O Iraque fechou um acordo com a Rússia para compra de 30 helicópteros de ataque Mil Mi-28N, além de sistemas móveis de defesa aérea. (Foto: Russian Helicopters)

Foi confirmado hoje a transação de armas entre a Rússia e o Iraque, avaliada em cerca de US$ 4,2 bilhões, incluindo helicópteros de ataque Mi-28N e sistemas móveis de defesa aérea, num acordo que já estaria definido em segredo desde o começo do ano. O acordo é o maior já realizado pela Rússia desde 2006.

Nessa terça-feira, um documento emitido sobre a reunião entre o primeiro-ministro iraquiano Nouri al-Maliki, com o seu homólogo russo, Dmitry Medvedev, confirmou que os acordos foram definidos nos meses de abril, julho e agosto, conforme disse o ministro interino da Defesa do Iraque.

Segundo o documento, Moscou fornecerá 30 helicópteros de ataque Mil Mi-28NE com capacidade de voo noturno e em qualquer condição atmosférica, e 50 sistemas de defesa aérea Pantsir-S1 com mísseis de curto alcance.

Não foram divulgados os prazos de entrega, mas o negócio confirma o interesse de Bagdá de não ficar totalmente dependente dos EUA, país o qual já vendeu caças F-16 para o Iraque.

Colaborou com a notícia o amigo Rustam, direto da Rússia. Obrigado 😉

Enhanced by Zemanta
Anúncios

56 COMENTÁRIOS

  1. Ah, veio a confirmação! Aqui mesmo no CAVOK, em 27/09/2012, essas informações já tinham sido anunciadas em primeira mão. Mas faltou saber: cadê os MiG-29M/M2? Ou Sukhois? E de qual tipo? Vem mais…

      • Moscou 09 de outubro de 2012, citado no mesmo tempo, o chefe do governo iraquiano em lidar com a mídia russa disse que a arma não é o primeiro lugar entre os objectivos da visita. Ele confirmou que o Iraque precisa do apoio da Rússia no domínio da defesa. Segundo ele, o Iraque precisa de todas as armas modernas que poderiam ser usadas contra o terrorismo nas montanhas e no deserto.

        Iraque aprendeu todo o interesse em comprar o mais recente T-90ms e BMPT

        http://www.youtube.com/watch?v=WszQUqEpTeU&fe
        E sobre o Brasil? Fim do programa para a compra de aviões de combate não é visível

      • Caro Rustam, os "istrebiteli" são a palavra mágica que eu queria ler: caças! 🙂 Então, vamos aguardar…

    • Não seria mais interessante para o Iraque comprar 30 SU-35 por exemplo, afinal o F-16 já é da mesma faixa do Mig-29, ou será que eles pretendem operar os 3 modelos F-16/Mig-29/SU-27/35?

      Nesse formato iria ficar show…

  2. Legal ver o Iraque reconstruindo suas forças, e ainda mais legal por não ter sido obrigado a comprar equipamentos americanos como nas outras vezes!!!

    • To começando achar que o pequeno governo autônomo curdo no norte do Iraque está com seus dias contados. Os negócios dos EUA podem estar degringolando naquela região, em breve terá de escolher se apoia o KDP curdo ou o governo iraquiano. De fato, sempre achei que o Iraque não iria entregar o osso tão facilmente assim, vamos ver onde termina isso tudo…

      • Eu acho que dificilmente os curdos consigam ser totalmente autônomos, e nunca o Iraque entregaria o osso, seria um tiro no pé!

    • Adorando não deve estar mas, os helis de ataque do Eua são muito caros.

  3. Bem que essa noticia podia ter o Brasil no lugar de Iraque…

    Parabéns ao Iraque de fato uma ótima aquisição.

  4. Impressionante o investimento, mas nada mais óbvio.

    É do interesse das principais potências permitir um rearmamento do Iraque, com vistas a equilibrar os poderes na região e garantir a consolidação do novo governo iraquiano.

  5. Pelomenos compraram um heli estado de arte Russo, o MI 28, parabéns ao iraque, realmente, helis de combate orgãnicos são importantes para aquele TO.

