Estimasse que Seul poderá adquirir de 60 a 100 caças FA-50. (Imagem: vehibase)
Estimasse que Seul poderá adquirir de 60 a 100 caças FA-50. (Imagem: vehibase)

A KAI (Korea Aerospace Industries) recebeu um contrato no valor de US$ 1 bilhão para fornecer aviões de combate FA-50.

A KAI não informou o número de aeronaves que serão fornecidas. “É um segredo militar”, informou o site Flightglobal após um contato via e-mail com os militares daquele país.

Este é o segundo contrato de produção do FA-50, modelo baseado na aeronave de treinamento avançado T-50 Golden Eagle. O primeiro contrato, em janeiro de 2012, foi de US$ 600 milhões e cobriu 20 aeronaves, o que daria um valor de US$ 30 milhões por aeronave.

A Força Aérea da Coreia do Sul ainda vai receber, este ano, oito exemplares FA-50 do contrato firmado em 2012, e os demais até 2014. O número não revelado do novo contrato vai garantir a produção até 2016. Seul, eventualmente, poderia adquirir um total de 60 a 100 unidades do FA-50 para substituir os mais de 150 envelhecidos Northrop F-5.

O FA-50 é a variante mais avançada da família T-50. Dotado de um canhão de 20mm, pode transportar mísseis ar-ar e uma carga externa de 4.500 kg de armas. (Imagem: koreaaero.com)
O FA-50 é a variante mais avançada da família T-50. Dotado de um canhão de 20mm, pode transportar mísseis ar-ar e uma carga externa de 4.500 kg de armas. (Imagem: Korea Aero)

A KAI informou que está produzindo “de um a dois” jatos FA-50 por mês em sua fábrica, em Sacheon. Além disso, a KAI também está em negociações finais com Manila para o fornecimento de 12 caças FA-50, o que, em se confirmando a venda, se tornará o primeiro caça da Força Aérea das Filipinas desde que se aposentou seu F-5 em 2004.

O FA-50 é a variante mais avançada da família T-50, mantendo o mesmo motor GE F404. O caça terá o Data Link 16, radar multi-modo de pulso doppler EL/M-2032 da Elta Sistemas. O FA-50 também tem um receptor de alerta radar (RWR) e um sistema de imagem de visão noturna (NVG). Dotado de um canhão de 20mm, pode transportar mísseis ar-ar e uma carga externa de 4.500 kg de armas, incluindo o Boeing Joint Direct Attack Munition e Textron CBU-97 Sensor Fused Weapon.

As outras duas variantes são o T-50B (um demonstrador) e o TA-50, uma versão levemente armado do T-50, armado com um canhão de 20mm e e mísseis ar-ar.

TRADUÇÃO: CAVOK


Enhanced by Zemanta
Anúncios

12 COMENTÁRIOS

  1. um f-16 com pinta de f-18, a coreia se precavendo de um possivel, mas improvavel, abandono americano como o que ocorreu com Taiwan!!!

  2. Nossa… bem que os EUA poderiam nos "abandonar" tb….

    Lockheed Martin recebe contrato para modernizar 145 caças F-16s para Força Aérea de Taiwan
    Publicado em 02/10/2012

    F-16 com radar AESA e td mais….. poderiam "abandonar" nossos F-5 com AESA tb…

  3. toda venda de armas para Taiwan hoje tem forte reclamação chinesa, e alguns contratos foram cancelados por causa disso. A venda de novos caças esta fora de questão!
    afinal de contas, mais dia menos dia, Taiwan poderá aceitar retornar a China numa condição de independencia de Pequim, seguindo um padrão similar a Hong Kong, obviamente guardadas certas precauções.

  4. Seria bom termos uma plataforma como o T-50/FA-50 em nossas FA. Alem de substituir nossos F-5, ainda teríamos um vetor de treinamento avançado. Pena que isso só em sonho. A realidade aponta mesmo é para esses 150 F-5s que serão desativados por lá…

  5. Eis aí um verdadeiro substituto para o F-5… Tenham certeza: se os coreanos conseguirem baixar o preço, vai vender que nem pão quente…

  6. É a fab poderia por os FA50 no lugar do forevis como cavalo de batalha e adquirir 12 do tal FX….. Poderia, poderia……hahahahah

  7. Concordo, esse aí e o JF-17 vão substituir muitos F-5 e Mig-21 pelo mundo. Pelo menos potencial para isso eles tem.

  8. Olhando o T-50/FA-50 dá para imaginar como seria o MFT-LF da Embraer se o GF da época tivesse tido o mínimo de interesse para bancar o projeto. Isso nos anos 90, estaríamos bem a frente dos sul-coreanos e italianos/russos.
    Teríamos um LIFT concorrente com esse T-50 e o M-346, e um caça leve brigando com o FA-50, Tejas, FC-17.

    Fazer o que. Brasil-sil-sil-sil! 🙁

    []'s

  9. Caro GIORDANI: F-5, um caça que “carrega” 4 mísseis — se arrastando, com muita dificuldade (inclusive aerodinâmica).

    Quantidade deve sim vir atrelada à qualidade, daí, ninguém me convence que 4 mísseis são suficientes, sem contar um tanque suplementar, dependendo da ocasião…

  10. FA-50 é o caça de ataque e treinamento avançado que eu queria ver na FAB… (:

  11. Aí está, uma opção… e boa, tendo em vista nossa realidade… com ou sem FX(?) deveríamos ter algo assim aqui. Pelo que vejo nos comentários, é consenso.

Comments are closed.