Astrobotic - Japão, de carona, também vai à LuaO pequeno robô chamado Yaoki será o primeiro “Moon Rover” do Japão a pousar na Lua em 2021.

A empresa Astrobotic, com sede em Pittsburgh, planeja enviar sua sonda robótica Peregrine para a superfície lunar em julho de 2021, em uma missão patrocinada pelo programa Commercial Lunar Payload Services (CLPS) da NASA. O voo será o primeiro para o Peregrine e seu foguete, o novo veículo Vulcan Centaur da United Launch Alliance, e poderá marcar o primeiro pouso na Lua de uma espaçonave particular.

A Peregrine também levará o primeiro rover lunar do Reino Unido, uma pequena sonda ‘quadrúpede’ construída pela empresa Spacebit, com sede em Londres. E outro pequeno pioneiro também estará no voo: o primeiro rover lunar do Japão, um pequeno robô de rodas chamado Yaoki, desenvolvido pela empresa Dymon, com sede em Tóquio.

Estamos realmente empolgados em fazer nossa missão com a Astrobotic. Yaoki resultará no primeiro rover lunar do Japão a explorar a superfície lunar e marca uma contribuição única para a missão Peregrine“, disse o CEO da Dymon, Shinichiro Nakajima.

Yaoki rover lunar japones - Japão, de carona, também vai à Lua
Yaoki

A Yaoki já passou com sucesso em mais de 100 testes e possui as menores e mais eficazes rodas para um rover já produzidas“, acrescentou Nakajima. “Estamos prontos para concluir o desenvolvimento e voar em 2021.

Esta primeira missão pode ser o começo de algo grande na lua para a Dymon. A empresa pretende pousar 100 Yaokis até 2030, disseram representantes da Dymon.

O rover de eixo único da Dymon tem um design criativo“, disse o CEO da Astrobotic John Thornton. “Estamos empolgados em levar este inovador rover japonês à lua.

Yaoki e o “rover ambulante” da Spacebit terão muita companhia no voo de 2021. Peregrine está carregando para a superfície lunar cerca de 30 cargas úteis, 14 das quais serão fornecidas pela NASA.

A Agência Espacial dos EUA está financiando a missão, via CLPS, no valor de US$ 79,5 milhões. A Intuitive Machines está recebendo US$ 77 milhões para sua primeira missão. (A empresa Orbit Beyond recebeu US$ 97 milhões nesta rodada de prêmios CLPS, que foram anunciados em maio. Mas a Orbit Beyond desistiu, alegando que não poderia cumprir sua meta de lançamento em setembro de 2020.)

A NASA vê as missões financiadas pelo CLPS como principais facilitadores do seu Programa Artemis de exploração lunar tripulada. Esse projeto tem como objetivo pousar os astronautas perto do pólo sul da Lua em 2024 e estabelecer uma presença humana permanente e sustentável na Lua, colocando uma estacão espacial na órbita lunar até 2028. Por exemplo, alguns equipamentos científicos que voam nos pousos robóticos avaliarão reservas de água no gelo lunar, um recurso importante para potenciais exploradores e colonos.

obiettivo luna rover giapponese regno unito toccheranno satellite 2021 v4 406318 1280x720 - Japão, de carona, também vai à LuaAté o momento, apenas três nações pousaram com sucesso uma sonda na Lua: União Soviética, Estados Unidos e China. A equipe israelense privada SpaceIL e o governo da Índia tentaram seguir o exemplo este ano com as missões Beresheet e Chandrayaan-2, respectivamente, mas ambas fracassaram.


Com informações de Space.com

Anúncios