su-30mki_motorDiante do elevado numero de falhas de motor em pleno ar ao longo dos últimos dois anos, a Rússia concordou em modificar o motor Saturn AL-31FP para o Su-30MKI.

O caça Sukhoi-30MKI da IAF será modificado sob novas especificações estabelecidas pelo fabricante russo para corrigir problemas do motor em pleno ar.

A modificação vem após a IAF enfrentar um número elevado de falhas de motor em pleno ar ao longo dos últimos dois anos (janeiro de 2102 em diante), solicitando aos russos a correção do problema. O jornal A Tribuna teve acesso ao relatório da IAF de 21 de julho. A força aérea tem uma frota de 200 aeronaves Sukhoi e outros 72 estão encomendados.

O avião é a espinha dorsal das operações aéreas da Índia para dominar os céus contra possíveis ataques contra suas fronteiras, tanto do Ocidente quanto do Oriente. A modificação atingirá 400 motores, além da instalação de algumas peças para emergências. Os russos vão instalar os motores modificados no próximo lote de 72 jatos, dizem as fontes.

As modificações serão realizadas na fábrica de motores da HAL. Os motores modificados serão primeiramente testados, antes de ser equipado para toda a frota. O reequipamento será realizado em lotes durante os próximos 18 a 24 meses. Os russos asseguraram a Índia de que as modificações irão eliminar o problema de falha do motor em pleno ar, dizem fontes.

Alguns dos motores – AL-31FP – produzidos pela NPO Saturn da Rússia tem se comportado de forma inconsistente ao longo dos últimos dois anos. Como os motores ainda estão sendo produzidos é possível a possibilidade de modificações.

A IAF havia comunicado os russos depois de estudar cada falha em detalhes entre 2012 e 2013. Os casos de caças Su-30MKI se tornarem monomotores em pleno ar foram muito altos durante o período. Isto foi diminuindo a capacidade operacional da frota, além de levantar questões sobre a prontidão de guerra. O Su-30MKI é bimotor e pode voar, mesmo que só com um motor, mas isso limita a capacidade do piloto para atacar ou se retirar durante o conflito. Apenas quatro Su-30MKIs caíram até agora desde sua entrada em serviço com a IAF em 1997. Um piloto morreu no primeiro acidente em 2009. Pelo menos um dos acidentes foi atribuído ao “problema no motor”.

O Su-30MKI goza de superioridade aérea por causa de seus motores. Em voo horizontal, ele pode voar a 2.400 km/h ou alcançar uma razão de subida de 230 metros por segundo. O controle de vetorização de empuxo no motor melhora a manobrabilidade da aeronave.

 

FONTE: The Tribune – Tradução e edição: CAVOK

Anúncios

172 COMENTÁRIOS

  1. Off…..Por falar em motor!!!

    NASA diz que motor espacial quântico funciona de verdade

    Motor sem combustível

    Um motor espacial capaz de impulsionar uma nave sem consumir combustível, tirando sua energia diretamente do vácuo quântico.

    Parece bom demais? Ou esquisito demais?

    A comunidade acadêmica vinha marcando a segunda opção, achando esquisito o suficiente para nem olhar para os protótipos, classificados como "invenções malucas".

    Mas a coisa repentinamente começou a ganhar ares de seriedade. Um dos inventores do "motor espacial quântico" conseguiu convencer uma equipe da NASA a pelo menos testar seu invento.

    Eles testaram e, para surpresa geral, a coisa funcionou.
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/no

  2. Off…..Por falar em motor!!!

    NASA diz que motor espacial quântico funciona de verdade

    Motor sem combustível

    Um motor espacial capaz de impulsionar uma nave sem consumir combustível, tirando sua energia diretamente do vácuo quântico.

    Parece bom demais? Ou esquisito demais?

    A comunidade acadêmica vinha marcando a segunda opção, achando esquisito o suficiente para nem olhar para os protótipos, classificados como "invenções malucas".

    Mas a coisa repentinamente começou a ganhar ares de seriedade. Um dos inventores do "motor espacial quântico" conseguiu convencer uma equipe da NASA a pelo menos testar seu invento.

    Eles testaram e, para surpresa geral, a coisa funcionou.
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/no

Comments are closed.