jaguar-iaf-2A Força Aérea da Índia confirmou que seus caças-bombardeiros Jaguar serão remotorizados.

O plano da IAF é dar mais 15 anos de uso para a frota de caças-bombardeiros anglo-francesa Sepecat Jaguar.

A Honeywell irá fornecer 270 motores turbofans F125IN para substituir o atual Rolls-Royce Adour MK 821 que equipam aproximadamente 120 Jaguares. O F125 é 600 kg mais leve, mas fornece 25% mais empuxo em dias muito quentes, algo muito importante nas decolagens em certas regiões da Índia.

O Jaguar indiano recebeu um grande upgrade na aviônica. Agora chegou a vez do motor.

jaguar-iaf-1
A nova suíte de aviônica do Jaguar permite a ele agora usar o ASM Harpoon.

jaguar-iaf O Sepecat Jaguar é propulsado por dois turbofan Rolls-Royce Turbomeca Adour, que foi desenvolvido em paralelo com o jaguar. Esse motor, fruto da união entre a Rolls-Royce e a Turbomeca, foi projetado para ser confiável, com facilidade de manutenção. É possível trocar um motor em apenas 30 minutos.

A IAF possui em seu inventário 125 Jaguares. O avião é utilizado na missão de ataque a baixa altitude e alta velocidade. A repotencialização irá melhorar a performance do jato, particularmente em baixas e médias altitudes.


FONTE: Tejas-India´s MRCA

Anúncios

17 COMENTÁRIOS

  1. O Jaguar é sem dúvidas um dos caças(no caso caça-bombardeiro :)) mais bonitos já produzidos.

    Agora, já passou da hora dos Indianos melhorarem sua manutenção/logística/treinamento.

    []'s

  2. Esse é um avião pouco falado… Sempre quis saber mais sobre ele, e vi que ele não tem nada de mais, só o míssil em cima da asa que chama atenção!

    • O Jaguar foi vítima da desunião europeia, das briguinhas internas. O Super Etendard só existe por causa da politicagem do senhor Marcel Dassault…

      • Aliás, o referido "senhor" sempre foi um "guloso", e não apenas no caso do Jaguar M, que vc citou, Giordani. O mesmo valeu para a dupla Typhoon/Rafale, quase "irmãos". Não fosse ele, fico imaginando a aeronave mais que espetacular que teria surgido, e com preço bem mais atraente.

        • Se o dito cujo fosse brasileiro, com certeza seria um dos "Campões Nacionais" e agora estaria envolvido em algum desdobramento da Lava-jato ou Zelotes.

          E com mais absoluta certeza teria um exército de chapas brancas e marrons, inclusive na mídia 'ixpecializada', para defendê-lo em razão da sua importância para a soberania nacional.

          De um, pelo menos escapamos…

  3. Esse método de ataque – alta velocidade e baixa altura – não se mostrou antiquado e ineficiente? Não foi essa doutrina em específico que vitimou os Tornados no Iraque?

    Repetir o expediente contra Paquistão ou China atualmente me parece suicídio…

    • Os tornados são sucessores do jaguar. É muito pertinente sua colocação.

      Acredito que depende da densidade da defesa.

      Por exemplo, contra tropas em movimento, seja bem eficiente.

    • Não exatamente a doutrina, e sim a aplicação dela numa geografia inapropriada. Ela prevê que se use o relevo da região, vales, montanhas, para "esconder" a aeronave das defesas, especialmente SAMs e AA (lembre que costumam ser, na maioria dos casos, quem mais compromete atacantes). No Iraque, na península arábica em geral, você tem várias extensões de deserto PLANAS, daí já viu né? Não havia onde "esconder" os atacantes e as defesas tinham tempo para preparar a recepção.
      E lembrando que o Jaguar, originalmente, não era equipado com um radar de acompanhamento do solo, diferentemente do Tornado. Mas, pode o ter recebido numa dessas modernizações (os pilotos de Jaguar da RAF se orgulhavam de "fazerem o mesmo trabalho" dos Tornados sem um radar de acompanhamento do solo).

      • Entendi, Ricardo!

        Tem o Himalaia na fronteira chinesa e a própria região montanhosa da Caximira. Grato!

  4. Os indianos não sabem o que querem da vida. Mas como o dinheiro é deles, eles fazem o que bem entender.

    Até mais!!!

  5. O jato é bonito, e se tratando de India tudo normal, e eles ainda operam com menos esquadrões do que eles gostariam, só de jaguar tem 125 aeronaves, bem os cara tem grana e gostam de colecionar aeronaves famosas em tão tudo certo.

  6. Não conheço nada dessa aeronave, ela é tipo um Av-8B Harrier com pós combustão?

    • Nada a ver um com o outro. É apenas mais uma aeronave dentre os tantos modelos operados pela IAF. Contudo, não tenho certeza mas acredito ser ela uma aeronave apta ao lançamento de armamento nuclear, e essa seria A característica marcante. O Jaguar é o que se chama de caça-bombardeiro, e o Harrier é um avião de apoio aéreo aproximado.

      Posso não ter dito tudo, mas logo algum mais esclarecido sana suas dúvidas.

      Sds

  7. 600kg a menos de motor é 600kg a mais de combustível e armamentos, e ainda com 25% a mais de empuxo. Ou seja, outro avião

    • Pensei a mesma coisa Antonio, se der certo, as características gerais do Jaguar irão melhorar muito.

  8. O que os indianos estão fazendo com o Jaguar deveria ter sido feito no nosso A-1 a muito tempo, o Spey é confiável mas muito gastão, agora que a verba não dará nem para melhorar a aviônica do número de aeronaves que era esperado, trocar o motor nem pensar. Como foi dito, os indianos estão com dinheiro para fazer este trabalho com o Jaguar, sorte deles e azar nosso que só ouvimos a desculpa: Falta de Verba!!

Comments are closed.