Bangladesh pretende adquirir novos caças multifunção, e a Índia está oferecendo linhas de crédito para essas aquisições.

A Índia ofereceu uma linha de crédito de US$ 500 milhões para Bangladesh durante a visita da primeira-ministra Sheikh Hasina em Nova Deli. Bangladesh usará o dinheiro para comprar peças e motores sobressalentes para seus caças MiG-29S e desenvolver a compra de novos aviões MiG-35.

Em um sinal de crescente cooperação entre a Índia, Bangladesh e Rússia, a Índia financiará a compra de armas e peças sobressalentes russas, disseram fontes próximas à situação no começo de abril, conforme relatou o site de notícias RBTH.

Sheikh Hasina, primeira-ministra de Bangladesh, rejeitou uma proposta da Índia para assinar um pacto de cooperação de 25 anos. “Alguns elementos da oposição já a acusam de ser uma marionete da Índia e tal acordo teria sido usado para mobilizar a oposição”, disse uma fonte. “A oferta de financiamento é semelhante a um acordo que a Índia e a Rússia têm com o Afeganistão.” A Índia financia as vendas de armas russas para o Afeganistão sob um acordo entre três partes. As fontes disseram que a linha de crédito da Índia também poderá ser usada para a compra de caças russos MiG-35.

Em março de 2017, o Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas (CAWAT) disse que o MiG-35 era o favorito para ganhar o concurso recentemente anunciado para 8 caças multi-função para a Força Aérea de Bangladesh.

“Bangladesh tem um orçamento de defesa de apenas US$ 2,8 bilhões e o MiG-35 é algo que o país pode pagar”, disse uma fonte.

Caças MiG-29SE da Força Aérea de Bangladesh.

O principal fornecedor de armamentos para Bangladesh é a China, embora o país dependa pesadamente de armas russas. Bangladesh usa os tanques russos BTR, aviões MiG e helicópteros Mi-17. Bangladesh também está ponderando sobre a compra do sistema de defesa de mísseis costeiros fabricado pela Morinformsystem-Agat.

Dado o fato de que Bangladesh desfruta de um bom relacionamento com seus vizinhos, Índia e Mianmar, é improvável que aumente o seu orçamento de defesa. “A maior preocupação no momento é a ameaça à segurança colocada por piratas e refugiados Rohingya, alguns dos quais poderiam ser radicais islâmicos patrocinados pelo Paquistão”, acrescentou uma fonte.

6 COMENTÁRIOS

    • A Indonésia, Malásia e Singapura também sofrem com "Piratas radicais islâmicos " que agem no estreito de Malaca, eles são da região de Banda Aceh na Indonésia onde uma tentativa de separação e criação de um estado islamico terminou com forte repreensão do Exército da Indonésia com milhares de mortos, nas ultimas décadas mais de 10.000 morreram nos conflitos com separatistas que querem fundar um estado islâmico na Indonésia que com exceção da região de Banda Aceh é um país liberal.
      . http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2003/030519_indon...
      .
      Com o desmantelamento da forte organização separatista sobreviveram núcleos terroristas mais radicais, em 2015 fizeram a ação mais ousada com o sequestro de um petroleiro para roubo de oleo e diesel.
      . http://portocanal.sapo.pt/noticia/51800

  1. Ja fazem 10 anos do fim do sangrento conflito entre separatistas muçulmanos de Aceh e as tropas da República da Indonésia. Eles conseguiram uma relativa independência através de acordos na aplicação de leis baseadas no Alcorão em relação aos costumes, mas tiveram suas Forças separatistas destruidas com apreensão de muito equipamento.

    Foram 100.000 republicanos contra 70.000 separatistas, causando a morte de 5.000 guerrilheiros.

    Com a aparição de várias células do ISIS em ACEH o Pres Gen. SBY iniciou o ataque com morte e prisões de vários guerrilheiros e o atual Pres. Jokowi em reunião com Obama afirmou que a guerra contra guerrilheiros separatistas do ISIS terá continuidade no seu Governo.

    Fotos do conflito de 2002 a 2004 que só terminou com poucas mortes(5.000) para o padrão da Indonésia devido ao terremoto que assolou a região em 2004 pondo fim aos combates.
    .
    .Terremoto que pos fim aos combates: https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:A
    .
    .Chegada do Exército: https://lh4.googleusercontent.com/proxy/bP703ORXA
    .
    . Separatistas: https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:A

    • Para um país que usa o Nanchang CJ-6 na instrução primária, L-39 na básica e avançada sendo substituido pelo K-8, FT-7 na especializada de caça sendo substituido pelo YAK-130 e depois voa F-7 e Mig-29, não parece ser uma boa ideia oferecer um Tejas com turbina GE F-404, radar Elta 2032 israelense que usa Derby e Phyton.