Protótipo do Gripen E “39-8”. (Foto: Saab)

A Saab apresentou as mais recentes atualizações do Programa Gripen para o Brasil durante a LAAD International Defence & Security Exhibition, no Rio de Janeiro. A Saab anunciou várias conquistas no último ano, assim como alguns próximos passos.

“O último ano foi bem sucedido para o Programa Gripen brasileiro. Entre outras ações, instalamos o Wide Area Display (WAD) e o motor no primeiro Gripen E para o Brasil. Este ano, a primeira aeronave brasileira será entregue para iniciar a campanha de ensaios em voo em Linköping, na Suécia” disse Mikael Franzén, vice-presidente e head da unidade de negócios Gripen Brasil na área de negócios Aeronautics na Saab.

Em 2018, a Força Aérea Sueca aceitou a proposta da Saab para equipar seus caças com o WAD, o Head-Up Display (HUD) e o Helmet Mounted Display (HMD), desenvolvidos pela empresa brasileira AEL Sistemas.

“Os caças Gripen terão agora a mesma configuração para os displays, harmonizando os programas sueco e brasileiro. Isso significa uma grande economia na manutenção da aeronave e no futuro desenvolvimento de software. Esse é realmente um bom exemplo da colaboração bem-sucedida entre a Saab e a indústria de defesa brasileira ”, explicou Franzén.

Detalhes do Gripen F em desenvolvimento para FAB.

O programa de Transferência de Tecnologia continua avançando. Até o momento, 165 engenheiros brasileiros foram treinados na Suécia e concluíram seus treinamentos. Atualmente, a maioria trabalha no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN) no estado de São Paulo. O GDDN foi projetado para servir como centro de desenvolvimento tecnológico do Gripen no Brasil para a Saab, a Embraer e os outros parceiros brasileiros que são beneficiários do Programa.

Parceiros no programa Gripen E/F no Brasil.

As equipes envolvidas no desenvolvimento do Gripen E/ F, no GDDN, trabalham no projeto de célula, desenvolvimento de software, instalação e integração de sistemas, aviônica, interface homem-máquina e comunicações. Atualmente, cerca de 120 engenheiros trabalham no local, em uma grande cooperação entre brasileiros e suecos.

Anúncios

3 COMENTÁRIOS

  1. Breve em nossos hangares, e serão os mais bem ornamentados da AL, cheirando a tinta fresca, agora….voar….será uma outra história!

    • Por que essa dúvida quanto a voar os Gripens?
      Ela seria mais coerente se fossem escolhidos o Rafale ou o Super-Hornet, com custo de hora de voo muito mais altos do que o estimado para o Gripen. Na boa, melhor aguardar a chegada de pelo menos uma dúzia para poder analisar a disponibilidade dos novos caças.

  2. espero que não atrase mais do que já foi. com a crise fiscal sem reforma da previdência esse caça, PROSUB, KC-390 e tudo mais pode ser paralisado.

Comments are closed.