Helicóptero Airbus H225M Caracal com pintura da Força Aérea do Kuwait (imagem: Airbus Helicopters)

O Ministério da Defesa do Kuwait anunciou no dia 13 de fevereiro a formação de um comitê técnico para investigar defeitos em helicópteros H225M Caracal da Airbus, além de suspender novas entregas dessas aeronaves enquanto aguardam o resultado da investigação.

O anúncio veio em resposta a alguns membros da Assembléia Nacional que questionaram o mau funcionamento técnico de dois helicópteros H225M Caracal antes do recebimento da fabricante.

O Ministério de Defesa do Kuwait liberou um comunicado:

“Uma explicação do Ministério da Defesa sobre as perguntas enviadas por alguns dos senhores representantes na Assembléia Nacional sobre o mau funcionamento técnico dos helicópteros Caracal e a que duas aeronaves desse tipo apresentaram problemas antes de serem formalmente recebidas da fabricante.

O Ministério da Defesa, por seu interesse pela segurança de seus membros, pilotos e trabalhadores que trabalham neste tipo de aeronave, a fim de preservar recursos públicos e em interação com essas declarações e perguntas devidas pelos deputados, emitiu hoje uma decisão de formar um (comitê técnico especializado) cujas tarefas serão de examinar todas as causas que impediram as aeronaves de serem entregues e também encontrar um mecanismo para lidar com essas causas e impedir sua recorrência no futuro, além de garantir que todas as aeronaves cheguem com segurança a pátria e sem qualquer defeito técnico.

Consequentemente, o Ministério confirma a suspensão de seu recebimento dessas aeronaves no momento até aguardar os resultados da análise do comitê formado e receber os relatórios do fabricante sobre o defeito a que algumas dessas aeronaves foram expostas e, em seguida, levar o decisão apropriada sobre recebê-los oficialmente do fabricante”.

Em julho de 2018, o primeiro-ministro do Kuwait, Sheikh Jaber Al-Mubarak Al-Hamad Al-Sabah, ordenou uma investigação sobre o pedido de US$ 1,19 bilhão para 30 helicópteros utilitários militares H225M Caracal, 24 deles para a Força Aérea do Kuwait e seis para o Guarda Nacional do Kuwait.

“Foi decidido transferir o caso do acordo de helicóptero Caracal para a Comissão Nacional Anticorrupção”, disse o ministro de Assuntos do Gabinete do Kuwait, Anas al-Saleh, em 2018. O acordo também será analisado pelo Departamento de Auditoria do Estado (SAB).

O contrato para os helicópteros foi assinado em 9 de agosto de 2016, durante uma visita ao Kuwait pelo então ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian. Posteriormente, surgiram denúncias de suborno envolvendo um intermediário libanês.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS