Dentre a compra de armamentos da Rússia, o Iraque pretende adquirir os helicópteros Mil Mi-28NE. (Foto: RIA Novosti)

O Iraque pretende adquirir novos armamentos da Rússia, incluindo aviões de combate e helicópteros, avaliados em US$ 5 bilhões, conforme reportagem do site Vzglyad.ru, se referindo a agência de notícias iraquiana Shafaq. A informação foi confirmada por fontes russas.

De acordo com a imprensa russa, o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, deve visitar Moscou, em outubro e está previsto a assinatura de vários grandes contratos de fornecimento de armamento russo e equipamentos de combate no valor total de quase US$ 5 bilhões. Segundo fontes iraquianas, “os contratos militares incluem o fornecimento de aviões Sukhoi e MiG, helicópteros russos Mil, e outros veículos”, conforme reportagem do blog bmpd.

A fonte do blog russo confirmou a informação, observando que o primeiro pacote de contratos com a Rosoboronexport terá um valor total de US$ 4,3 bilhões.

O Iraque também estaria adquirindo caças MiG-29M2.

De acordo com informações do blog, está prevista a assinatura de um contrato para entrega de caças ?iG-29?/?2, veículos blindados, sistemas de defesa aérea (em especial 42 sistemas de armas Pantsir-S1), 30 helicópteros de combate Mi-28NE, tornando o Iraque o primeiro cliente internacional do Mi-28NE caso o pedido seja confirmado. Presumivelmente, o primeiro pacote vai incluir os equipamentos Pantsir-S1 e Mi-28NE.

Fonte: Russian Aviation – Tradução: Cavok

Dica do amigo Rustam, direto da Rússia. Obrigado 😉

Enhanced by Zemanta
Anúncios

21 COMENTÁRIOS

  1. 1) Ouvindo gritos e gemidos aqui em 3…2…1…

    2) Essa compra é importante pois o Iraque a despeito do desastre que os EEUU lhe proporcionaram, ainda tem em suas tropas muitos oficiais com expertise em equipamento russo, o que certamente impulsionou estas opções.

    3) o Mi-28 seria um importante meio de proteção da infantaria iraquiana, já que os EEUU não toparão vender seus caros Apaches para lá… ou…

    4) No fundo, memso, eu acho que os EEUU vão melar essa parada, dando alguma coisa "grátis" e reforçando a dependência tecnológica do Iraque ao equipamento estadunidense…

    • Pela noticia no link, parece que a noticia acima é verdadeira:

      http://codinomeinformante.blogspot.com.br/2012/09

      A noticia está comentando que o Iraque está platicamnete indefeso contra os seus rebeldes que se aliaram aos rebeldes sírios que por sua vez estão sendo armados por Arabia Saudita, catar , Otan… a coisa está saindo do controle…

      Isso vai render.

    • Sobre o ítem 4;

      Acredito que isso seja uma forma do Tio Sam "compensar" as perda$ russas com a síria e quem sabe, com o irã?

      A Autonomia iraquiana é tão séria quanto a democracia russa ou a Liberdade chinesa de expressão do povo…

      • Ou a democracia pluripartidaria igualitaria norte-americana, ou a bondade internacional norte americana, ou a lealdade dos fornecedores de armas norte americanos…

  2. O Iraque está mostrando certa independência nas suas compras, forma primeiro os UTVA Lasta 95 de instrução a agora dia 03/OUT estarão fechando um negócio de pistolas, fuzis e blindados com a Indonésia, podendo evoluir para os CN-235 tambem.

    Não comprando só dos países que participaram da destruição do Iraque.

  3. Se confirmado, quem imaginava que F-16C e treinamento sorridente dos bigodudinhos nos EUA ia ser uma coleira, se estrepou. Afinal, tanto a Gazprom estatal quanto a Lukoil privada estão nadando em dinheiro e influência por lá. Mas, como adiantou o caro kwhvelasco acima, os americanos não devem ficar com cara de paisagem, olhando — e os "presentes" (não só de material bélico) surgirão no meio do negócio…

  4. MIG-29, excelente opção. A força aérea do Iraque tinha à sua disposição antes da guerra do golfo cerca de 50 unidades, mas pelo jeito poucos estavam disponíveis quando eclodiu a guerra. Resta saber se virão na versão mais moderna. Isso se o Tio Sam não mexer seus pauzinhos!RSRSRS

  5. Mas eu acho que essa transação vai a frente. Não acredito que os iraquianos irão querer um equipamento "made in USA" que exija manutenção toda vez que sair do hangar, bem como equipamentos ultrapassados tecnologicamente. Acredito que eles pagarão o preço do equipamento, mesmo sendo mais caro do que o que os americanos podem oferecer, pra garantir e aumentar a expertise com novos equipamentos russos, como fora citado por meu irmão Kwhvelasco.

  6. re re re

    Mais grana para a Russia !!

    Será muito bom ver Migs 29 voando novamente pelo Iraque.

