O segundo protótipo do MC-21-300 (MS-21-300), ocorrido no dia 12 de maio, junto a fábrica da Irkutsk.

Hoje, 12 de maio de 2018, ocorreu o voo inaugural do segundo avião de teste MC-21-300, a partir do aeródromo da Fábrica de Aviação Irkutsk, afiliada da Irkut Corporation (membro da UAC). Os resultados dos testes da primeira aeronave de teste foram levados em consideração na produção da nova aeronave.

A duração do voo foi de 1 hora e 7 minutos a uma altitude de 3.000 metros a uma velocidade de até 400 km/h.

O programa de voo incluiu o teste da aeronave quanto à estabilidade e capacidade de controle de várias configurações de asa com trem de pouso retraído e extendido, além de testar o equipamento de bordo.

O avião foi pilotado pelos pilotos de teste Vasily Sevastyanov e Andrey Voropayev. De acordo com Vasily Sevastyanov, a tarefa de voo foi realizada completamente, e o voo ocorreu normalmente.

O ministro interino da indústria e do comércio da Federação Russa, Denis Manturov, disse: “O voo da segunda aeronave é um evento significativo que garantirá a realização oportuna dos testes de certificação de voo”. O ministro disse que hoje, três aeronaves MC-21-300 estão participando do programa de testes: duas delas voam, uma passa pelos testes estáticos no TsAGI, instituto de testes hidroaerodinâmicos. “Além disso, a fábrica da Irkutsk está construindo mais três aeronaves de testes. Em paralelo com os testes de voo e estáticos, estão sendo realizadas como preparações ativas para a implantação da produção em série do novo avião”, disse Manturov.

O presidente da JSC UAC e da Orkut Corporation, Yuri Slyusar disse que a fábrica da Aviastar-SP começou a fabricar painéis para a primeira aeronave a ser entregue aos clientes. “Nos últimos anos, a indústria de aviação russa passou por uma profunda modernização. A mais moderna linha de montagem escalável para os mais novos aviões civis foi inaugurada na Irkutsk Aviation Plant. Dentro da UAC, fundamentalmente novas competências foram desenvolvidas no campo da produção de estruturas de materiais compósitos poliméricos. Seu uso generalizado é uma das principais vantagens da aeronave. A nova produção de alta tecnologia irá garantir o desenvolvimento do programa MC-21 e outros projetos de aviação futura”, Yuri Slyusar enfatizou.

A Rostec é o integrador de inúmeros sistemas das aeronaves MC-21. A Rostec Enterprises produz mais de 50% dos aviônicos do avião, fornecendo titânio para o programa MC-21 e também fornece painéis compostos da unidade traseira. A United Engine Corporation, uma parte da Rostec State Corporation, se tornará um fornecedor dos motores PD-14, que, juntamente com os motores Pratt & Whitney PW1400G, serão instalados nas aeronaves de série MC-21. Em fevereiro de 2018, a Aeroflot Airlines assinou um contrato firme com a empresa de leasing de Avia Capital Services (subsidiária da Rostec State Corporation) para a entrega de 50 aeronaves MC-21-300.

A primeira aeronave MC-21-300 está sendo submetida a testes de voo no aeródromo do Instituto de Pesquisas de Voo de Gromov (cidade de Zhukovsky, região de Moscou). Os testes confirmam a exatidão das soluções técnicas. Em particular, a aeronave foi testada quanto à estabilidade e controlabilidade, suas características de decolagem e pouso foram determinadas, vários modos de operação dos motores foram testados, incluindo a partida do motor em voo, foram determinadas as características de saída da aeronave de curvas de grande inclinação.

Um grande número de testes no solo é realizado dentro do programa. No TsAGI os testes de força no MC-21 estão sendo executados. Os testes da caixa de asa composta (concluídos no final de 2017) confirmaram a força suficiente para operações de voo nos modos limites. Testes de unidades compostas confirmaram sua resistência nas cargas máximas possíveis sob as condições operacionais mais agressivas.

O MC-21 é desenvolvido para substituir o Tu-154 e é um concorrente do Airbus A320 e do Boeing B737. A configuração da cabine foi projetada para 163 a 211 passageiros. O MC-21-200 é uma versão mais curta com 132 a 165 passageiros. A expectativa é que a certificação russa seja atingida em 2019 e a europeia em 2020.

1 COMENTÁRIO

  1. Mais um a entrar no ring, saíram concorrentes americanos, engolidos pela Boeing, principalmente! Entram russos e chineses na briga. O senhor mercado nos dirá, não no tempo que gostaríamos de saber, mas dirá, quem ganha e quem perde, quem morre e quem sobrevive! Quem viver verá !