Um jato de combate Mirage 2000D se prepara para decolar da Base Aérea de Niamey, no Níger, em apoio a Operação Barkhane, em Burkina Faso. (Foto: Armée de L’Air)

Como parte da Operação Barkhane, as forças francesas realizaram ataques aéreos com jatos Mirage 2000D no norte de Burkina Faso na noite de quarta-feira, depois que dezenas de combatentes islâmicos atacaram uma unidade policial em uma mina de ouro abandonada local, o último incidente a ressaltar a crescente insurgência na região.

A árida região do Sahel, na África Ocidental, está sofrendo um aumento na violência por grupos militantes ligados à Al Qaeda e ao Estado Islâmico, destacando a dificuldade que os parceiros internacionais enfrentam para restaurar a estabilidade regional.

O Ministério da Segurança de Burkina Faso disse que um policial militar foi morto e outro ferido em um ataque à polícia na mina de ouro de Inata, na região de Soum, no norte, realizado por um grande grupo de terroristas fortemente armados.

Um ataque liderado por dois Mirage 2000D neutralizou um grupo terrorista armado, com um drone Reaper fornecendo as informações essenciais para a ação. (Foto: Armée de L’Air)

O Exército da França disse em comunicado que, a pedido das autoridades locais, suas forças intervieram para caçar os atacantes. Foram enviados um drone MQ-9 Reaper, dois jatos Mirage 2000D e um reabastecedor C-135FR, que decolaram das proximidades, da base aérea de Niamey, no vizinho Níger.

“O drone operou como JTAC (Joint Traffic Air Controller) e detectou uma coluna de várias motocicletas saindo da área na direção do norte. Depois de observar o grupo e estabelecer sua natureza terrorista, os dois jatos Mirage 2000 realizaram ataques noturnos”, disse o comunicado.

Um porta-voz do Exército disse que cerca de 15 motocicletas foram atacadas, mas ainda é cedo para dizer quantos combatentes foram mortos.

Ex-potência colonial, a França interveio no Mali em 2013 para expulsar militantes islâmicos que ocuparam o norte e desde então manteve cerca de 4.500 soldados na região como parte das operações antiterroristas. Autoridades francesas reconhecem que Paris provavelmente permanecerá na zona pela próxima década.

Nenhum grupo reivindicou o ataque de quarta-feira, mas a província de Soum é conhecida por ser uma área onde Ansarul Islam, um grupo salafista jihadista, opera.

A região norte de Burkina Faso, na fronteira com o Mali e o Níger, tem sido palco de muitos ataques jihadistas desde 2015.

Pilotos franceses se preparar para decolar com o jatos Mirage 2000D. (Foto: Richard Nicolas-Nelson/AP/SIPA)

“É uma ameaça que pode potencialmente se estender por toda a região”, disse um porta-voz do exército francês. “Estamos aqui para ajudar quando necessário.”

Liderados pela França, as potências ocidentais forneceram fundos para uma força regional composta de soldados do Mali, Níger, Burkina Faso, Chade e Mauritânia para combater os jihadistas.

Mas a chamada força do G5 foi prejudicada pelo atraso no desembolso do dinheiro e pela falta de coordenação entre os cinco países, enquanto a insegurança aumentou na região de fronteira entre Mali, Níger e Burkina Faso.


Fonte: Reuters

Nota do Editor: A Força Aérea de Burkina Faso recebeu recentemente suas primeiras aeronaves A-29B Super Tucanos, especialmente compradas e equipadas para tais missões. Provavelmente estas aeronaves não foram utilizadas por não serem certificadas para operações noturnas, necessitando o envio dos jatos de combate franceses.

Anúncios

7 COMENTÁRIOS

  1. Sem capacidade noturna é uma erro no S.Tucanos. Terrorismo é dia e noite e tem como saber o que tem em armas o governo local. Mirage 2000 foram desativados na França e pelo visto ainda servem como caça tático noturno por lá. o S. tucanos da colômbia tem capacidade noturna

    • Acredito que o Super Tucano tenha total condições de operar a noite sim. Os da FAB operam com NVG e FLIR. Quem sabe Burkina Faso não adquiriu os ST com pacote completo de equipamentos e treinamento.

  2. 1 reaper e 2 mirages para dar cabo de 15 motos!! Tao indo de Ferrari para comprar pao na esquina.

    Saiu bem caro esse ataque, melhor esperar amanhecer pro STs decolarem.

  3. A configuração do A29 ST que eles adquiriram não usam sistema de combate noturno… Pois o ST vem com sistemas completos… Erro deles a pegar configuração baixa !

Comments are closed.