Caça F-35I Adir da Força Aérea de Israel.

A Força Aérea de Israel (IAF) informou nesta terça-feira (22/05) que utilizou seus F-35I “Adir” pela primeira vez em uma missão operacional de ataque.

Nesta manhã (terça-feira), uma convenção de comandantes de forças aéreas internacionais se reuniram no Auditório da Força Aérea de Israel, com comandantes de forças aéreas e oficiais superiores de mais de 20 países. O Comandante da IAF, major-general Amikam Norkin, disse: “Realizamos o primeiro ataque operacional com o F-35I. A IAF é pioneira e líder mundial em operação com os F-35 em sua força aérea”.

“As aeronaves ‘Adir’ (F-35I) já estão operacionais e voam em missões de combate. Na verdade, realizamos o primeiro ataque operacional com o F-35 em todo mundo. Nós atacamos duas vezes no Oriente Médio usando o F-35 – nós somos os primeiros no mundo a fazê-lo”,

Como parte da convenção, que também marca o 70º aniversário da Força Aérea Israelense, os comandantes da força aérea e oficiais superiores de mais de 20 países chegaram a Israel. Entre os países participantes da convenção estão Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Canadá, Grécia, Polônia, Itália, Chipre, Áustria, Bulgária, Brasil, França, República Tcheca, Romênia, Croácia, Holanda, Finlândia, Bélgica, Vietnã e Índia.

“Este encontro é um evento excepcional que marca a cooperação aérea, global e regional para fortalecer a estabilidade regional. Sua presença aqui tem um significado estratégico para o pessoal da IAF e para mim, e agradeço a todos vocês”, disse o Maj. Gen. Norkin

Os comandantes das forças aéreas participarão de palestras e análises sobre temas estratégicos do IDF e da IAF. Estes incluirão uma revisão histórica da IAF; uma revisão estratégica regional; uma palestra sobre a “quinta geração” de aeronaves dada pelo CEO da Lockheed-Martin, Marillyn Hewson; uma palestra da Força Multinacional e Observadores, operando na fronteira Israel-Egito; e uma palestra dada pelo comandante da USAFE (United States Air Force Europe). Mais tarde, os comandantes se encontrarão com o chefe do Estado Maior da IDF, general Gadi Eizenkot.

Eventos Operacionais

O Comandante da IAF faou aos outros comandantes sobre alguns eventos operacionais da IAF nas últimas semanas. “Verificamos o que os iranianos estavam fazendo ao nosso redor. A Quds Force ficava na base aérea T-4, a 250 quilômetros de Israel. Dessa base, eles tentaram nos atacar usando um UAV (veículo aéreo não tripulado) que se infiltrou em Israel. meses atrás. Após este evento, vimos que eles continuaram a armazenar munições nesta base, incluindo as capacidades de defesa aérea que atacamos este mês.”

“Nas últimas semanas, entendemos que o Irã estava transportando mísseis e foguetea de longo alcance para a Síria, entre os quais os lançadores de mísseis ‘Uragan’ que atacamos, ao norte de Damasco”, acrescentou o major-general Norkin. “Os iranianos dispararam 32 foguetes contra Israel. Interceptamos quatro deles, enquanto o resto caiu fora do território de Israel.

“Depois, atacamos dezenas de alvos iranianos na Síria. Infelizmente, os sistemas de defesa aérea da Síria dispararam mais de 100 SAM (mísseis superfície-ar) em nossas aeronaves usando baterias de mísseis SA-5, SA-17 e SA-22. Em resposta, destruímos suas baterias SAM. Pouco tempo depois, destruímos um túnel do Hamas de 20 metros de profundidade “.

Decolando no “Lavi”

Amanhã (quarta-feira), os comandantes seniores receberão um tour pela Base Aérea de Tel-Nof, na qual decolarão para um exercício de treinamento mútuo na aeronave “Lavi” (M-346), a aeronave de treinamento avançado da Academia de Voo. Durante o voo, os comandantes poderão ver Israel de cima. A aeronave “Lavi” será escoltada pela aeronave “Adir” (F-35I) do esquadrão 140 (“Golden Eagle”) para uma surtida de formação.

Posteriormente, os comandantes da força aérea se encontrarão com o primeiro-ministro e receberão uma exposição das aeronaves da IAF e equipamentos da indústria de defesa de Israel. Eventualmente, eles chegarão a Jerusalém, onde encontrarão o presidente e visitarão o Monte do Piloto, o principal memorial da IAF.

Anúncios

12 COMENTÁRIOS

  1. pelo visto os Adir vão ter muito trabalho na Síria. o Trump forçando uma situação de guerra com Irã e fazendo os preços do petróleo disparar. a União Israel com Trump vai ter consequencia para economia mundial. os Xiitas do Irã levam bomba já na Síria

  2. é… parece que funciona, é caro. mas funciona… F-35 apesar dos pesares ruma para ser um sucesso.

