Uma comissão de inquérito do Governo da Índia publicou um relatório onde apontou a perda de 13 caças no período de 2017 a novembro de 2019.

Treze aviões de combate caíram durante o período de 2017 ao dia 18 de novembro de 2019. Todo acidente é seguido por uma investigação por uma Junta de Inquérito ou um Tribunal de Inquérito que fornece as causas do acidente e sugere medidas corretivas para evitar acidentes semelhantes no futuro“, disse Shripad Naik, Ministro de Estado da Índia.

Essas recomendações são distribuídas a todas as unidades operacionais para implementação“, afirmou.
Além da perda das aeronaves, o relatório também apontou a morte de 21 civis e 19 feridos durante treinamentos do Exército indiano num determinado campo de tiro.

Todos os casos acima mencionados de morte/lesão foram investigados minuciosamente pelo Exército e verificou-se que em todos os casos os acidentes que resultam em morte/lesão são causados ??por civis entrando ilegalmente no campo durante o disparo, sem informar a polícia, a administração civil. Portanto, os civis não podem reivindicar compensação“, disse ele.


Com informações do jornal indiano The Economic Times


NOTA DO EDITOR: Entre 2016 e 2017, a IAF perdeu seis caças, dois helicópteros, uma aeronave de transporte e um treinador.


NOTA DO EDITOR²: Os paquistaneses tem um piada local sobre a IAF: Por que os aviões indianos tem dois motores? Para quando perderem um, o outro levar até o local da queda..

 

Anúncios

9 COMENTÁRIOS

  1. Nestes 13 consta o Mig-21 abatido? Se constar pelo menos esse pode ser descontado!

  2. Em relação a nota do editor, esta não é uma piada do Paquistão, mas foi o próprio chefe da IAF que disse há algum tempo atrás sobre os motores do Jaguar, que este motores eram tão fracos e ruins, que se um falhasse o outro levaria a aeronave até o local do Acidente..
    Nas minhas contagem só este ano a IAF perdeu 14 aeronaves de vários tipos em acidentes…

  3. Quero realmente saber qual o problema dos indianos. EUA, China, Rússia, Japão, Coreia do Sul e a Nato na Europa usam os seus aviões com uma frequência igual ou maior que os indianos e mesmo assim tem menos acidentes.

    • Já li um texto sobre a Força Aérea indiana que argumentava que além de problemas de logística e de obsolescência de aeronaves (MiGs muito antigos em uso) no que tange a aviação de caça, o perfil sociológico-psicológico dos pilotos indianos é extremamente diferente (e pior) que a média de outras nações pelas próprias características peculiares dos indianos em geral que também acaba sendo refletida na sua formação e na cultura dos pilotos militares indianos.
      A personalidade em geral dos jovens indianos diverge fortemente do perfil psicológico que se reconhece como ideal para pilotos de caça, a necessidade da formação de numerosos pilotos não permite a captação de um número suficiente de bons candidatos com o perfil ideal. Cenário que leva as escolas de formação a baixar suas exigências para possibilitar atingir o número necessário de pilotos formados anual.
      Em geral aviadores indianos são avaliados na média por aviadores de outras nações como pouco agressivos, inseguros e mais lentos nas tomadas de decisão em combate.
      Embora existam de fato excelentes pilotos de combate indianos, como se trata de uma das maiores forças aéreas do mundo com CENTENAS de aeronaves, porém a massa da grande maioria dos pilotos militares é de um nível que seria inaceitável em outras nações.

      Não explica tudo, mais explica muito.

  4. Resumo da ópera! O a ameaça não é externa, o inimigo é mais íntimo que se possa pensar. Se chama incompetência e o sobrenome, são vários e um deles é bem peculiar para nós…a corrupção.

Comments are closed.