Um K-MAX UAS durante operação no Afeganistão em 2013.

A Kaman Air Vehicles, uma divisão da Kaman Corporation, anunciou o avanço de seus programas militares e comerciais de sistemas aéreos não tripulados K-MAX UAS (Unmanned Aerial Systems).

A Kaman continua o desenvolvimento da próxima geração do K-MAX UAS para dar suporte aos futuros conceitos operacionais do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC). Esses sistemas de logística agregam flexibilidade e velocidade de distribuição a todos os tamanhos de formações no solo, reduzindo o risco os militares.

“Temos um sistema comprovado de combate que manteve mais de 95% de prontidão enquanto estava em campo. Olhando para o futuro, a próxima geração de aeronaves alavancará os avanços em tecnologias não tripuladas e acrescentará novas capacidades de autonomia”, disse Romin Dasmalchi, diretor sênior de desenvolvimento de negócios da divisão Kaman Air Vehicles.

O primeiro K-MAX não tripulado serviu no Afeganistão durante a Operação Liberdade Duradoura, de 2011 a 2013. O experimento de 33 meses salvou inúmeras vidas e comprovou o conceito e o valor da logística aérea não tripulada. Os dois veículos aéreos K-MAX do USMC estão sendo atualizados através de um contrato com a Marinha dos EUA e incluirão recursos autônomos aprimorados, incluindo um novo sistema não tripulado, estação de controle de solo e autonomia baseada em sensores.

“Estamos extremamente orgulhosos por poder fornecer novos sistemas que salvam vidas, que apoiarão diretamente nossos combatentes e lhes darão uma vantagem distinta”, disse Darlene Smith, vice-presidente e gerente geral da divisão Kaman Air Vehicles.

Paralelamente ao projeto militar K-MAX, a Kaman está desenvolvendo um novo kit K-MAX UAS para aplicações comerciais com o primeiro voo programado para o terceiro trimestre de 2020. A Helicopter Express Inc. de Chamblee, GA e o Swanson Group Aviation de Glendale, Oregon, são os clientes de lançamento e encomendaram os kits de sistemas não tripulados para entrega em 2021. Também vimos interesse de outros operadores do K-MAX, como a ROTAK de Anchorage, Alasca, que identificou a necessidade de operações autônomas de helicóptero nas regiões remotas do Alasca.

O novo kit não tripulado será instalado nas aeronaves existentes, bem como nos novos helicópteros K-MAX de produção.

O desenvolvimento da aeronave K-MAX foi liderado pelo fundador da Kaman e ex-CEO, pioneiro da aviação Charlie H. Kaman, e recebeu a certificação da Federal Aviation Administration (FAA) em 1994. O K-MAX é uma aeronave robusta de baixa manutenção que possui dois rotores contra rotativos e otimizado para operações de carga externa cíclica. A aeronave pode levantar até 2.722 kg. O primeiro helicóptero não tripulado foi pilotado por Kaman em 1953.

Anúncios