  3. Tio Jacó já estreou seu novo brinquedo!!
    Agora poderemos saber quais as verdadeiras capacidades do F-35.

  4. Xiiiiii……se começou, começou mal, pois esses ataques israelences foram, iguais aqueles de alguns meses atras, um fracasso! Atacaram do espaço aereo libanes e evitaram entrar na Siria para tal. Usou quase 60 miseis do que tinha de melhor para destruir ou avariar poucas estruturas até porque a grande maioria deles foram interceptados pela defessa AA da Siria. Os parcos resultados se verem na forma agressiva do uso intenso da via diplomatica ou retorica. Se realmente tivesse feito todo esse estrago ou acabado com a ameaça Iraniana, qual o motivo de forçar o Irã a se retirar da Siria

    Israel hj é igual a um cão que late, e até morde, mas a sua mordida não chega a incomodar quem ela deseja. Ao contrario do Irã, seu inimigo, não esta a milhares de Km de suas fronteiras e sim algumas poucas dezenas. O exercito Sirio esta para lançar uma operação de limpeza na região de Daara onde ainda há sinais de terroristas, mas ao elimina-los praticamente as fronteiras Siria-Israel voltarão para o mesmo local que eram até 2012, e com diversas unidades e milicias iranianas na região.

    Ressalta-se que o ataque Iraniano foi tão ou mais excasso de sucesso que o israelence, mas ao contrario de Israel, o Irã pode atacar esse ultimo por estar já ao seu lado. Nesse ponto o Irã já é o grande vencedor dessa conflito e situação que hj existe no Oriente Medio pois levou a guerra ao quintal e casa de seus inimigos na Siria e no Iemen sem que o contrario seja verdadeiro.

    • Pedroca, seu discurso está beirando a histeria. Você está igual aos xiitas gritando Alahu Akbar!!! Depois que o Iran com suas obsoletas forças armadas conseguiu o feito de aliar a A. Saudita a Israel, e na sua insanidade fanática estar provocando a ambos via Iemen e Siria, e com os EUA apertando o laço, as perspectivas para o Iran sao sombrias. No mais vamos a partir de agora assistir ao caça mais moderno do mundo nas maos da mais eficiente força aérea do mundo calando críticos, antissemitas e birrentos e mostrando mais uma vez quem é que manda na regiao.

    • A TV síria diz que em um dos bombardeios morreram mais de 26 iranianos.

    • Como de costume Pedroca, você não pode ver uma vergonha que já quer passar….

      No mais foi sem dúvida uma reação contundente de Israel ante ao ataque desferido pelas forças a mando do ditadura teocrática iraniana. Na noite de quarta a força Quds da Guarda revolucionária iraniana disparou 20 foguetes contra o Golan sendo que 4 foram interceptados pelo sistema Iron Dome (que mais uma vez mostra sua eficácia) ao passo que 16 caíram em território sírio. Em resposta as forças israelenses, especialmente a Heyl Ha’Avir, desfecharam um contundente ataque contra as infraestruturas iranianas em território sírio que atingiram depósitos de armas, instalações logísticas e centros de inteligência, matando 18 combatentes estrangeiros (ao que tudo indica iranianos).

      De igual também as defesas anti-aéreas sírias sofreram um duro golpe tendo sido atingidas ao menos 5 baterias de mísseis e, segundo uma fonte do país árabe, também um radar teria sido posto fora de ação.

      Segundo analistas internacionais o ataque israelense, o de maior magnitude desfechado na Síria em tempos recentes, representou um revés significativo para as pretensões iranianas. Em uma didática apresentação feita pelas IDFs foram demonstrados de forma bem explícita os alvos objeto do ataque, dentre eles um complexo logístico nas imediações de Damasco e instalações de inteligência situadas em Tel Gharba, Tel Kleb, Tel Nabi Yusha e Tel Maqdad, com fotos de satélite dos mesmos.

      Outrossim, as fotos tiveram o condão de provar que os iranianos mentem quanto à sua presença na Síria, que é menos para combater os inimigos de Assad e mais para ameaçar e atacar Israel.

  5. sem duvidas israel tem a melhor força aêrea de sua região a turquia tbm tem uma otima força aerea mas eu ainda prefiro a israelense devido aos seus equipamentos de ponta e ao elevado nivel de seus profissionais.

  6. Um anúncio do ataque do F-35 feito pela força aérea israelense e anunciado numa convenção com participantes de vários países e uma ótima oportunidade para eles falarem e contarem as vantagens do caça para venderem mais. Realmente a propaganda de guerra funciona muito bem e os americanos são os primeiros no topo do marketing da indústria bélica. Em guerras não sabemos em qual dos lados mentem mais.

  7. Seria lá… Todos exagerando nos feitos… Se o F35 fosse esse sucesso todo, não estariam tentando empurrar para venda. Se fosse ruim também, ninguém iria informar. Mas um trunfo ele tem, nenhum foi abatido.

    • Foi projetado para ser vendido desde o início. Por essa lógica o único caça bom no mundo seria o F-22, porque todos os outros estão a venda.

Comments are closed.