

Anúncios

4 COMENTÁRIOS

  1. Belíssimo avião. Será o próximo candidato a uma versão MRTT? Os Emirados Árabes Unidos, a Singapura, a China, a Índia ou qualquer outro dos mais exóticos gastadores militares deveriam olhar para ele com carinho.

    • Singapura e Emirados Árabes ja escolheram o A-330 como plataforma MRTT em 2013/2014.
      É a vez de usar A-330 usados com muitas horas disponíveis para converter em MRTT.
      A Austrália que comprou vários novos chegou a conclusão que o mais viável é converter usados.
      A Qantas ja reservou dois com muitas horas disponíveis para fazer a conversão na Austrália. https://www.flightglobal.com/news/articles/qantas

      • Se não for uma USAF da vida é sempre mais vantajoso converter uma aeronave usada a comprar uma nova. A FAB, uma vez que já definiu o 767-300ER como o seu Tanker, pode tirar bastante proveito disso à medida em que aumenta a disponibilidade de células usadas.

Comments are closed.