A aeronave Fokker 70 “PH-KZU” será utilizada no último voo do modelo na KLM, no dia 28 de outubro de 2017. (Foto: Arnoud Raeven)

A KLM quer reconhecer com estilo apropriado o final da parceria de 97 anos entre a KLM e a Fokker. A companhia aérea holandesa está retirando de serviço progressivamente os jatos de passageiros Fokker 70 em uso pela KLM Cityhopper, marcando o fim de um período extraordinário para a indústria aérea holandesa, e por isso está marcando para o dia 28 de outubro a despedida final dos jatos da fabricante Fokker.

Será um dia festivo cheio de gratidão, particularmente para o lendário Anthony Fokker (1890-1939) e a empresa que ele fundou. Muitos fãs da KLM gostariam de estar a bordo de um dos finais voos em aviões Fokker que ocorrem no dia 28 de outubro de 2017, e por isso a companhia está publicando o cronograma de voos abaixo. Alguns assentos ainda estão disponíveis e podem ser reservados via www.klm.com

 DUS – Düsseldorf KL1862 chegada Amsterdã 19h05 *

 NWI- Norwich KL1512 chegada Amsterdã 19h15 *

 HAJ – Hannover KL1912 chegada Amsterdã 19h15 *

 BRU – Bruxelas KL1732 chegada Amsterdã 19h15 *

 LUX – Luxemburgo KL1746 chegada Amsterdam 19h35 *

 LUX – Luxemburgo KL1746 chegada Amsterdam 19h35 *

 *Horário local

 

Que o último voo comercial de uma aeronave Fokker vai partir de Londres não é coincidência. Logo após os primeiros voos de passageiros terem ocorrido no dia 17 de maio de 1920, dois Fokkers se juntaram à frota KLM como a primeira aeronave de passageiros a ser propriedade da KLM: esses Fokker IIs possuem os números de registro H-NABC e H-NABD. O primeiro voo comercial com um Fokker II foi em 15 de setembro de 1920 para Londres. A chegada do Fokker 70 em Amsterdã, vindo de Londres no dia 28 de outubro, completará o círculo.

Para homenagear o pioneiro da aviação holandesa, a KLM pintou especialmente a aeronave Fokker 70 que fará o último voo com um retrato de Anthony Fokker na cauda, que faz parte de uma pintura festiva com 97 anos de história compartilhada entre a Fokker e a KLM.

Fokker era um visionário, e disse o seguinte em 1931: “Olhando para trás nos dias passados, parece que conseguimos muito desde que eu era um menino pequeno, praticando a arte de voar com modelos de papel. Mas quando olho para o futuro, sei que este é apenas o começo, considerando as incríveis oportunidades que a aviação apresenta. As coisas que eu sonhei nos dias pioneiros, há muito tempo”.

A KLM dedicará muita atenção às redes sociais para os jatos Fokkers que partirem a partir de hoje até o dia 28 de outubro.

A KLM Cityhopper começou a substituir sua frota Fokker pelos modernos E-Jets da Embraer, os modelos E190 e a E175+ em 2008. Essas novas aeronaves estão facilitando a expansão da rede existente, maior frequência de voo e custos mais baixos. Esta modernização abrangente significa que a KLM Cityhopper pode contribuir para uma operação mais eficiente e ambientalmente amigável, na qual a qualidade e o conforto dos passageiros são as principais prioridades.

1 COMENTÁRIO

  1. Uma aeronave realmente excepcional, trouxe uma enorme versatilidade para quem operou. Minha primeira viagem foi em um Fokker 100 da TAM, e ainda viajei em um "Mk.27" da OceanAir.

    Infelizmente, temos as triste lembranças dos acidentes pela TAM, mas tudo indica que o problema não estava nos aparelhos.

Comments are closed.