Quatro caças F-117 Nighthawks teriam sobrevoado a Síria em 2017, mesmo após sua aposentadoria oficial em 2003. (Foto: USAF)

Conforme havíamos mostrado anteriormente aqui no Cavok, os jatos Lockheed F-117A Nighthawks, embora oficialmente aposentados, estão voando com mais freqüência sobre o deserto de Death Valley, no sul da California. Mas o mais interessante foi uma divulgação hoje de que estas aeronaves stealth teriam realizado voos sobre a Síria em 2017.

De acordo com a renomada publicação holandesa Scramble, quatro aeronaves F-117 teriam sido enviadas ao Oriente Médio em 2017. Durante um voo na região, “uma aeronave declarou emergência e acabou pousando longe da sua base temporária, possivelmente Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos ou Catar”. Ainda segundo a publicação, as quatro aeronaves teriam sobrevoado a “Síria e o Iraque com Bombas de Pequeno Diâmetro (SDBs)”.

Ainda vale citar as belas imagens registradas pelo fotógrafo Dan Stijovich nos dias 26 e 27 de fevereiro no Death Valley National Park. Numa das imagens, o piloto do F-117, sabendo da presença dos vários spotters no local, saudou com um “Hang Loose” os fotógrafos, mostrando uma postura bem tranquila durante o voo.

O piloto sauda os fotógrafos com um “hang lose”. (Foto: Dan Stijovich / Scramble Magazine)

Estes voos com a(s) aeronave(s) aumentaram muito nos arredores do Aeroporto Tonopah Test Range, em Nevada. Na semana passada, vários fotógrafos registraram em fotos e vídeos os voos com jatos F-117 no Death Valley, com a chamada rádio LEHI. Em um dos voos um F-117 foi acompanhado de dois F-16s voando em uma altitude de 200 pés.

Voo do F-117 sobre Death Valley no dia 27 de fevereiro de 2019. (Foto: Dan Stijovich / Scramble Magazine)

O F-117 Nighthawk foi a primeira incursão dos EUA em aeronaves furtivas operacionais. Projetado e construído pela Lockheed, o F-117 decolou pela primeira vez em 1981 e serviu secretamente por anos antes de finalmente ser reconhecido pelo governo dos EUA em 1988. Ele foi aposentado do serviço vinte anos depois, onde entrou em armazenamento ”antes de se aposentar oficialmente completamente (segundo o governo dos EUA) em 2017.

Desde 2015, imagens dos voos de F-117 nos estados de Nevada e California estão sendo registradas por fotógrafos de aviação. Em agosto de 2018 os jatos foram filmados em Nevada. Em 2015 já havíamos relatado o retorno dos voos na base em Tonopah.

A Scramble é uma revista publicada por uma sociedade de aviação de mesmo nome e data de 1979, quando foi estabelecida por um grupo de “entusiastas da aviação” que acompanhava a atividade de aeronaves no aeroporto de Amsterdã-Schiphol. Atualmente é uma publicação prestigiada e conceituada, tendo já divulgado inclusive notas do Cavok.

Jatos F-117 Nighthawk atribuidos ao 8º Esquadrão de Caça, da Base Aérea de Holloman, recebem o ultimo ok antes de partir da Base Aérea Ahmed Al Jaber, no Kuwait, em 6 de junho de 1998. (Foto: USAF / Getty Images)

Embora a informação divulgada venha de uma “fonte confiável”da publicação holandesa, ainda fica a dúvida sobre a necessidade de colocar a primeira plataforma stealth dos EUA de volta na luta, já que os EUA possuem o F-22 muito mais capaz para realizar tais missões.

Aguardaremos mais informações para tratar este assunto de forma mais convincente.

