Aeronaves AMX da 51ª Ala de Caça da Força Aérea Italiana apoiaram as operações dos serviços de emergência da Itália após a erupção do vulcão Stromboli.

Aeronaves AMX pertencentes à 51ª Ala da Força Aérea Italiana estão atualmente envolvidas na realização de missões de reconhecimento sobre o vulcão Stromboli, na Sicília.

As Forças Armadas Italianas estão oferecendo apoio aos socorristas na área após a erupção do vulcão no dia 3 de julho.

Graças ao sofisticado pod fotográfico Reccelite, normalmente usado para atividades de inteligência, reconhecimento e vigilância (ISR) em teatros de guerra, a Força Aérea Italiana pode fornecer às equipes de resgate imagens de alta resolução das áreas circundantes, essenciais para definir os métodos de intervenção mais eficazes.

Esta não é a primeira vez que aviões de combate italianos operam por ocasião de desastres naturais, por exemplo, AMX e Tornado realizaram o mesmo tipo de missões, mesmo durante o terremoto que atingiu o centro da Itália em 2016.

A Força Aérea Italiana atualmente pode usar o pod Reccelite em muitas aeronaves de sua frota, incluindo o Typhoon. Recentemente, os caças F-2000A foram implantados no teatro operacional para substituir os AMXs nas atividades de ISR.

O Reccelite é um pod de reconhecimento eletro-óptico de última geração produzido pela empresa israelense Rafael. O sistema é equipado com sensores de altíssima resolução e inclui uma estação terrestre para planejamento de missões e foto-interpretação dos dados coletados. O pod também possui um recurso de link de dados para transmitir as imagens coletadas ao solo.


Fonte: Blog Before Flight

Anúncios

2 COMENTÁRIOS

  1. Nunca entendi isso..
    Sistemas eletro-ópticos de última geração, sensores de altíssima resolução…
    Mas as imagens que a gente vê são sempre uma B0$#.. Preto e branco, sem resolução..
    Até uma tecpix tira uma fotinha melhor que isso aí..
    Porque?
    Seriam degradadas intencionalmente para esconder a real capacidade?
    Alguém poderia me explicar?