Iran reduz sua encomenda de aviões comerciais da Airbus.
A IranAir reduziu sua encomenda planejada da Airbus para 100 aeronaves, deixando de fora o superjumbo Airbus A380, afirmou a companhia aérea.

Embora o valor nominal do contrato para 118 aviões da Airbus tenha sido anunciado no valor de US$ 25 bilhões, os Airbus A380 foram retirados deste contrato, então o valor do nosso contrato com a Airbus não será maior de US $ 10 bilhões“, disse Farhad Parvaresh, pela agência estatal de notícias IRNA.

Em junho, foi informado que as dúvidas estavam crescendo sobre a compra planejada pelo Irã de 12 aviões A380 como parte de sua encomenda proposta pela Airbus.

Separadamente, o ministro dos Transportes do Irã foi citado como tendo dito no domingo que Teerã esperava que o acordo da Airbus fosse assinado em questão de dias. “Esperamos que o contrato final seja assinado nesta semana“, disse Abbas Akhoundi, citado pela agência de notícias estatal iraniana.

O Irã assinou um acordo no valor de US$ 16,6 bilhões para 80 jatos comerciais da Boeing no domingo passado e foi dito estar perto de outra dezenas de aviões da Airbus, para completar o que seria o maior pacote de contratos firmados com empresas ocidentais desde 1979.

Um funcionário iraniano disse no domingo que a IranAir estava em “fase final” para formalizar o acordo com a Airbus, que levou as companhias ocidentais de volta ao Irã com um acordo provisório para 118 aviões quando Teerã emergiu das sanções globais em janeiro.


FONTE: Reuters

Anúncios

6 COMENTÁRIOS

  1. Porque será que o IRÃ não se interessou pelos E-jets da EMBRAER ???

  2. o A380 está morrendo. No final, a Boeing estava certa, quando fez as previsões de venda para aviões dessa classe, e decidiu apenas modernizar o 747, que acabou vendendo menos ainda. O 777 é o benchmark para transporte de muitos passageiros à longa distância, uma verdadeira obra de arte da engenharia. Vamos ver como o A350 se dará contra ele.

    • Segundo a Boeing, foi feita uma grande e intensiva pesquisa com seus clientes, onde se viu a necessidade de maior economia, como ponto principal, em detrimento das dimensões.
      Ponto para a Boeing, e lição para a Airbus. Jájá acaba o A380.

  3. já vi cometarios a respeito de que o A380 nem atingiu o break even, cancelar a compra dele deverá fazer a airbus perder algum valor das ações

Comments are closed.