    Grande abraço

  6. A reconstrução do poderio bélico do Iraque é ótima. Muito legal ver essa determinação no país que teve suas forças armadas dizimadas nas duas guerras contra os EUA. Se continuarem assim em cerca de dez anos ou um pouco mais já estarão com forças armadas equiparáveis às que tinham antes da invasão do Kwait. Enquanto isso um país sulamericano não consegue comprar míseros 36 aviões de combate.

  7. Então foi uma "ótima" o EUA terem invadido o Iraque. Se o Sadam estivesse ainda no poder, o país estaria sob embargo da ONU, o que impossibilitaria a venda de equipamentos militares (principalmente de eqptos Russos). Vlw States! Grande brother! 😉

  8. Vinicius, RR… acho que seria o que citei no post que anunciou esta compra: os EEUU não querem vender equipamentop estado-da-arte para o Iraque, e este material é necessário. Permite-se a compra de material supostamente "inferior" (o que não suscitaria ondas de revolta por parte de Israel, por exemplo,já que este utiliza helis top dos EEUU) e ao mesmo tempo que facilita o adestramento de tropas já formadas em material soviético – os EEUU não tem até hoje doutrina adequada para operar os Mi-8 lá e no afeganistão, por exemplo…

    E gente, o petróleo iraquiano saqueado pelos EEUU e suas Halliburtons vai pagar tudo isso… DEUS nos livre de ter um destino como o do Iraque.

    • A questao é saber se "inferior" é inferior mesmo…
      Sistemas anti-aereos modernos como Pantsir e helicopterios Mi 28 não a parte do arsenal russo que pode ter essa classificação…
      O Mi 28 é muito proximo do Apache em desempenho ainda mais na versao para ataque noturno e os sistemas anti aereos Pantsir modernos não é musica no ouvido israelense, muito menos dos turcos que adoram violar o espaço aereo iraquiano para detonar os curdos..
      Os EUA devem ta odiando mas pouco poderao fazer ja que a alternativa é vender armas de ponta, mas isso eles aparentemente só vão conseguir mesmo com a Russia..

    • Mas o Mi-28 é um aparelho no estado de arte, companheiro, vindo de um país que ficou quase uma década ganhando experiência prática em operações com helicópteros no Afeganistão.

      E eu nem arrisco a dizer qual é melhor se o "Havoc" ou o "Apache". O Pantsir nem se fala, da sua categoria ele é o melhor, até os próprios americanos admitem que os sistemas antiaéreos russos são melhores.

      • "até os próprios americanos admitem que os sistemas antiaéreos russos são melhores."

        Tem alguma fonte ou link mostrando que os americanos afirmam que os SAM russos são os melhores?

        PQ em vinte anos eu nunca vi americano dizendo que os sistemas russos são "melhores" ou mais eficientes que os ocidentais.

        Até sei que muitos ocidentais respeitam e admiram a capacidade dos sistemas russos, mas dizer qe são sueriores eu nunca vi. Só vejo boatos e opiniões de fans.

        • Ah faça-me o favor, JPC, só pra citar o S-400 que é hoje um sistema sem par no mundo, quem nesse planeta fabrica um sistema antiaéreo com 400km de alcance? A ultima geração dos Patriot não chegam nem a 200 km, o PAC-3 é limitado a 160km. Não tem comparação cara.

          • É mesmo?

            Já ouviu falar no AEGIS com 500 km de alcance?

            Por acaso o S-400 tem capacidade exoatmosférica como os AEGIS?

            Entre o S-400 e o Patriot, qual tem maior resitência a ECMs, qual consegue ratrear o maior número maior número de alvos, qual pode engajar alvos mais manobráveis, qual tem pk maior?

            Você e o wagner sabem?

            Responda por favor.

            • Já existe o AEGIS baseado em terra?

              Porque se formos falar do que não existe, coloquemos o S-500 na discussão também.

              E como vc sabe que o Patriot é mais resistente a ECM's que o S-400? A sua fonte ja tentou jammear o s-400 e comparou com os patriot? isso não da pra saber colega, aí ja é futurologia.

              • "Já existe o AEGIS baseado em terra?"

