O jato executivo HondaJet recebeu o Certificado do Tipo da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). (Foto: HondaJet)

A Honda Aircraft Company anunciou que o HondaJet recebeu o certificado de tipo da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O anúncio foi feito na Latin American Business Aviation Conference & Exhibition (LABACE) 2017, que ocorre de 15 a 17 de agosto, no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde um HondaJet está em exibição estática.

O certificado foi entregue por Roberto Honorato, Superintendente do Departamento de Aeronavegabilidade da ANAC, para o representante da HondaJet. (Foto: Honda Aircraft Company)

O certificado de tipo brasileiro para o HondaJet segue a aprovação nos Estados Unidos (Federal Aviation Administration), Europa (European Aviation Safety Agency), México (Directorate General of Civil Aviation) e Canadá (Transport Canada).

“Estamos muito satisfeitos por conquistar a certificação brasileira para o HondaJet”, afirmou o Presidente e CEO da Honda Aircraft Company, Michimasa Fujino. “Estamos ansiosos para atender aos interesses dos clientes de um dos maiores mercados para jatos executivos no mundo.”

A Honda Aircraft escolheu a Líder Aviação como representante exclusiva de vendas, serviços e suporte para os clientes do Brasil. Com 21 bases em todo o Brasil, a Líder atua em cinco unidades de negócio e oferece soluções completas em aviação executiva.

“O certificado de tipo é um marco importantíssimo para o mercado brasileiro”, disse Eduardo Vaz, presidente da Líder Aviação. “A aeronave é ideal para viagens dentro do território nacional, conectando as principais cidades com o conforto, a rapidez e a alta performance que só o HondaJet pode oferecer”.

Na sequência da LABACE, o HondaJet fará um tour pelas Américas Latina e Central, incluindo a República Dominicana, Porto Rico, Trindade e Tobago, Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, Panamá, Nicarágua e Guatemala, durante os meses de agosto e setembro.

O HondaJet é o jato mais rápido, o que alcança as maiores altitudes, o mais silencioso e o mais econômico de sua categoria. O HondaJet incorpora muitas inovações tecnológicas no design de aviação, incluindo a configuração OTWEM (Montagem do motor sobre a asa), a qual melhora consideravelmente o desempenho e a economia de combustível, reduzindo o arrasto aerodinâmico. A configuração OTWEM também reduz o ruído na cabine, minimiza o ruído detectado em solo, e permite a cabine mais espaçosa da categoria, com maior capacidade para bagagem e um banheiro privativo totalmente equipado.

O HondaJet é equipado com a mais sofisticada suíte de aviônicos disponível em qualquer jato executivo leve, o Garmin® G3000 customizado para a Honda. O HondaJet é a primeira aeronave comercial da Honda e faz jus à reputação da empresa por seu desempenho superior, eficiência, qualidade e valor agregado.

7 COMENTÁRIOS

  1. Vi uma matéria sobre esse jatinho a uns 4 anos, achei interessante, a Honda se dedicou bastante. Claro que minha opinião é de leigo e a matéria só mostrou coisas boas.

  2. Este conceito da turbina sobre a asa tem a vantagem de não exigir reforços estruturais na fuselagem em relação ao motor na cauda, a asa é naturalmente mais forte até o ponto de fixação do trem de pouso.
    Além de não transmitir a vibração ao avião, no B727 que ja voou no fundo sabe do que estou falando, tremia tudo na decolagem com os 3 motores a pleno.
    E fica longe do solo, evitando aspiração de objetos do solo, FOD(Foreign Object Damage or Debris )
    O primeiro avião a usar isto, o VFW-Fokker 614 não foi muito bem aceito, só teve 19 unidades produzidas, na Luftwaffe voou por 25 anos até ser aposentado em 1999.
    . https://m.youtube.com/watch?v=lZ4eMQ01Zxs

  3. Uma curiosidade em relação a certificação de aeronaves civis no Brasil.
    Desde 20 de março de 2006, é a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), que possui uma área especialmente destinada para tratar do assunto, chamada de Gerência-Geral de Certificação de Produtos Aeronáuticos, e que está sediada na cidade de São José dos Campos. Anteriormente, estava a cargo do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) da FAB, através da antiga Divisão de Certificação de Aviação Civil (CAvC).Wikipedia
    .
    Os dois principais responsáveis pela certificação da ANAC são dois descendentes de Japoneses.
    .
    Mario Igawa: Chefe da Gerencia Geral de Certificação ANAC
    Possui graduação em Engenharia de Mecânica Aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica(1988)
    Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal Fluminense
    .
    Nelson Eisaku Nagamine
    Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1994). Especialização em Homologação Aeronáutica em 2003 pelo ITA/IFI, e em Gestão da Aviação Civil pela UnB. É servidor efetivo e especialista em regulação da ANAC, ocupando atualmente o cargo de Gerente de Engenharia de Produto. Tem experiência na área de Engenharia Aeroespacial, com ênfase em Normatização e Certificação de Aeronaves e Componentes.
    .
    Foto dos dois a esquerda na certificação do Legacy 450.
    . http://www.ainonline.com/sites/default/files/uplo

Comments are closed.