    Será que os pilotos do antigo regime ainda estao vivos ? ainda estao por la ??

    será que vao voltar e reconstruir sua força aerea ?

    Boa sorte aos iraquianos, nunca vi um povo ser tao esfolado quanto eles, tudo pq o lider, mesmo sendo

    um fdp que nao valia nada, foi contra o Império. ( embora antes fosse o melhor amigo de Washington)

    Tivessem derrubado aquele escroto antes…

  7. Acho que foi uma boa escolha do sistema Pantsir e quanto aos Mi-28, mas não vejo muita vantagem em adquirir o MIG-29. Podem ser boas aeronaves mas também caras de manter para um pais que ainda tenta se reerguer depois de uma guerra. Os F-16 iraquianos são da versão C-Block 52, uma das mais modernas, próxima aos F-16 israelenses. São excelentes caças que não deixam nada a desejar aos MIG-29 e com custo de operação bem mais baixo. Diversificar seus fornecedores pode ser uma vantagem, mas também dificulta a logística e aumenta custos.

    • A notícia não está muito clara, não diz exatamente se serão MIGs ou SUs, mas até que faz sentido. O Iraque já operou MIG-29 e deve ter gente ainda capacitado por lá em manutenção e pilotagem. Eles devem ter uma boa noção de peculiaridades e custos de manutenção dos MIGs. Além disso, se vierem com R-77 já justificam a compra, já que o Iraque não recebeu autorização para comprar AMRAAM e seus F-16 serão equipados com Sparrows.

  8. Agora os russos também querem participar da festa. Mas o tio Sam não vai gostar. Eles fizeram todo o terreno agora os russos chegam de gaiato. Fico com uma dúvida de que como pode o Iraque depois de ser detonado ainda ter tanta grana para gastar com armamento?

    • Tudo que se gastou (muito mais até) no Iraque dá pra recuperar por causa do tal do ouro negro. Várias empresas, principalmente americanas, estão recebendo contratos bilionários na reconstrução. Por outro lado, no Afeganistão, que não tem ouro negro, ali sim foi gasto a fundo perdido. Nem tinha muito o que destruir pra depois reconstruir. Não vamos ver F-16 por lá. No máximo Hind e Super Tucanos. E ainda assim, doados pelos EUA.

  9. Camaradas,

    Seja como for, o fato é que, no atual ritmo como tudo esta se desenrolando, as forças armadas iraquianas sairão do seu atual estado para uma condição que as deixará em paridade com suas congêneres naquela região rapidamente, provavelmente antes de 2020. Até porque, é interessante que o Iraque tenha uma força capaz de manter sua estabilidade interna e que possa prover minima dissuasão com vistas a estabilidade regional…

  10. Pensando:

    – Os EEUU não podem pretender aparelhar 100% das forças iraquianas. Isso já causou N problemas no passado – caso do Irã – e seria contraproducente. Israel é o beneficiário maior das tecnologias militares dos EEUU, abraçadinho com a Arábia Saudita. Estes dois não são, assim, "solidários" com a evolução militar iraquiana. Pensemos que ainda no Iraque 1/4 do território é área sem controle do estado, as instituições são precárias e há o temor constante de levantes de grupos sunitas descendentes de Saddam que ainda estão no governo – inclusive, nas forças armadas iraquianas.

    – Logo, seria de bom alvitre os EEUU deixarem o iraque comprar (ênfase nas aspas, p. favor) "material inferior" e manter certo grau de superioridade tecnológica para seus aliados maiores. Pensem que NUNCA o Iraque terá Apaches Longbow, ou sistemas de defesa aérea no estado-da-arte. #MEDO de o irã comprar/roubar/copiar equipamento e doutrinas…

    – mas eu ainda estou esperando um chilique dos EEUU…

  11. Companheiro, tire isso de que a Arabia Saudita é "amiga" de Israel da sua cabeça. Pra sua informação, em alguns países árabes é proibida até mesmo a entrada de Judeus, um exemplo isso são os Emirados Árabes.

    Em 91 na guerra do Golfo os árabes ameaçaram retirar o apoio aos EUA caso Israel entrasse na brincadeira, entenda isso aqueles caras odeiam Israel.

    • Amigo Soviet:

      Eu vou discordar. De fato gostar esses caras não gostam de Israel. Mas é fato que o interesses geopolíticos dos países do CCG têm convergido inexoravelmente com os dos israelenses em virtude do nefando projeto político e retórica agressiva do estado fascista iraniano. Mas lógicamente tais países não vão admitir para não dar munição à máquina propagandística goebbeliana do regime de Teerã.

      • De fato, la todo mundo odeia todo mundo.

        Ninguem da muito valor a vida humana naquela regiao…

        A diferença é que Israel e Irâ desenvolvem tecnologia propria, os outros sao so compradores de armas… e revendedores de F 5 para o Brasil KKKKK !!!

Comments are closed.