                Não existe pq os EUA não querem e eu me refiro as tecnologias envolvidas. No caso o veículo exoatmosférico que os russos ainda não desenvolveram.

                O problema é que eu não afirmei com certeza que os SAMs americanos são superiores aos mais modernos SAMs russos. O que eu disse é que não há provas nem comparações abertas para se afirmar que o modelos russos são superiores aos ocidentais.

                Nunca vi uma análise comparativa séria, só vejo opiniões de quem torce pelos russos. Nem eu nem você podemos afirmar nada pq não sabemos.

                Acho que até é possível que o S-400 seja melhor que o patriot, mas é só achismo.

    • kwhvelasco,

      Eu diria que a intenção americana é equilibrar a situação de uma tal forma a não colaborar com uma fragmentação maior da região. Veja que os F-16 vendidos ao Iraque são tecnologicamente muito próximos das versões israelenses, mas não em quantidade suficiente que represente uma ameaça a Israel. Se fosse do interesse americano não permitir compras avançadas para o Iraque, pode ter certeza de que não permitiriam acesso dos iraquianos a armas sofisticadas como o sistema Pantsir e o Mi-28. O que eles querem é que o Iraque se estabilize de vez e permitir um rearmamento expressivo daquele país é um dos parâmetros para se chegar a isso…

      • MAs ponderemos: Se os EEUU quisessem realmente isso, permitiriam de vez a compra de Apaches usados mais Blackhawks ao Iraque, não? Friso: eu falo que o material russo é "inferior" com aspas para ressaltar uma visão dos EEUU: a de que é mais seguro para ISRAEL não dar aos iraquianos tão chegados aos iranianos e paquistaneses equipamento similar ao dados aos israelenses… Mas sim, não deixar os iraquianos se armarem em demasia, para evitar tensões "desnecessárias"…

        Abraço!

  9. Imagino que seja como alguns colegas disseram antes. Os EUA não podem se dar ao luxo de deixarem o Iraque sub-armado ali naquela "calma" região que se encontra. Sem tem com o que dissuadir o governo Irã, os persas derrubariam rapidinho o governo financiando grupos guerrilheiros no Iraque.

    Mas ao mesmo tempo os EUA, assim como seus aliados no Oriente médio (principalmente Israel e Arábia Saudita), devem estar relutantes em passar a primeira linha de equipamentos americanos. Já mandaram os F-16 capados, sem AIM-9X e sem AMRAAM, só com Sparrow. Comisso permitiram a entrada dos russos na parada. Os Russos, é claro, não acharam nada ruim. Os iraquianos também, já que já possuem experiência na operação de equipamentos russos e ainda não ficam na dependência só dos EUA.

    Uma coisa que pode acontecer é de ser liberado pelos EUA a compra de equipamento francês também. No passado os Iraquianos já foram grandes clientes dos franceses também.

    • Será que é mesmo? Porque pra mim os dois andam muito próximos:
      http://www.presstv.ir/detail/2012/10/03/264776/te

      Entenda, companheiro, o Iraque perdeu duas guerras para os EUA, ficaram sob ocupação, todo mundo lá tem um parente ou amigo morto na guerra, raciocine comigo aqui… você acha mesmo que o povo iraquiano ama de paixão os EUA?

  10. Misteriosamente, os iranianos passarao a " DESENVOLVER" novos helicopteros de ataque, e misseis de ataque, mais sofisticados…

    Ora, o fato de haver xiitas pro Irâ no Iraque cheio de Mil mi 28 é mera coincidencia…

    KKKKKKKKK !!!

    Mas é muito legal ver os Iraque se reconstruindo apos serem estuprados por um ditador apoiado pelos USA e depois destroçados pelos proprios USA…

  11. Bem que a Avibras poderia morder um naco dos petrodolares iraquianos…

    Pois a Engesa já foi pro buraco faz tempo….

    • Caro Rodrigo DS, embora a Embraer tenha uma unidade na Rua da Granja, a Avibras é que tem agido como beneficiadora de carne de frango — pois tem atividades ignoradas no momento. Eu ficaria muito grato se o "brima" saísse da clausura autoimposta e viesse a público dizer do que eles vivem hoje…

      • rsss…

        Todos ficariam gratos mesmos, será que estão desenvolvendo alguma arma ultra secreta, por exemplo, como detectar dinheiro na cueca de politico??!!

