Aeronave KC-390 da fabricante Embraer. (Foto: Marcio Jumpei)

A Embraer entregará o seu primeiro avião de transporte / reabastecimento KC-390 a partir do meio do ano que vem, com os testes de voo atingindo um estágio avançado.

Em uma declaração de resultados do terceiro trimestre emitida em 27 de outubro, a Embraer disse que “aumentará a produção do KC-390” no próximo ano, “com a primeira entrega deste jato previsto no segundo semestre de 2018”. A Força Aérea Brasileira é seu único comprador confirmado para o bimotor até à data, com o serviço devendo ter uma frota final de 28 unidades. A empresa descreveu anteriormente um plano para entregar suas duas primeiras aeronaves para clientes em 2018.

“O desenvolvimento e certificação do KC-390 vem avançando conforme planejado, com os dois protótipos (aeronaves 001 e 002) superando a marca de 1.350 horas de voo, com testes de lançamento de paraquedistas em alta altitude e voo com visão noturna que ocorreram com sucesso”, disse a Embraer.

As atividades de produção também estão crescendo, disse o comunicado, com seus primeiros três exemplares de séries já no processo de montagem e fabricação de peças que começaram para as aeronaves 006, 007 e 008.

O primeiro KC-390 de produção em série, em imagem no começo deste ano. (Foto: Embraer)

Enquanto isso, a fabricante brasileiro disse que permanece em “um estágio avançado de negociação” com o governo português para uma venda potencialmente de cinco aeronaves, com Lisboa também buscando uma opção para um sexto exemplar. O Flight Fleets Analyzer do Flightglobal mostra que o atual inventário de transporte tático da força aérea portuguesa é de quatro Lockheed Martin C-130Hs – com idade entre 26 e 40 anos.

O analisador de frotas mostra quatro outras nações como tendo manifestado seu interesse em adquirir o KC-390: a Argentina (6), o Chile (6), a Colômbia (12) e a República Checa (2). A Embraer está oferecendo o tipo, que possui uma capacidade máxima de carga útil de 26t, como um potencial sucessor dos legados C-130 Hercules.

“Existem campanhas de vendas em vários países ao redor do mundo”, disse a Embraer. A empresa implantou um dos seus dois protótipos em uma turnê pelas nações em África, região Ásia-Pacífico, Europa e Oriente Médio em meados de 2017, depois de exibir o tipo no show aéreo de Paris em junho.


Fonte: Flightglobal

Anúncios

9 COMENTÁRIOS

  1. Excelente notícia, espero em breve esclarecimentos sobre a verdadeira situação do PT-ZNF. Que a FAB faça bom uso dessa aeronave, que é um grande marco na Indústria Aeronáutica Brasileira.

  2. Achei dois pontos interessantes, o primeiro no G1:

    "Todos os sistemas da aeronave se comportaram conforme o esperado durante todo o voo. Após inspeções detalhadas, nenhum dano à estrutura principal da aeronave foi encontrado. Algumas carenagens externas e janelas de inspeção foram danificadas e precisarão ser reparadas antes que a aeronave retorne aos voos" https://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia

    O segundo no Aeromagazine

    "Segundo um engenheiro envolvido no projeto, que pediu anonimato, a aeronave realmente quase se envolveu em um acidente fatal. O motivo teria sido o deslocamento do centro de gravidade durante uma das manobras do ensaio em voo. Segundo a Embraer, o evento não teria relação com variação de centro de gravidade nem com o sistema de comandos de voo fly-by-wire. Mas a empresa informa que o incidente ainda não foi esclarecido porque as causas estão sendo investigadas." http://aeromagazine.uol.com.br/artigo/confirmado-

    Agora o que aconteceu mesmo não faço idéia

    • Toda esta informação já havíamos divulgado poucos dias depois aqui no Cavok. As informações divulgadas pela Aero Magazine parecem ser lei no meio aeronáutico, pois quando divulgamos no Cavok esta informação, muitas pessoas rebateram nossa notícia dizendo que não havia acontecido nada de tão importante. Agora, a notícia "resquentada" quase 20 dias depois, parece ser a mais pura verdade e amplamente divulgada pela Reuters, Globo, etc. A suposta fonte da Aero Magazine também errou ao dizer que a carga se deslocou dentro da aeronave, afetando o CG. O que também não é verdade. Após o stall, e a queda ainda sem explicação oficial, o que soltou dentro da aeronave foram os racks de equipamentos e sensores usados para avaliar o voo de desenvolvimento do KC-390. O sistema de fly-by-wire estava desligado no momento do teste, caso contrário seria impossível induzir a aeronave numa condição de stall. Portanto a "suposta" fonte da Aero Magazine, também não estava tão afinada com as informações. O avião perdeu um flap e outros pequenos pedaços estruturais, mas o mais importante foi, sem dúvida, o flap. Arrancou junto atuadores, roldanas, polias. Mas não perdeu carenagens externas e nem janelas de inspeção.

  3. Valduga, estamos com vocês, a CAVOK é a mais confiável, continuem assim.

  4. Ainda não vi ninguém falar que houve sabotagem dUSAmericanus ao KC-390.

Comments are closed.