Os jatos F-4J Phantom II da Força de Autodefesa Aérea do Japão estão cada vez mais próximas da aposentadoria, e vários jatos receberam pinturas especiais. (Foto: Mike Yeo / Defense News)

O tempo está correndo sobre os caças Phantom do Japão enquanto o país se prepara para reduzir o uso do jato da época da Guerra Fria que está em serviço com o aliado dos EUA há quase meio século.

Um esquadrão da Força de Autodefesa Aérea do Japão (JASDF – Japan Air Self-Defense Force) que atualmente opera o Mitsubishi F-4EJ Phantom II deve passar para o caça Lockheed Martin F-35A no início de 2019, com outro esquadrão a ser seguido no ano seguinte. Aeronaves de um terceiro esquadrão serão aposentadas ao mesmo tempo, terminando o que será então a associação de 48 anos do Japão com o caça bimotor da McDonnell Douglas.

Para marcar a aposentadoria do Phantom com o Esquadrão 302 da JASDF, um show aéreo foi realizado na base da JASDF em Hyakuri, Ibaraki, norte da capital do Japão, Tóquio, no dia 2 de dezembro. Dois dos jatos da unidade pintados com marcas comemorativas foram o centro das atenções. Hyakuri é o lar de todos os três esquadrões de Phantom no Japão.

Além da grande multidão de moradores locais, o Hyakuri Air Festival também atraiu entusiastas da aviação de todo o mundo, com grupos da Austrália, Holanda e Reino Unido entre as várias nacionalidades presentes no evento.

Foto: Mike Yeo

A Mitsubishi construiu 138 dos 140 F-4EJs do Japão sob licença da empresa aeroespacial McDonnell Douglas entre 1971 e 1981. Eles eram em sua maioria similares aos F-4E usados ??pelos Estados Unidos naquela época, embora os aviões japoneses tivessem sonda de reabastecimento em voo e capacidade de ataque ao solo removida para alinhar com a postura defensiva do Japão.

Um programa de atualização na década de 1980 viu a reintrodução de capacidades de ataque ao solo na forma de mísseis anti-navio, bombas e foguetes. Um radar leve e aprimorado também foi montado junto com uma suíte aviônica aprimorada. Menos de 100 Phantoms foram atualizados e eram conhecidos como F-4EJ Kai (Melhorado) no serviço da JASDF.

O Japão também adquiriu 14 RF-4Es construídas pela McDonnell Douglas para servir em um papel de reconhecimento. Estes, juntamente com 17 F-4EJs modificados para o padrão RF-4EJ, são capazes de transportar uma variedade de pods externos de reconhecimento, formam o terceiro esquadrão Phantom do Japão em Hyakuri. A unidade, o Esquadrão 501, também deve aposentar o Phantom em 2020, embora não esteja claro se a unidade fará a transição para um novo tipo de aeronave.

RF-4J Phantm II. (Foto: Mike Yeo)

O Japão está introduzindo uma frota de 42 jatos furtivos F-35As para substituir o Phantom, com pilotos treinando no caça de quinta geração na Base Aérea de Misawa, no norte da ilha principal de Honshu, enquanto as entregas dos F-35s do Japão continuam em ritmo acelerado.

Os esquadrões 301 e 302 devem se mudar permanentemente para Misawa após a transição para o F-35.


Fonte: Defense News

Anúncios

13 COMENTÁRIOS

  1. Belas pinturas. Com certeza é uma troca de respeito. Um aviso sério ao dragão, não há dúvidas.

    • Sim, o lendário F-4 Phantom, o maior destruidor de Migs da história, especialmente a serviço da sempre espetacular Heyl Ha’Avir.

      Chato né Xings!?

      • Sei não. Era abatido pelos Migs vietnamitas nas décadas de 60 e 70. Agora, seria tiro ao pato.

        • Como de costume os números são implacáveis em demolir seu palavrório furado! Durante a Guerra do Vietnã os norte-americanos perderam em combate aéreo 79 aviões de todos os tipos ( a maioria foi de caças bombardeiros F-105) ao passo que apenas o F-4 derrubou 105 migs durante o conflito. E no Oriente Médio os F-4E israelenses derrubaram 116.5 caças árabes construídos pela URSS, inclusive alguns Migs-21 pilotados por soviéticos.

          Chato né Xings!? Aceita que dói menos…

          • Conforme dito, já naquela época, sobre os céus do Vietnã e da China, a derrubada de F-4 tinha sido foi um trio ao pato.

            'Among fixed-wing aircraft, more F-4 Phantoms were lost than any other type in service with any nation. In total, the United States military lost in Vietnam almost 10,000 aircraft, helicopters and 578 UAVs (554 over Vietnam and 24 over China).[1]'
            https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_aircraft_lo

            • Não adianta tentar distorcer! A imensa maioria dos aviões norte-americanos foi perdida para os SAM e a AAA e o F-4 não foi diferente! O fato é que em combate aéreo muito mais Migs foram derrubados do que Phantoms.

              Aliás, uma coisa que os norte-americanos descobriram na guerra do Vietnã é que bastava uma rajada curta do M61A1 para derrubar o Mig-21. No Oriente Médio foi pior pois bastavam dois tiros do DEFA de 30mm para o mig virar uma bola de fogo! Isso que eu chamo de tiro ao pato….

              Aceite os fatos Xings! Dói menos…

    • Tem uns que usam T-95 e B-52 ainda.

      Por acaso a China não usa derivados dos mig-21 ainda?

      Não sabe que o importante é o que vai dentro dos aviões?

    • Para quem vai enfrentar bombardeiros Tu-16 dos anos 50 chineses o F-4 dá conta do recado.

  2. Japão sabe que China, korea do Norte e `Russia estão perto demais. o F-4 demoraram a ser desativados e seus pilotos vão dar salta de 4 gerações para pilotar os F-35A.

Comments are closed.