        Mas falando serio, seria uma boa se eles vendessem o sistema astros para os iraquianos…

  12. joseboscojr disse:
    10 de outubro de 2012 às 15:50
    A Rússia segue um pouco na contramão em relação ao ocidente no que diz respeito à sua doutrina / equipamento antiaéreo.
    No ocidente é visível a preferência atual pela utilização de mísseis Manpads para cobrir a muito baixa e baixa altitude (V/SHORAD) montados em veículos leves (blindado ou utilitário), capazes de disparar em movimento ou no máximo, com uma breve parada (sem necessidade de preparação prévia), tripulados, operandos de forma passiva, em geral dotados de uma metralhadora auxiliar e não raro dependentes de um radar de vigilância remoto, em geral situado bem na retaguarda.
    Já o nível médio (HIMAD) fica por conta de sistemas móveis mas que exigem uma preparação prévia, desmembrados em lançadores (verticais ou não), centros de comando, radares, etc, operados remotamente.
    Já os russos continuam a acreditar no conceito de um sistema antiaéreo independente, integrado num único veículo, altamente móvel (mas que exige uma certa preparação prévia), para cobrir a média altitude.
    Os únicos exemplares desse conceito no ocidente (Roland e Crotale) já foram abandonados pelos países de origem, que claramente já não apostam nele.
    De modo geral, em que pese serem sistemas altamente avançados, os aclamados sistemas TOR e Pantsir estão meio que na contra mão da evolução, visto pela ótica ocidental, há de se salientar.
    Mas é inegável também que não há nada no ocidente que combine um alto grau de letalidade com alta mobilidade, o que vem muito a calhar no caso da proteção de forças em rápido deslocamento.

    • Rustam, citando boscojr:

      Digo: estas doutrinas tem mais a ver com os TOs atuais. Soldados de MANPAD em territórios abertos, vastos, seria incongruência. Veículos leves armados num território irregular, urbano, ou de selva, seria inadequado.

      Da mesma forma que os EEUU aprenderam no Vietnam a valorizar as ações de infantaria e descobrindo da pior forma posssível como a tecnologia não é capaz de vencer a determinação e a tática, os soviéticos aprenderam da pior forma possível no Afeganistão a lidar com a insurgência, com novas tecnologias, com conflitos assimétricos e de pequena escala. Tanto as centenas de milhares de toneladas de Napalm sobre as florestas vietnamitas quanto os Mi-24 devastando vilarejos e cavernas deram pouco resultado diante de variáveis novas como os mísseis portáteis de mão ou o uso de infantaria ligeira, nos dois casos.

      Daí é perfeitamente factível se ter os russos com sistemas de defesa móveis de médio porte – adequados a extensões territoriais enormes e grande campo de defesa a varrer quanto os EEUU se valerem de dispositivos móveis de curto alcance e fácil dispersão, úteis nos teatros de COIN atuais de Iraque e Afeganistão…

  13. Amigo Rustam, você saberia dizer quais foram os fatores técnicos que reprovaram o Mi-28 na concorrência Indiana?

    Abraço.

      • Obrigado Rustam.

        Também imaginei que foi decisão política. Os Apaches são excelentes máquinas mas os Havocs com certeza não ficam para trás não.

        Grande Abraço.

        • Caro Bacha.

          Embora nós tenhamos pontos de vista diferentes eu não gosto de contrariar você. Pq você é educado e respeita a opinião dos outros. Mas as notícias divulgadas em vários blogs incluindo o Cavok afirmam que o Apache venceu por fatores técnicos.

          Em geral os americanos estão realmente na frente dos russos principalmente em sensores como o radares de ondas curtas e visores térmicos. Os hellfires quiados por radar são um bom exemplo e a capacidade de cotrolar UAVs é outro.

          Eu na minha opinião de leigo acredito que o Apache seja uma opção mais cara e mais avançada e por isso foi escolhido pelos indianos, não por fatores políticos.

