No dia 13 de maio, o terceiro protótipo da aeronave comercial russa MC-21-300 fez seu primeiro voo com uma cabine de passageiros completa, voando de Ulyanovsk para o aeroporto de Kamenskoye, em Zhukovsky, perto de Moscou.

O terceiro protótipo do MC-21-300 (MSN 73054) fez seu voo inaugural em março deste ano e é facilmente distinguível dos outros dois aviões de teste pelo seu esquema de cores corporativo apresentando um grande “003” localizado na fuselagem traseira.

Na cabine de comando estava o piloto de testes de primeira classe Vasily Sevastyanov e o Herói da Rússia e honrado piloto de testes Roman Taskaev.

A aeronave MSN 73054 é a primeira usada na fase de testes equipada com uma cabine completa de passageiros. A fabricante Irkut exibirá a aeronave no MAKS-2019 Air Show em Moscou este ano.

A chegada da terceira aeronave de testes acelerará a campanha de certificação do MC-21 se juntando às outras duas aeronaves que realizam voos a partir do aeroporto de Ramenskoye, no âmbito do programa de testes de certificação.

O avião será equipado com motores PW1400G da Pratt & Whitney, e será certificado inicialmente na Rússia em 2020. Espera-se que o jato de corredor único da Irkut receba a certificação EASA em 2021.

A Irkut oferecerá motores PD-14 da fabricante russa Aviadvigatel aos seus clientes como uma opção a partir de 2022.

O MC-21-300 foi projetado para transportar até 210 passageiros com um alcance de voo de até 6.000 km e destina-se a competir com o Airbus A320neo, o Boeing 737 MAX e o chinês COMAC C919, outro avião de corredor único, que também está em campanha de certificação.

Anúncios

9 COMENTÁRIOS

  1. O MC-21 é concorrente dos Airbus A-320 e Boeing 737 NG, infelizmente seu tempo de desenvolvimento e o timing foram perdidos, ele vai entrar tarde no mercado com os concorrentes em novas versões mais avançadas.
    Porém, obviamente avanços foram realizados nesse longo empo de maturação e desenvolvimento, e ele não se torna totalmente inadequado, mas seu concorrente de fato, o COMAC 919, tem o enorme poder econômico e político da China, vai tomar a maior parte do mercado a que ele se destinava fora da Rússia.

    • Como eles tem um grande mercado interno este avião valeu a pena, agora vamos esperar a versão com componentes russos para a Força Aérea e países embargados pelos EUA. Esta versão interna vai ser o AEW e Patrulha da Rússia.

    • A Rússia precisa manter a capacidade industrial a qualquer preço no setor aeroespacial – claramente vai tomar prejuízo, pois se trata de uma venda de uma estatal para outras estatais, mas a dinâmica industrial e conhecimento serão mantidos.

  2. Não existe livre comércio de armas. Toda venda de equipamentos militar está sujeita a análise.

    Há livre comércio de aeronaves civis. Qualquer país pode comprar e vender aeronaves civis e componentes.

    Quando um país é suspenso do comércio internacional, ele também é suspenso do mercado financeiro. A suspensão financeira em regra precede a comercial.

    Como um país sem acesso ao mercado financeiro vai financiar aeronaves é um mistério.

    A única forma de comprar é a vista ou financiar em um banco russo. A Rússia está longe de ser um país de boa liquidez, fora o risco do empréstimo que pode colocar o banco russo para fora dos acordos de Basiléia.

    Resumindo, mais um fracasso comercial russo e aquela mania de falar do que não se sabe.

    • Desde quando a Rússia necessita de financiamento internacional para vender suas aeronaves? Pare de postar besteira.

        • Vender para clientes quebrados, que não tem crédito, que o seu empréstimo vai prejudicar o seu próprio banco. Coisa de gênio. Por isso que eu amo os estatistas.

    • Eu acompanho este brilhante site e os comentarios variados postados em relação a cada matéria. Tenho mínimo tempo para participar , mas diante de tanta a
      arrogancia baseada em senso comum que você publica retrucando as análises alheias me inscrevi para justamente te retrucar.
      Primeiramente você expoe um viés anti-russo em tudo, criticando com superficialidades as novidades aeronáuticas da industria aerospacial russa.
      Em segundo lugar, traz imprecisoes factuais constantes para ridicularizar os demais.
      Há inumeros problemas na Russia no que se refere à sua industria e à economia do país com crescimento economico baixo.
      Sou crítico ferrenho da antiga União Soviética a partir de livros e artigos inumeros.
      Mas não baseio minhas analises em narrativa de guerreiro virtual que na vida pessoal não teria coragem de confrontar da mesma forma seus interlocutores.
      Não sou comunista nem porcaria ideológica nenhuma, mas sua participacao neste site prejudica demais o bom debate. Torço para que a maioria não forme suas opinioes a partir de seua comentarios pouco qualificados.

Comments are closed.