Caças F-35A da Força Aérea Italiana taxiam na Base Aérea de Keflavik, Islândia, onde assumem a missão de Policiamento Aéreo da OTAN.

Pela primeira vez, modernos aviões de combate F-35 de quinta geração executarão a missão de policiamento aéreo da OTAN em tempo de paz, protegendo o espaço aéreo islandês por três semanas em outubro. A Itália será o primeiro Aliado a implantar seis de seus aviões de caça F-35 na Base Aérea de Keflavik.

Para a Itália, é a quinta vez – e a segunda em 2019 – a apoiar esta missão da OTAN que mostra solidariedade, prontidão e cooperação dos Aliados. Os F-35 foram acompanhados por um avião-tanque KC-767A, um C-130J e um avião de patrulha marítima P-72A.

Boeing KC-767J.

Depois de atingir a capacidade de operação inicial no país em novembro de 2018, a Força Aérea Italiana está agora sendo pioneira na utilização de suas aeronaves modernas para a missão de Policiamento Aéreo da OTAN. Totalmente integrada na comunidade de Aliados da OTAN, empregando ou adquirindo aeronaves de combate modernas, a Força Aérea Italiana provou sua capacidade de explorar a versatilidade e o desempenho multifuncionais da plataforma.

O Comando Aéreo Aliado, com sede em Ramstein, Alemanha, tem um duplo papel nessa implantação: é responsável pela coordenação geral da missão de Policiamento Aéreo em tempo de paz e supervisiona a integração moderna de aeronaves com as frotas de aeronaves existentes e os acordos de comando e controle aéreo da OTAN.

As aeronaves F-35 italianas normalmente são baseadas na Base Aérea de Amendola. O destacamento da Força Aérea Italiana está programado para trabalhar com os controladores do Centro de Operações Aéreas Combinadas em Uedem, na Alemanha, e do Centro de Controle e Relatórios em Keflavik, Islândia. Depois de realizar voos de familiarização e obter a certificação para a missão, o destacamento italiano protegerá o espaço aéreo aliado sobre a região do extremo norte até o final de outubro.

Aeronave de patrulha marítima ATR P-72A.

Desde a sua criação, no início de 2008, o foco da “missão de preparação para tempos de paz” tem sido a realização de treinamentos e exercícios de rotina para a Aliança atender aos requisitos e necessidades da Islândia para permanecer preparado, monitorar e gerenciar seu espaço aéreo em tempos de paz. Durante sua implantação, destacamentos de caças aliados são integrados à arquitetura de policiamento aéreo da OTAN.

A Força Aérea Italiana participa com continuidade no Policiamento Interino da Albânia desde 2009, na Eslovênia desde 2004, em Montenegro desde 2018, enquanto já esteve na Islândia quatro vezes desde 2013.

As implantações são significativas porque colocam os caças da OTAN em contato próximo com aviões de guerra russos que voam ao longo da fronteira oeste da Rússia e no espaço aéreo do Atlântico Norte. Provavelmente não demorará muito para que os F-35 da OTAN interceptem os jatos russos.

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Em breve fotos ao lado de um TU-160, TU-95..
    Vai ser engraçado se algum SU-27 der um chega pra lá, como fez com aquele F-15 Ahaha.

Comments are closed.