          Acho que essa justificativa de motivos políticos não se sustenta, pq depois da queda dos embargos os EUA venceram os russos em várias ( ou quase todas) concorrências como no caso do P-8, C-17, c-130 e do próprio apache. Acho que os produtos que os malditos americanos oferecem ainda são melhores.

          Sds.

          • Caro JPC

            Opiniões contrárias à minha sempre são bem vindas. Seus comentários são inteligentes. Fique à vontade para expô-los.

            Grande abraço.

          • Prezado JPC, concordo com vc, a vantagem do Apache esta na sua avionica, tambem atualmente no missil helfire, que como vc citou pode ser disparado sem que o helicoptero se exponha ao inimigo, alem do missil aim-9 ar-ar que ele pode operar, e quando o operador é os EUA a outra vantagem deste heli é o enorme numero de aeronaves disponiveis, acho que nenhum outro pais tem esse inventário em um unico modelo de helicoptero de ataque.Penso porem que se o MI-28 tiver seu avionicos melhorados o bixo pega, ele carrega mais carga e tem uma razão de subida muito maior que o Apache, sem falar que com este poder de motor da pra aumentar a blindagem.
            Abraços.

      • Prezado Rustam, ate onde sei as blindagens do MI- 28 e Apache são similares, ambas suportam impactos de granadas de 23mm, o MI-28 leva vantagem na razão de subida que é quase o dobro do Apache e tambem leva mais carga que este ultimo. No video aparece o MI-28 abatendo um jato, achei que somente o kA-50 tinha esta capacidade com misseis R-73 archer, não sabia que este missel já estava imcorporado no armamento de bordo do MI-28. Quantas unidades a Russia possui do MI-28?
        Abraços.

        • querido Leonardo
          1-Lamento o Ka-50 (Black Shark) não é mais produzido na Força Aérea da Rússia, eles têm cinco peças ((((
          2 Mi-28N está armado com foguetes agulha com o qual você pode atingir alvos aéreos na foto em seu http://fotki.yandex.ru/users/nera-vania/view/4991… direito # Prevost

          3-Plan 2020 300 helicópteros
          agora entregue em 61 de helicóptero da Força Aérea Russa
          3-on armadura sem igual de vidro resiste a balas 12,7
          placa suporta 20 milímetros conchas

          • Amigo Rustam.

            Saberia dizer porque o KA-52 não participou da concorrência Indiana? Por acaso o KA-52 é equipamento estratégico e os Russos não o vendem para outros países?

            Sds.

            • e competição começou a passar no teste desde 2009 quando o Ka-52 não foi ainda levada ao fim dos seus sistemas únicos

              caro amigo do helicóptero Ka-52 é o topo da cadeia do mundo como ele é, os helicópteros imperador só depois ele vai Apache e Mi-28N
              e é ka-52 a partir de 20 milhões dólares
              ela não só precisa de uma equipe treinada yavlyaetsya estratégica e, claro, também afeta o preço, os compradores não são particularmente ricos estão mais ricos melhor tomar o Mi-35 Mi-28N
              mas muitos se assuste sistema de parafusos empresa Kamov e preferem o layout padrão dos parafusos
              assinou um contrato de fornecimento de 140 helicópteros Ka-52 da Força Aérea Russa
              e um plano para se inscrever para 60 Ka-52K para a Marinha russa

              único, mas os três países têm aplicado para comprar este helicóptero (nós pensamos)
              http://www.youtube.com/watch?v=P7ughVCL8lQ

  14. Como o Vader disse por aí "Bela manobra Americana" pra boeing por as mãos no Havoc kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk tó rindo os USA dando uma de China e fazendo engenharia reversa, cada Piada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  15. 😀 😀 😀 😀

    A pérola da semana: "Legal, logo logo os Havoc estarão sendo estudados pela Boeing. Inteligente manobra dos EUA."

    😀

    Havoc sendo estudado pela Boeing. Oras pois! Não eram os Russos que precisavam "comer muito arroz com feijão" para fabricar helis superiores aos fabricados pela EUROPA??

    😀

Comments are closed.