Compra de 5 aeronaves KC-390 por Portugal deve ser confirmada em junho. (Foto: Ten. Inforzato / Agência Força Aérea)

A Embraer está fechando seu primeiro acordo de exportação para a aeronave KC-390 com o parceiro de programa Portugal, enquanto se prepara para entregar a primeira aeronave para FAB, cliente de lançamento no Brasil, após o Paris Air Show deste ano.

O governo português conseguiu a aprovação orçamentária para a compra de cinco KC-390 e um anúncio sobre um contrato deverá ocorrer durante ou antes do show aéreo em Paris, em junho.

Jackson Schneider, diretor executivo da Embraer Defence & Security, disse que as discussões com Portugal – que participam do KC-390 através da OGMA, subsidiária estatal parcial da Embraer – estão “muito avançadas”.

A Embraer também fabrica peças do KC-390 em sua planta de aeroestruturas em Évora, Portugal.

O fabricante entregará o primeiro dos 28 exemplares à Força Aérea Brasileira logo após o show aéreo de Paris. “Vai ser um momento lindo”, diz Walter Pinto, vice-presidente do programa.

A aeronave em exposição em Paris será a de número de série quatro. O terceiro KC-390 construído apareceu no show aéreo de Farnborough do ano passado e é o primeiro exemplar padrão de produção. Ele foi mantido no programa de testes para avaliações de voo, incluindo testes para comprovar as capacidades de lançamento aéreo do tipo.

A FAB também receberá sua aeronave em junho deste ano. (Foto: Sgt. Batista / Agência Força Aérea)

Estão sendo discutidas se a Força Aérea Brasileira irá eventualmente receber a segunda e terceira aeronave de teste, além de seus 28 exemplos sob encomenda, disse Pinto. Uma opção é que a Embraer os mantenha para marketing e demonstrações, e como plataforma de testes para desenvolver novos recursos.

As três primeiras aeronaves de produção estão atualmente na linha de montagem final em Gavião Peixoto, com a segunda entrega prevista para o final deste ano e a terceira, quarta e quinta em 2020, disse Pinto.

A partir daí, o cronograma de entrega ainda está “em discussão” com os militares, acrescenta Pinto. O contrato exige a entrega de todos os 28 exemplares até 2026, embora a Embraer tenha capacidade para produzir até 18 aeronaves por ano.

Argentina, Chile, Colômbia, República Tcheca e Nova Zelândia são outros possíveis clientes de exportação para o jato com dois motores International Aero Engines V2500, que pode transportar 80 passageiros ou 64 paraquedistas, e também é lançado em missões incluindo combate a incêndios florestais e busca e salvamento.

O KC-390 provavelmente estará no centro de uma proposta de parceria de marketing da Boeing-Embraer para a linha de produtos e serviços de defesa do fabricante brasileira, que é separada da joint venture com a gigante norte-americana que cobre a linha de aeronaves comerciais da Embraer. No entanto, os direitos de propriedade intelectual da aeronave ficarão com a Força Aérea Brasileira, que financiou o programa.


Fonte: Flightglobal

Anúncios