38 COMENTÁRIOS

  1. Eu não acredito nisso não, alguma imagem ia vazar pois num imprevisto no caso a emergência significa sair do controle do comando, emfim alguma fotinha ia vazar…

    E outra, os russos estão lá com seus S300/S400/Ss/St e os diabos ahahah, aquilo não é a casa da mãe joana. lol

          • Não foi isso que disso o operador Sérvio do radar , afinal em noticia da época os Americanos negaram mais que tudo que tivessem abatido o F-117 disseram que foi um acidente ; mas segundo os responsáveis pelo abate o 3° Batalhão da 250° Brigada de misseis Antiaéreo do Exército da Iugoslavia, ele foi detectado a uma distância de 50 a 60 km pelo radar do S 125 "neva " (OTAN "SA 3 Goa" ), que disparou e o atingiu a 12,8 Km …
            Então se um velho radar poderia detecta lo a 60 ou 50 km e possível que um radar de 50 anos depois consiga no mínimo a uns 150 km…

              • Eduardo tem uma coisa que tem que ser levada em consideração, quando um caça stealth abre a sua baia de armas se o radar inimigo estiver no angulo certo poderá detecta-lo, rastrea-lo e disparar.
                Não sou especialista nisso, mais acredito que o míssil trava uma trajetória na qual ira de encontro com a aeronave então se as portas da baia de armas ficaram abertas por tempo suficiente para o computador rastrear, travar e atirar, mesmo que depois ele fique furtivo o míssil continuara na ultima trajetória definida pelo sistema e atingira a aeronave caso ela não altere o curso.

                Lembrando que não sou especialista rs mais essa parece ser a explicação mais logica para mim.

                • Olha pelo que falaram foi isso, o radar localizou a aeronave quando a baía estava aberta e disparou, os EUA após esse abate tbm usaram material que isola as onde dentro da baía de armas pra diminuir isso, e se esse avião fosse ineficiente não teria sucesso nas mais de 5 mil missões reais que participou.

            • Duvido muito que algum radar consiga detectar esse avião acima dos 60 km, esse abate foi comprovado que foi durante a abertura da baía de armas deixando o avião vulnerável já que não existia matéria RAM dentro da baía de armas.

      • Eu fui irônico, a Siria é um desfile de bateria russa e no entanto os Israelenses e americanos deitam e rolam…

        Mas sendo um pouquinho chato contigo e com os outros, você e nem um jornalista especializado pode afirmar isso, pois o quanto o F117 é stealth e o quanto um S300 e etc é capaz, isso são dados sigilosos e se bobear nem estados unidos e russia sabem ao certo quem dirá os pobres entusiastas…

        • Se são algo algo sigilosos como VC sabe que americanos deitam e rolam na Síria? VC sabe se existe um consenso entre os três paises para operação na Síria?
          Já sei, esta igual o Tirelles e companhia , VCs sempre sabem de algo secreto que nem mesmo os próprios paises sabem…

            • UAI uma Base aérea ou naval não pode ser protegida ?
              Também não há nenhuma perigo de ataque nas bases americanas espalhada pelo mundo , até mesmo em Havaí/Guam território americano , mas todas estão rodeadas de sistemas antiaéreo, pra que isso ?

          • É exatamente o contrario, como eu disse, eu não afirmo nada, quem afirmou que os S300 e etc detecta um F117 a curta distancia foi o colega acima, ou seja ele é pica da galáxia, talvez nem a CIA saiba tanto ahaha

            Quanto a os EUA deitar e e rolar, ué, tem fotinha de F35 de boas na Siria, tem saraivada de Tomahawk acertando bases e os russos e sirios divulgando que so derrubaram meia duzia, pra mim isso é passeio americano.

            Não inventei nada, foi divulgado por ambos lados.

  2. Eu acho que o F117 é um avião ainda que pode ser usado em algumas missões específicas, o RCS dessa aeronave é extremamente baixo, e podemos nos pergunta pq os EUA tirou eles de operação, seria pra evitar algum tipo obtenção de dados dessa aeronave, É usá-la em alguma projeto futuro ou guardar como trunfo.

  3. Acredito que seja plataforma de teste de alguns sensores ou algo do tipo, até novas tecnologias stealth. Realmente é um avião bem limitado hoje, porém ainda hoje deve possuir uma certa eficácia contra um radar ou SAM.